Edit Template

Queijo São Jorge DOP e Queijo Velho São Miguelpremiados com medalhade Ouro no concursoWorld Cheese Awards

O Queijo São Jorge DOP 4 Meses e o Queijo Velho São Migue 9 Meses, distribuídos pela LactAçores, foram premiados com medalhas de Ouro no concurso World Cheese Awards, um dos maiores eventos internacionais de queijos.

O concurso que decorreu em Trondheim, na sua 35ª edição, atraiu um número recorde de competidores, com 4.502 representantes de 43 países.
Um painel de 264 juízes de 38 países avaliou os queijos durante a fase da competição, examinando-os com base no sabor, no aroma e na textura, atribuindo-lhes uma pontuação de até 100 pontos, determinando, assim, as respectivas medalhas de bronze, prata ou ouro.
Segundo José Carlos Serrão, Director Geral da LactAçores, “é um enorme orgulho receber duas das três distinções de ouro que Portugal recebe, nestas marcas de referência nacional e internacional, merecedoras destes galardoe”.
Estes prémios, na opinião de José Carlos Serrão, “ são a prova da qualidade de excelência dos queijos dos Açores, e o reflexo do trabalho que os produtores e as nossas equipas têm vindo a desenvolver, no sentido de potenciar a excelência dos queijos dos Açores e proporcionar uma experiência inigualável a todos os consumidores a nível nacional e internacional”.

O Queijo São Jorge DOP

Reconhecido a nível nacional e internacional, o queijo São Jorge DOP 4 meses de cura é produzido, em exclusivo, na ilha de São Jorge desde a sua descoberta, em meados do século XV.
Feito a partir de leite de vaca cru, coalho e sal, este queijo tem um aroma forte e sabor ligeiramente picante. A cura mínima é de 3 meses, sendo a cura máxima de 36 meses.

As características distintas do Queijo São Jorge DOP resultam das condições climatéricas da ilha, que originam pastagens de culturas variadas, que resultam num queijo de excelência. Assim, no entender da Lactaçores, “excelência é a palavra que melhor caracteriza o Queijo São Jorge DOP, ideal para partilhar grandes momentos”.

Queijo Velho São Miguel

Entretanto, desde o início do povoamento dos Açores, com a vinda de lavradores do norte da Europa, que se produz o Queijo Velho de São Miguel, relevado pela sua “excelência”.
Este é um queijo tradicional concebido para “os verdadeiros apreciadores” de queijos. O seu longo período de cura, mínimo de 9 meses, confere-lhe “um paladar único e uma garantia de qualidade superior que o coloca na montra dos queijos especiais”.
Conhecido por muitos como o “queijo de casca preta”, é um produto obtido do leite de vaca, submetido a normalização de matéria gorda e a tratamento de pasteurização.
Fabricado por processo descontínuo, em cuba aberta, apresenta-se como um queijo curado de pasta semidura.

A textura firme, a cor amarelada com olhos pequenos e irregulares disseminados na massa de consistência firme concebem um aroma e sabor forte e limpo.
Com um sabor “inigualável, é ideal para petiscar, para adicionar a saladas, massas, gratinados… sendo a criatividade o limite!”, refere a Lactaçores.
Salienta a LactAçores que comemora “o sucesso contínuo de suas cooperativas associadas e expressa sua gratidão a todos os envolvidos na produção e promoção dos melhores queijos tradicionais portugueses”.
A empresa reafirma “o seu compromisso em oferecer produtos de alta qualidade, prezando pela origem e tradição na produção de queijos”.

Edit Template
Notícias Recentes
AICOPA desafia Governo dos Açores a pagar dívidas em atraso às empresas de construção
Governo e oposição de candeias às avessas sobre as alterações que o investimento no HDES vai provocar no Plano e Orçamento para 2024
Prisão preventiva para suspeito de sete assaltos em Ponta Delgada
Cantor Roberto Carlos com concerto no Coliseu Micaelense a 19 de Setembro
PSP detém dois suspeitos de furto no concelho da Ribeira Grande
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores