Edit Template

Dia Mundial das Diabetes – Conheça seu risco, saiba sua resposta

Faz 100 anos que em 1923, Frederick Banting e John Macleod receberam o Prémio Nobel pela descoberta da insulina, descoberta que revolucionou o tratamento da diabetes tipo 1. Sem insulina o destino destes doentes, na sua grande maioria crianças e jovens, numa doença não evitável, era a morte certa. No dia 14 de Novembro (hoje), dia do nascimento de Frederick Banting, comemora-se o Dia Mundial da Diabetes, data escolhida pela Internacional Diabetes Federation (IDF) e Organização Mundial da Saúde (OMS) para assinalar a descoberta da insulina em 1921.
100 anos depois, a International Diabetes Federation estima que 1 em cada 10 adultos em todo o mundo tenha diabetes. Mais de 90% têm diabetes tipo 2, doença evitável, associada a idades mais avançadas, ao excesso de peso e a estilos de vida pouco saudáveis, que são, na sua esmagadora maioria fatores de risco evitáveis. Quase metade das pessoas com diabetes ainda não tem a doença diagnosticada e não sabe que é diabético.
537 milhões de adultos em todo o mundo vivem com diabetes, prevê-se que 643 milhões de adultos vivam com diabetes até 2030. Quase 1 em cada 2 adultos que vivem com diabetes não são diagnosticados, 4 em cada 5 pessoas com diabetes vivem em países de baixo e médio rendimento, 966 bilhões de dólares em despesas globais com saúde devido ao diabetes em 2021. A maioria tem diabetes tipo 2. Uma em cada 6 crianças nascidas (20 milhões) é afetado por níveis elevados de glicose no sangue (hiperglicemia) durante a gravidez. A diabetes causou 4,2 milhões de mortes em 2019 e foi responsável por pelo menos 10% do total global gasto com saúde.
Entre nós, o estudo de prevalência da Diabetes tipo 2, feito em Portugal em 2009, demonstrou que os Açores são a Região do país com maior prevalência (14.3% da população entre os 20 e 80 anos, dos quais 5.1% nem se quer sabiam que o eram). Em 2023 a estimativa da prevalência da diabetes nos Açores é de 17,2%.
Em muitos casos, a diabetes tipo 2 e as suas complicações podem ser retardadas ou prevenidas através da adoção e manutenção de hábitos saudáveis. Conhecer o seu risco e o que fazer é importante para apoiar a prevenção, o diagnóstico precoce e o tratamento oportuno. Quando não detetado e tratado precocemente, o diabetes pode levar a complicações graves e potencialmente fatais.
A diabetes sem tratamento ou sem controlo pode levar a complicações que alteram a vida. Estes incluem cegueira, amputação dos membros inferiores, insuficiência renal, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.
Em 2023, a campanha dia Dia Mundial da Diabetes centra-se na importância de conhecer o risco de diabetes tipo 2 para ajudar a retardar ou prevenir a doença e destaca o impacto das complicações relacionadas com a diabetes e a importância de ter acesso à informação e aos cuidados adequados para garantir o tratamento atempado.
Para as pessoas em risco de diabetes tipo 2, conhecer o risco e o que fazer é importante para apoiar a prevenção, o diagnóstico precoce e o tratamento oportuno.
Aprenda o seu risco de diabetes tipo 2 através da ferramenta de avaliação de risco online da IDF.
https://worlddiabetesday.org/type-2-diabetes-risk-assessment/

Por: Isabel Maria Rocha Sousa – Directora do Serviço de Endocrinologia e Nutrição, Hospital Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, EPER

Edit Template
Notícias Recentes
FACE A FACE!… com Rui Carvalho e Melo
Francisco Matos: “Há modalidades nos Açores que formam campeões nacionais e que têm pouco apoio institucional na Região…”
Artista plástica Nina Medeiros expõe “Mau Feitio” no Convento de Santo António, na Lagoa
Jovens arquitectos denunciam numa exposição em Lisboa a urgência de proteger a lagoa das Sete Cidades da excessiva fertilização dos solos
Vila Franca do Campo vai ter Núcleo da Cáritas a partir do dia 2 de Março
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores