Edit Template

Os 10 Assuntos Culturais de 2023 da MiratecArts e as perspectivas para 2024

Em Janeiro de 2024 inicia-se a décima segunda temporada da associação MiratecArts. Com sede no local da Mirateca, na freguesia da Candelária, concelho da Madalena, na ilha do Pico, a MiratecArts tem mais de 700 sócios-colaboradores nas 9 ilhas dos Açores. A associação cultural, gerida por uma direcção de voluntários, já acolheu mais de 2.600 artistas na sede propriedade, MiratecArts Galeria Costa.
Aproximando-se o final de 2023, a associação reflecte sobre “um dos mais difíceis anos, desde a fundação, em termos de gestão financeira. Não pela associação ter um orçamento menor, mas devido ao corte de 55% de investimento do Governo Regional dos Açores, para com os projectos da MiratecArts, e ainda o atraso de pagamentos regionais, como nunca antes tinha acontecido. O que nos traz ao primeiro assunto mais falado do ano”:

1- “A pior administração governativa regional de sempre; afectou mais de 80 famílias colaboradoras da MiratecArts, que viram a sua participação do ano cancelada; efeito-borboleta do abandono do Governo Regional para com o sector cultural afectará programação e a produção durante 2024, enquanto a associação se vê obrigada a pagar juros de verbas avançadas pelo sistema financeiro bancário e por voluntários, para que 2023 não tenha sido cancelado na sua totalidade”.

2 – O documentário CORDAS, sobre o Festival Cordas que acontece anualmente no concelho da Madalena, Pico, conseguiu chegar a mais de 250 festivais de cinema e vídeo, em 60 países, e foi atribuído 39 prémios desde Hollywood à Cidade de Cabo, México à Coreia do Sul, vários países da Europa e do Médio Oriente, e ainda Índia, o país que atribuiu mais prémios e onde o documentário foi exibido em 12 cidades.

3 – O projecto da Néveda chegou a 23 países com os seus livros e o autor da história original, Terry Costa. Além de apresentações em português e inglês, o livro também se encontra disponível em espanhol, francês e está prestes a ser publicado em italiano e japonês.

4 – O concerto SOLO9VIOLA de Evandro Meneses viajou além Açores, chegando a várias cidades do Uruguai, Itália e ainda à Galiza.

5 – MiratecArts Galeria Costa acolheu mais de cinco mil visitas registadas durante o ano – um recorde.

6 – O Azores Fringe Festival 2023 não chegou às 9 ilhas, pela primeira vez, desde a sua primeira edição, mas conseguiu as maiores audiências de sempre nas 7 ilhas de programação.

7 – O primeiro Encontro Audiovisual Açoriano foi produzido pela MiratecArts com a participação de 17 empresas açorianas.

8 – A temporada Música no Forte é o projecto local melhor conseguido da associação e que melhor apoia artistas, devido à parceria de apresentação com o Município das Lajes do Pico.

9 – O roteiro Sorrisos de Pedra de Helena Amaral tem atraído estrangeiros e portugueses, que visitam a ilha montanha, com o intuito de fotografar o maior número de esculturas, que se encontram espalhadas pela ilha.

10 – O festival de animação da ilha do Pico, AnimaPIX, chegou a mais de 1400 crianças e jovens com o programa na Biblioteca Auditório da Madalena – o maior número de participação até hoje; o festival encontra-se nomeado para “Best Non-Music Festival” nos “Iberian Festival Awards”.

O início de 2024 será, sem dúvida, o arranque “mais despido” de sempre! Pela primeira vez, a programação do festival será sem artistas presentes. MiratecArts celebra 10 anos de Montanha Pico Festival com 10 sessões de cinema, nos 3 concelhos da ilha do Pico, mas sem acompanhamento, palestras, conferências ou outros eventos paralelos sobre a sétima arte, devido a não haver convites, pela primeira vez, para artistas participarem ao vivo. Em Janeiro, a programação será toda nas grandes telas do Auditório Municipal das Lajes do Pico, do Auditório da Madalena e do Auditório da Escola de São Roque do Pico. A associação MiratecArts “recusa parar, mesmo quando se encontra numa situação difícil de continuar”.

Edit Template
Notícias Recentes
Finançor e Greenvolt celebram parceria para a instalação de 3.880 painéis solares em superfícies comerciais, hotéis e fábricas
O maior problema de Santo António “é a falta de habitação”, diz o autarca Marco Oliveira
Santa Clara mantém título de Campeão da Segunda Liga
Presidentes da Câmara do Funchal e Ponta Delgada querem polícia municipal formada na PSP
Praia de Monte Verde na Ribeira Grande interdita
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores