Edit Template

Centro de Vigilância Sismológica dos Açores atingiu os 1.375 visitantes durante o ano passado

Desde a sua criação, em 2008, o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) tem possibilitado a visita às suas instalações, dando a conhecer as suas actividades de monitorização e avaliação dos perigos geológicos nos Açores, no âmbito da assessoria técnico-científica que presta às autoridades regionais e locais de protecção civil.
Desde então, tem-se verificado um incremento do número de grupos e de visitantes, exceptuando-se os anos de 2020 e 2021, devido à pandemia Covid-19, e 2022, devido à crise sismovulcânica na ilha de São Jorge.
Em 2023, o CIVISA recebeu 1.375 visitantes de diferentes proveniências: 988 de escolas (216 da Região Autónoma dos Açores e 772 do território continental português), 107 da Universidade dos Açores e 106 de universidades estrangeiras, 50 integrados em encontros científicos internacionais, e 24 no âmbito de visitas institucionais (6 da Região Autónoma dos Açores, 86 de instituições estrangeiras). Estes números mostram uma crescente preocupação dos professores em promover uma maior consciencialização dos alunos em relação aos perigos naturais, contribuindo para uma sociedade cientificamente mais culta.
As visitas ao CIVISA são compostas por uma apresentação oral, onde se abordam alguns conceitos básicos sobre: I) a estrutura interna do planeta Terra; II) a tectónica de placas e o enquadramento geodinâmico dos Açores; III) os perigos naturais e as principais catástrofes ocorridas nos Açores desde o seu povoamento; e IV) as redes de monitorização permanentes do CIVISA e a sua importância para a monitorização sismovulcânica.
Adicionalmente, é efectuada uma visita ao Centro de Aquisição de Dados (CAD), sala para onde são transmitidos em tempo real os dados das estações de monitorização existentes em todo o arquipélago dos Açores.
Para alguns grupos específicos é também promovida uma visita ao Centro de Operações de Emergência (COE), sala onde se reúne o Gabinete de Crise e de onde são veiculadas as informações técnico-científicas relevantes para a tomada de decisão de várias entidades de protecção civil e organismos governamentais com os quais o CIVISA colabora.
A estreita colaboração que o CIVISA mantém com o Instituto de Investigação em Vulcanologia e Avaliação de Riscos (IVAR), da Universidade dos Açores, tem igualmente potenciado o incremento de visitas, nomeadamente através de cursos de verão, encontros científicos e visitas institucionais.

Edit Template
Notícias Recentes
Finançor e Greenvolt celebram parceria para a instalação de 3.880 painéis solares em superfícies comerciais, hotéis e fábricas
O maior problema de Santo António “é a falta de habitação”, diz o autarca Marco Oliveira
Santa Clara mantém título de Campeão da Segunda Liga
Presidentes da Câmara do Funchal e Ponta Delgada querem polícia municipal formada na PSP
Praia de Monte Verde na Ribeira Grande interdita
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores