Edit Template

Igreja Matriz de Ponta Delgada promove e acolhe convívio fraterno com sopas solidárias

Hoje, a partir das 13h00, a comunidade de Ponta Delgada é convidada a participar nas sopas solidárias, uma iniciativa conjunta da paróquia da Matriz e dos comerciantes do centro histórico da cidade.
As sopas solidárias terão lugar no lado Norte da igreja da Matriz, após a missa do meio-dia, e estão abertas a toda a população. Comerciantes da baixa de Ponta Delgada e alguns particulares unir-se-ão para confeccionar uma variedade de sopas. Quem quiser participar pode igualmente contribuir com as suas criações gastronómicas.
O cónego Adriano Borges, pároco da Matriz de São Sebastião de Ponta Delgada, destaca a importância da colaboração entre a paróquia e os comerciantes. Explica que esta iniciativa visa não apenas promover a solidariedade através das sopas solidárias, mas também abrir as portas da comunidade e da igreja a todos, incluindo os visitantes habituais.
“O mais importante é que estamos em sintonia com os nossos comerciantes. É também uma abertura da comunidade e da paróquia às pessoas que nos costumam visitar e frequentar a paróquia. Além disso, é uma forma de promover o nosso comércio tradicional no centro histórico de Ponta Delgada”, afirma o cónego Adriano Borges.
“A padroeira dos comerciantes de Ponta Delgada é Nossa Senhora da Conceição… e por isso qualquer iniciativa deles faz sentido que passe aqui pela paróquia” esclarece ainda o sacerdote que olha para esta iniciativa como uma forma de “promover comunidade e estreitar laços” numa cidade cujo centro histórico está cada vez mais desertificado e com problemas de indigência bastantes consideráveis.
“Vivem poucas famílias no centro histórico e a população da Matriz está quase toda concentrada nos bairros novos” adianta ainda o cónego Adriano Borges que assiste também ao segundo centro de culto da paróquia, na capela que existe junto à zona mais residencial.
“Os comerciantes são os primeiros a sentir estes problemas e além das dificuldades financeiras das famílias que consomem menos, a desertificação do centro histórico, a par dos condicionalismos do trânsito e o grave problema social da indigência sente-se bastante” refere o sacerdote.
A indigência tem “aumentado significativamente” por via do crescimento das dependências nomeadamente do álcool e das drogas sintéticas, o que se reflete “na faixa etária” dos sem abrigo que é cada vez mais baixa.
“As situações são sinalizadas mas os próprios não querem ser ajudados e recusam qualquer que seja a oferta feita. A paróquia dispõe de um grupo sólido de vicentinos , que estão muito atentos a estas questões, mas depois não podem ir além daquilo que é a vontade dos próprios” diz ainda sublinhando que qualquer intervenção tem de ser conjunta e do lado da Paróquia, tal como da Junta de Freguesia, há uma vontade “determinada” para “mitigar o problema, com a consciência de que não vai ser fácil”.
Além de promover o comércio tradicional, oobjectivo principal desta iniciativa é chamar mais pessoas para a cidade.Segundo o pároco, as Sopas Solidárias representam “um convívio fraterno entre comerciantes, famílias e toda a população interessada.” Os grupos de escuteiros estarão presentes a fazer a recolhade contribuições monetárias ou bens alimentares, cuja finalidade é a elaboração de um cabazque será entregue a uma família necessitada.
As actividades incluirão ainda actuações do grupo folclórico mais antigo de São Miguel, pelas 14h30, e do Folclore GCR Domingos Rebelo, agendado para as 17h00, além de um cantor da Ribeira Grande que “será uma surpresa”.
O cónego Adriano Borges destaca que o evento faz parte das festividades que encerram a quadra de Natal, celebrando o Dia de Reis. “Este fim-de-semana, por todo o lado, haverá festas que encerram esta quadra de Natal, precisamente com a festa dos reis”, acrescenta.
Estão todos convidados a participar nesta iniciativa, que promove a solidariedade, a cultura e o comércio local, enquanto proporciona um ambiente de “convívio e festividade” a todos os presentes.
No Domingo, dia em que a Igreja celebra a Epifania, a missa das 12h00 será com as crianças da catequese que irão entregar os mealheiros que juntaram durante o Advento. Estes mealheiros destinam-se a financiar obras da Obra Pontifícia da Infância Missionária.

Edit Template
Notícias Recentes
Cuidar do nosso património
Flagelo da toxicodependência, falta de habitação e o agravamento da pobreza são as maiores dificuldades que afligem as famílias da Ribeira Seca
Presidente da Assembleia destaca importância do Museu do Parlamento no 1º aniversário
Bombeiros de Ponta Delgada vão transportar Coroado Município na Grande Coroação deste Domingo
“Um dos objectivos que distingue a RARA é a tentativa de afirmação do artesanato como uma profissão de futuro”
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores