Edit Template

Quatro tripulantes australianos de barco a remos salvos a sul de São Miguel

A Marinha Portuguesa, através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada – MRCC Delgada, em articulação com o Centro de Orientação de Doentes Urgentes no Mar – CODU-MAR, coordenou o resgate de quatro tripulantes da embarcação a remos “Margaret 2”, que estava a participar na regata transatlântica World toughest Row.

O Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada recebeu o alerta através do sistema Cospas-Sarsat, dando conta que a embarcação a remos “Margaret 2”, de nacionalidade australiana, encontrava-se a navegar a 1200 milhas náuticas, cerca de 2 200 quilómetros, a sul da ilha de são Miguel.
Em contacto com a organização da regata foi dada a informação que um dos tripulantes apresentava sintomas de possível ataque cardíaco, tendo vindo a falecer minutos depois.
O navio graneleiro “Charles”, de pavilhão liberiano que se encontrava a navegar a 70 milhas náuticas, cerca de 129 quilómetros, a sul da embarcação em dificuldades, foi activado para prestar auxílio, tendo concluído com sucesso o resgate dos três tripulantes vivos e do corpo do quarto tripulante. O navio prosseguiu viagem para o seu porto de destino, na Noruega.
Nesta acção de busca e salvamento estiveram envolvidos o Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada, o CODU MAR e o navio mercante “Charles”.
O que é o sistema COSPAS-SARSAT
O sistema COSPAS-SARSAT é um programa internacional de busca e salvamento que utiliza satélites para detectar e localizar sinais de emergência transmitidos por radiobalizas de localização de emergência (ELTs), radiobalizas de localização de emergência de aeronaves (EPIRBs) e radiobalizas de localização pessoal (PLBs). O sinal COSPAS-SARSAT refere-se ao sinal de rádio de emergência transmitido por essas balizas. Quando uma pessoa ou uma embarcação está em perigo, ela pode accionar a radiobaliza, que emite um sinal de socorro. Os satélites COSPAS-SARSAT em órbita recebem esses sinais e retransmitem para os centros, que coordenam as operações de busca e salvamento. Os sinais COSPAS-SARSAT são cruciais para ajudar a localizar e resgatar pessoas em situações de emergência, especialmente em áreas remotas, onde a comunicação convencional pode ser limitada.

Edit Template
Notícias Recentes
FACE A FACE!… com Rui Carvalho e Melo
Francisco Matos: “Há modalidades nos Açores que formam campeões nacionais e que têm pouco apoio institucional na Região…”
Artista plástica Nina Medeiros expõe “Mau Feitio” no Convento de Santo António, na Lagoa
Jovens arquitectos denunciam numa exposição em Lisboa a urgência de proteger a lagoa das Sete Cidades da excessiva fertilização dos solos
Vila Franca do Campo vai ter Núcleo da Cáritas a partir do dia 2 de Março
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores