Edit Template

Bolieiro disse no Faial que Portugal “pode inspirar-se na boa governação dos Açores”

O Presidente José Manuel Bolieiro disse na cidade da Horta, que “Portugal pode inspirar-se na boa governação dos Açores”, referindo-se “à estabilidade que conseguimos, sem maioria absoluta, com um quadro parlamentar bastante variável, e sem nunca comprometer os princípios e os valores democráticos”, avançou.
O líder da Coligação PSD/CDS/PPM falava na apresentação da lista de candidatos pelo círculo eleitoral do Faial às eleições legislativas regionais, “a primeira apresentação desta pré-campanha, numa ilha onde vencemos em 2020, e onde a força da Coligação se vai ver novamente no próximo dia 4 de Fevereiro”.
José Manuel Bolieiro visou a realidade nacional, para dizer que “há tanto para resolver dos problemas dos portugueses que a governação – ou a desgovernação – socialista aumentou, complicou”, em áreas como “a educação, a saúde ou a justiça”, pelo que apelou ao líder nacional do PSD, Luís Montenegro, presente na sessão, que, “como futuro Primeiro-ministro, se inspire nos Açores e na governação da coligação”.
Segundo o Presidente do PSD/Açores, a interrupção da legislatura nos Açores “não teve a ver com o nosso projecto político de governação mas com uma oposição instável, ciumenta dos resultados conseguidos e angustiada pela perda do poder. Uma oposição desejosa de interromper o caminho de sucesso, e que quis criar dificuldades eleitorais a um projecto de bom governo”, disse.
Para Bolieiro, “também a nível nacional, os socialistas foram autores da instabilidade, com uma maioria absoluta, perderam todo o crédito de serem alternativa a si próprios. Ao invés disso, nos Açores, a Coligação deu prioridade às pessoas, e os resultados estão à vista, com o crescimento económico da Região há 30 meses consecutivos a mostrar os frutos do nosso trabalho”, lembrou.
O candidato a Presidente do Governo Regional destacou a importância do Faial “como um centro futuro de conhecimento marinho a nível mundial, reforçando o papel fulcral de Portugal na dimensão europeia da economia azul. Uma verdadeira ilha azul, com prática e oferta, canalizando o pensamento dos governantes a esse nível”.
José Manuel Bolieiro relevou “a dimensão da estratégia que vamos instalar aqui para o país, com esse conhecimento. Para além do navio científico, que será um dos mais modernos do mundo, associando-se a tudo isso o nosso Plano Blue Azores, antecipando igualmente a criação das áreas de reserva marinha”, explicou.
“Há um conjunto de políticas e iniciativas que não estão já definidas porque o PS e a oposição chumbaram o nosso Plano e Orçamento para 2024. Prejudicaram o interesse público das nossas ilhas e das nossas gentes, e o povo saberá julgar essa postura no dia 4 de Fevereiro”, garantiu.

Luís Montenegro: o factor
“negativo” da democracia
açoriana “é o PS”

Já o Presidente do PSD nacional, Luís Montenegro, realçou que “há uma coisa comum a estes dois momentos eleitorais antecipados, pois decorrem da incapacidade, da incompetência, no caso dos Açores e do Partido Socialista, que olhou mais para si próprio e menos para os Açores e para Portugal”, afirmou.
O líder social-democrata recordou que, “nos Açores a instabilidade criada advém de uma coligação negativa liderada pelo PS, que juntou depois todos os outros partidos da oposição. Já no país, o PS, sozinho, foi capaz de desbaratar a maioria absoluta que o povo português lhe deu nas últimas eleições”.
“O factor negativo na democracia portuguesa e o factor negativo na democracia açoriana é o PS”, sublinhou Montenegro.
“É caso para dizer que aquilo que depende do Governo Regional é o que anda nos Açores, aquilo que depende do Governo central é o que bloqueia, que fica estagnado, que fica adiado”, disse Luís Montenegro, referindo-se ao trabalho da coligação açoriana “na área da saúde e da educação” como “contrastes com o executivo nacional”.

Luís Garcia: Escola do Mar está
em funcionamento pleno

A lista de candidatos da Coligação PSD/CDS/PPM pelo círculo eleitoral do Faial é liderada por Luís Garcia (engenheiro zootécnico, 51 anos).
Na apresentação de ontem, o cabeça de lista pelo Faial destacou as várias iniciativas que o Governo da Coligação levou a cabo “na ilha e pela ilha”, como “triplicar o apoio à tripolaridade da Universidade dos Açores, ajudando o pólo da Horta, como a construção da segunda fase da variante, terminando a primeira fase, fazendo cumprir uma promessa socialista de 1996, e claro o papel decisivo para, em conjunto com a Câmara da Horta, seguir com a ampliação da pista do nosso aeroporto”, referiu.
Para Luís Garcia, “é preciso lembrar que Vasco Cordeiro, enquanto Presidente do Governo, dizia que ‘nem um cêntimo’ para a ampliação pista do Aeroporto da Horta”, enquanto o líder da coligação José Manuel Bolieiro “se colocou logo ao lado dos faialenses, reconhecendo a importância do projecto, comparticipando através do seu Governo, em 800 mil euros, esse mesmo projecto”.
“A isso juntam-se as obras no Hospital da Horta, o funcionamento pleno da Escola do Mar, a construção do Tecnopolo Martec, ou o projecto do parque de reparação naval, entre outros”, destacou.

Edit Template
Notícias Recentes
Deputada municipal da Povoação quer a freguesia das Furnas sem carros e uma gestão adequada do espaço da lagoa e dos cozidos das caldeiras
Marcelo e Luís Montenegro destacam a excelência da agricultura açoriana no panorama nacional
Confusão com disponibilidade de caixas para o peixe levou intermediários a só comprar peixe a partir das 13 horas
Governo estrutura Parque Marinho dos Açores e delimita as Áreas Marinhas Protegidas Oceânicas e interdita 30% do mar a actividades extractivas
Câmara Municipal de Ponta Delgada promove as XXI Grandes Festas do Divino Espírito Santo de 11 a 14 de Julho
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores