Edit Template

José Pacheco promete em Viana do Casteloque os Açores não serão esquecidos pelo CHEGA

Empunhando a bandeira dos Açores, José Pacheco deixou Domingo a promessa – na VI Convenção Nacional do CHEGA – que a Região não será esquecida pelo CHEGA e “jamais deixarei que o centralismo se esqueça dos Açores e da Madeira. Nós somos Portugal”.
O deputado e Presidente do CHEGA Açores, que participou desde Sexta-feira em Viana do Castelo, na VI Convenção Nacional do CHEGA, prometeu que “nem que tenha de me sentar à porta do Primeiro-Ministro, André Ventura, os Açores jamais serão esquecidos”.
José Pacheco reafirmou que não vai permitir que nem os Açores, nem a Madeira ou qualquer outra parte do território nacional sejam tratados de forma diferente, dando o exemplo do que aconteceu no aeroporto do Porto, onde “fui tratado como estrangeiro, fui obrigado a identificar-me para entrar na Europa”. E argumentou: “não é neste país que quero viver.
Quero que seja o CHEGA a mandar neste país e não esta aldrabice onde se trata os Açorianos como sendo estrangeiros no seu próprio país”.
Concluindo, o deputado e líder do CHEGA Açores, deixou ainda uma nota à comunicação social que em vez de dar destaque ao que foi apresentado e debatido nesta VI Convenção Nacional, com medidas para os idosos, para os Antigos Combatentes ou para o futuro do país, “os jornalistas estavam mais preocupados com as malas que as senhoras estavam a usar nesta Convenção”, argumentou.
A VI Convenção Nacional do CHEGA decorreu em Viana do Castelo, tendo sido convocada de forma extraordinária, para reeleger André Ventura como Presidente do partido e alterar os estatutos.

Edit Template
Notícias Recentes
Cuidar do nosso património
Flagelo da toxicodependência, falta de habitação e o agravamento da pobreza são as maiores dificuldades que afligem as famílias da Ribeira Seca
Presidente da Assembleia destaca importância do Museu do Parlamento no 1º aniversário
Bombeiros de Ponta Delgada vão transportar Coroado Município na Grande Coroação deste Domingo
“Um dos objectivos que distingue a RARA é a tentativa de afirmação do artesanato como uma profissão de futuro”
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores