Edit Template

Vasco Cordeiro diz que por “cada 1.000 euros prometidos pela Coligação para a Terceira, 700 euros não saíram do papel…”

Vasco Cordeiro realçou Segunda-feira que a ilha Terceira é “um bom exemplo da paralisação quase completa do investimento público deste Governo Regional”, uma vez que, de acordo com os últimos dados disponíveis (2022), “por cada 1.000 euros que este Governo Regional prometeu investir na ilha Terceira, mais de 700 euros não passaram do papel”.
O candidato do PS a Presidente do Governo Regional dos Açores falava na apresentação da lista de candidatos socialistas pela ilha Terceira, nas eleições regionais do próximo dia 4 de Fevereiro.
Vasco Cordeiro criticou o Governo Regional da coligação PSD/CDS/PPM, realçando que este foi um Governo que “fez menos, tendo muito mais dinheiro disponível”.
O Presidente do PS/Açores realçou que “durante os Governos do PS, a taxa de risco de pobreza foi progressivamente melhorando e os Açores deixaram de ser a Região mais pobre do país”, mas com este “desgoverno da coligação”, os Açores “voltaram ao triste pódio da região mais pobre do país”.
Vasco Cordeiro lembrou que este Governo da Coligação está a desperdiçar as oportunidades que os fundos comunitários conferem à Região, que deveriam ser “aproveitados e transformados em desenvolvimento, em progresso social, em reforço da competitividade da nossa economia, de apoio às nossas empresas, de melhoria da qualificação dos jovens açorianos, dos trabalhadores açorianos”.
“É preciso ter um Governo Regional que esteja à altura da capacidade empreendedora, do dinamismo, da garra e da vontade dos terceirenses”, frisou.
O Presidente do PS/Açores salientou que este Governo limitou-se a “concluir obras que foram lançadas, projectadas, e cujo financiamento foi assegurado pelos governos regionais do PS, não tendo pejo algum em reclamar essas obras como se fossem suas”, como é o caso da obra do Porto das Pipas.
No entender de Vasco Cordeiro, “este Governo Regional tem mais dinheiro do que qualquer outro Governo na história da nossa Autonomia, seja por via de fundos comunitários, seja por transferências da República, mas é simultaneamente o Governo Regional que tem mais dívidas. É um Governo que faz menos, tendo muito mais”, sublinhou.
“Candidato-me a estas eleições porque os Açores necessitam de recuperar a confiança num Governo que faz andar e não que faz atrasar. Candidato-me pelos Açores, candidato-me por todas e por cada uma das nossas ilhas, porque os Açores necessitam de recuperar a confiança num Governo que honre os seus compromissos perante os cidadãos e perante as instituições, sejam elas empresas, associações, clubes desportivos ou filarmónicas”, vincou o candidato do PS a Presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro.

Vasco Cordeiro assume reforma
no sector da Cultura

Vasco Cordeiro assumiu ontem que, sendo o PS chamado a constituir o próximo Governo Regional dos Açores, realizar uma “reforma no sector da Cultura”, uma vez que esta é “um factor de desenvolvimento das nossas comunidades e merecedora de um novo olhar e de uma nova perspectiva”, após três anos de abandono, por parte do Governo Regional do PSD/CDS/PPM.
O candidato a Presidente do Governo Regional falava após uma visita ao Museu Francisco de Lacerda, na Calheta, ilha de São Jorge, uma obra lançada e concretizada ainda pelo último Governo do Partido Socialista, em 2020.
O Presidente do PS/Açores salientou que é “importante” evitar aquilo que tem sido uma constante nesses últimos três anos, em que houve, por parte do Governo Regional PSD/CDS/PPM, “ausências de resposta e falta de cumprimento de compromissos assumidos”.
Face a esta realidade, Vasco Cordeiro considerou ser “importante e necessário” que, na próxima legislatura, se “repense a forma como os poderes públicos, e nomeadamente a Região e o Governo Regional, se relacionam com esse sector de actividade”.
“A Cultura deve relacionar-se com outras áreas de vivência em comunidade, como é o caso da educação, como é o caso da intervenção social, fazendo e afirmando-se cada vez mais não como um compartimento da acção pública, mas como um vector transversal a várias áreas da intervenção pública, com o objectivo final de contribuir e de ser instrumento e ferramenta para o desenvolvimento e o progresso das nossas comunidades”, salientou o candidato do PS a Presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro.

Edit Template
Notícias Recentes
Plano de Saúde2030 aprovado pelo Governo “garante igualdade nos resultados da saúde”
Vilafranquense regressa às Festas de São João da Vila e forma a Marcha do Emigrante com representantes dos Estados Unidos, Canadá, Bermuda e Inglaterra
Novo hotel Hilton é de “vital importância para o desenvolvimento da notoriedade internacional dos Açores”, afirma Duarte Freitas
Azeite e papo-seco foram os produtos que mais aumentaram de preço nos Açores entre Junho de 2023 e Maio de 2024
“O ioga é uma jornada profunda de auto-conhecimento”, afirma a instrutora Carolina Lino
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores