Edit Template

Bolieiro afirma que compromisso sobre carreiras médicas “é para cumprir”

O Presidente José Manuel Bolieiro afirmou ontem que o compromisso negociado entre o Governo dos Açores e os sindicatos sobre as carreiras médicas “é para cumprir”, agradecendo “a dedicação e paciência” destes profissionais que viram o processo interrompido com a dissolução da Assembleia Legislativa.
O líder da Coligação PSD/CDS/PPM assegura que “dará honra à palavra dada durante as negociações e compromissos assumidos” com os médicos, bem como com a regulação dos chamados ‘contratos COVID’ de outros profissionais de Saúde.
O candidato a Presidente do Governo manifestou-se “solidário com a capacidade de trabalho e reconhecimento da missão” dos profissionais da Saúde dos Açores que têm demonstrado “confiança no nosso projecto político”.
Bolieiro falava aos jornalistas no final da visita às obras de requalificação e ampliação que decorrem no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, em que se fez acompanhar dos candidatos pelo círculo de São Miguel às eleições regionais de 4 de Fevereiro.
Para o líder da Coligação PSD/CDS/PPM, a Saúde constitui a prioridade da sua agenda política, de entre as quais destaca “a melhoria remuneratória, de prestígio e qualificação, a progressão da carreira, assim como uma verdadeira aposta nos incentivos à captação e fixação dos profissionais”.
O Presidente visitou o Hospital Divino Espírito Santo volvidos 24 anos da sua inauguração, período durante o qual não se verificaram quaisquer obras de manutenção.
Actualmente, a estrutura está a ser alvo de obras de ampliação, requalificação e manutenção, num investimento que ascende a 20 milhões de euros, conferindo maior capacidade de resposta às necessidades dos utentes e melhorar as condições de trabalho.
De acordo com José Manuel Bolieiro, a transferência dos serviços administrativos libertará mais gabinetes para realização de consultas externas “e com isso potenciar a produtividade das consultas e reduzir as listas de espera”.
As melhorias estendem-se à área da hemodiálise que terá um incremento de 30% em relação à capacidade instalada, a que se somam os equipamentos, a par da reabilitação do recobro da cirurgia “de maneira que possamos libertar camas em internamento e ganhar mais ambulatório, mais produtividade”, disse.
No futuro, projecta a remodelação do Serviço de Urgência, cuja intervenção “tem como objectivo melhorar as condições de eficiência de um conjunto de serviços, nomeadamente da urgência geral e pediátrica, a unidade de cuidados intensivos e intermédios”.
“Estamos assim a criar condições para que o Hospital Divino Espírito Santo, referência nos Açores enquanto unidade hospitalar, possa cumprir com a sua qualificação, a dimensão que verdadeiramente tem no Serviço Regional da Saúde”, concluiu.

Edit Template
Notícias Recentes
FACE A FACE!… com Rui Carvalho e Melo
Francisco Matos: “Há modalidades nos Açores que formam campeões nacionais e que têm pouco apoio institucional na Região…”
Artista plástica Nina Medeiros expõe “Mau Feitio” no Convento de Santo António, na Lagoa
Jovens arquitectos denunciam numa exposição em Lisboa a urgência de proteger a lagoa das Sete Cidades da excessiva fertilização dos solos
Vila Franca do Campo vai ter Núcleo da Cáritas a partir do dia 2 de Março
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores