Edit Template

Jovem micaelense criou a empresa Cookies and Co. com bolachas artesanais “transformadas em arte”

Catarina Cabral faz estas bolachas há mais de 10 anos, mas foi no ano passado que criou a empresa Cookies and Co. Começou como manicure e agora dedica-se completamente à criação destas bolachas temáticas, uma arte que aprendeu sozinha.

Correio dos Açores – Como surgiu o gosto para fazer bolachas artesanais?
Catarina Cabral – Há muitos anos atrás, fazia miniaturas de comida em fimo – é como uma plasticina que vai ao forno. Percebi que tudo aquilo que fazia girava à volta dos doces, inclusive bolachas em miniatura. Na altura, a minha mãe fazia umas bolachinhas de manteiga mergulhadas em chocolate e nisto decidi pegar naquilo que fazia com fimo e passar para a realidade

A sua formação base é em cozinha?
Não, a minha formação base é o curso profissional de Estética. Comecei por ser técnica de unhas, mas agora dedico-me complemente à Cookies and Co.

Aprendeu a fazer as bolachas sozinha?
Sim. Na altura foi muito difícil, porque em Portugal não havia ninguém a fazer este tipo de trabalho, então tive de recorrer a material dos Estados Unidos.

O que diferencia as suas bolachas?
Principalmente a decoração. É tudo feito à mão, em glacé e faço um bocadinho de tudo, o que ajuda a diferenciar o meu trabalho.

Que tipo de bolachas faz? Quais os ingredientes?
De momento tenho apenas dois sabores: a massa tradicional de manteiga com glacé de limão (pois como a bolacha é mais doce, o limão equilibra o sabor) e as bolachas de chocolate com glacé de pasta de baunilha. Tanto as bolachas de manteiga como as de chocolate têm a opção sem glúten.

Qual é a sua bolacha favorita e qual a mais popular?
A que vende mais é a de manteiga, mas a minha preferida é a de chocolate. Quanto à decoração, fiz uma bolachinha com a imagem do Santo Cristo e penso que foi essa a minha favorita, mas a verdade é que acabo por gostar de todas.

Pode dar-nos alguns exemplos das suas criações?
Tenho muitos personagens, como, por exemplo, a Patrulha Pata ou a Hello Kity. No ano passado fiz imensas bolachas da Casa de Bonecas da Gabby, que só passei a conhecer através de uma encomenda. Também faço logotipos de empresas, marcas, muitas para comunhões e baptizados. No fundo, um bocadinho de tudo.

Recentemente começou a fazer o bento cake. Pode explicar o conceito deste tipo de bolo? Quais são os sabores que utiliza?
Bento da vem da palavra japonesa que significa marmita. É um bolo pequeno que serve uma a duas pessoas, no máximo, e é servido numa caixinha de hambúrguer. O ano passado fiz apenas o bolo de chocolate com doce leite e decorado com creme da manteiga suíço, mas este ano vou ter novidades. Normalmente as pessoas personalizam o bolo com frases engraçadas.

Que outras criações podemos esperar?
De momento, apenas faço as bolachas e os bento cake, mas quero de incluir outros produtos. Gostava de voltar a produzir bolos, de modo a que uma pessoa que encomendasse comigo para uma festa, conseguisse encomendar todos os doces.

Qual tem sido a reacção das pessoas?
Tem sido muito positiva. A primeira vez que comecei a fazer bolachas foi há mais de dez anos e não havia ninguém nos Açores a fazer este tipo de bolachas. Fiz as minhas primeiras bolachas em Dezembro de 2012 e, desde então, nunca mais parei. Fazia as bolachas para amigos e família e só no ano passado é que abri empresa.

O que significa para si ver as pessoas felizes ao receberem as suas bolachas?
É muito bom quando fazemos um trabalho do qual gostamos realmente e as pessoas ficam satisfeitas com o resultado. Não há nada melhor do que isso.

Há alguma história específica passada com um consumidor que a tenha tocado?
As prendas, dedicatórias…. Há muitas bolachas que não publico nas redes sociais porque são mais pessoais. Ainda na semana passada, tive uma encomenda que foi a prenda de aniversário da pessoa, ou seja, em vez de ser um objecto qualquer, foi uma prenda personalizada e a pensar na pessoa.

Como funciona o embalamento e a entrega?
Todas as bolachinhas são embaladas individualmente e seladas numa máquina de calor, o que faz com que durem cerca de 20 dias. Podem durar um pouco mais, mas esta é minha margem de segurança. Depois são colocadas numa caixinha e as pessoas recolhem na morada indicada. Neste momento estou a trabalhar no sentido de conseguir fazer entregas ao domicílio.

Está a preparar alguma data especial?
De momento estou a preparar o Dia dos Namorados, é uma das datas em que tenho mais encomendas. Para além disso, as datas especiais são a Páscoa, o Halloween e o Natal.

O que diria para convencer os nossos leitores a comprar as suas bolachas?
Não sou muito boa com palavras, portanto acho que simplesmente mostro o meu trabalho e deixo as pessoas decidirem. Prefiro mostrar aquilo que faço.

Quer deixar alguma mensagem aos nossos leitores?
Gostava de agradecer a todos aqueles que seguem desde o início, não só como clientes, mas como amigos. Convivido todos os leitores a passarem pela minha minha página Cookies and Co. Podem aguardar novidades!
Daniela Canha

Edit Template
Notícias Recentes
Novo modelo de avaliação externa dos alunos a partir de 2024/2025
Octant Furnas lança nova carta de Verão com sabores dos Açores com assinatura do Chef alentejano Henrique Mouro
Homem de 48 anos detido no Aeroporto João Paulo II por suspeita da prática do crime de posse de arma proibida
Incêndio em casa devoluta nas Laranjeiras
Câmara investe 250 mil euros na requalificação de ruas nas Capelas
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores