Edit Template

Recados com Amor

Meus Queridos! Está aberta a corrida para as eleições de 4 de Fevereiro e os partidos começam já a impor as suas condições para na Assembleia facilitarem ou dificultarem a vida ao Governo que vier a sair das eleições. A minha prima Maria da Praia disse-me que o candidato José Pacheco, chegado de fresco da Convenção do Chega, diz que está pronto para ser escolhido como Presidente do próximo Governo sem contar com os outros dois partidos que fizeram coligação com o PSD/A, pois não quer ser muleta de alguém e o eventual apoio ao próximo Executivo, só se os partidos do acordo com o Governo anterior ficarem fora da “carroça”…. Já a Iniciativa Liberal que faz contas aos votos que lhe vão chegar ao regaço, mantém dois mandamentos dos quais não abdica… a saber, a privatização da Azores Airlines e o endividamento zero, que como diz a minha comadre Josefina, tornou-se um travão às quatro rodas ao investimento público, com incidência depois na economia e nas empresas… Enquanto isso, o PS/A tem feito a apresentação dos seus candidatos a Deputados pelas várias ilhas e vai deixando o aviso que se o PS for Governo vai manter, entre outras medidas que estão em vigor, a Tarifa Açores… Maria da Praia diz que está em pulgas para conhecer os programas de Governo que o PSD e o PS irão certamente irão apresentar, tendo em vista que o próximo Governo sairá de um desses dois partidos… Quanto aos outros partidos concorrentes, o BE tem um excelente candidato em Santa Maria e o JPP está a fazer o seu percurso com o contratempo de aparecer nos Açores pela primeira vez, apesar do candidato ser conhecido pelos três anos de mandato que tem como Deputado independente… Para as eleições a 4 de Fevereiro mantém-se a incógnita quanto às escolhas que os eleitores irão fazer e por isso é preciso ir votar para que no dia seguinte não haja surpresas!

Ricos! Depois de um período de nojo que o meu rico Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa impôs a si próprio para ver se recuperava a taxa de popularidade que tinha antes da demissão do Primeiro-ministro António Costa, e da trapalhada que lhe chegou a Belém por causa do tratamento das gémeas de nacionalidade portuguesa, mas nascidas no Brasil, começa agora o Presidente a dar um ar da sua graça, discursando no Congresso de Jornalistas e propondo desde logo um entendimento alargado dos partidos políticos para fazerem um acordo de regime como meio para resolver a crise que cresce nos Órgãos de Comunicação Social, com mais acuidade desde a Covid-19. A minha comadre Gertrudes, que tem uma sobrinha que é jornalista há anos no rectângulo, diz que está para ver se os partidos irão fazer caso do que propõe o meu querido Presidente para “amparar” a Comunicação Social privada, já que a pública tem acordos feitos com o Governo…. e a rádio e televisão pública tem garantidas ainda as taxas cobradas e pagas pelos consumidores de energia na facturação mensal e que são depois directamente enviadas paras as respectivas empresas públicas o que lhes permite sustentar em boa parte os profissionais que nelas trabalham,… e segundo me disse a minha sobrinha neta que é economista, que feitas as contas aos 2,85€ que são cobrados nas facturas da electricidade a cada cliente, só nos Açores por junto, o bolo chega aos cinco milhões de euros…

Meus Queridos! Eu não sou de meter nessas coisas de reivindicações que convergem de várias profissões, certamente com razões, e o Governo central tem apagado “os fogos” como pode, mas não há duvida que é de justiça o que os agentes de segurança têm vindo a reivindicar: um complemento salarial idêntico ao que o Governo de Costa atribui aos agentes da Policia Judiciária… o que fez com que o Presidente Marcelo viesse a público agora dizer que é justo o pedido das polícias e Guarda Republicana…. E acrescentou que aquando da norma que atribuiu o complemento à PJ tinha alertado o Governo para a necessidade da sua extensão aos demais agentes de segurança… Embora sabendo o custo que acarreta a atribuição do complemento aos demais agentes de segurança, porque o número dos operacionais não se compara aos da PJ, a verdade é que os perigos de uns e dos outros são praticamente iguais… A minha amiga Engrácia, que tem uns parentes que são agentes policiais, espera que haja justiça por parte do Governo…. Vamos esperar para ver!
Ricos: O meu velhinho popó está a dar as últimas e com a ajuda do lastimável piso da estrada regional, que liga a Ribeira Seca à Ribeira Grande, irá acelerar-se a sua ida para a sucata. Não cabe na cabeça da minha comadre Ermelinda o facto daquele troço ter estado larguíssimos meses em obras para levar, contra a vontade de toda a gente, o saneamento básico da cidade para Rabo de Peixe, e não tenha sido reposto todo o piso em vez de apenas ter levado asfalto na extensa vala que se abriu, deixando-se o outro lado do caminho como um autêntico calhau. Já que a Câmara da Ribeira Grande não teve força para acordar com o Governo Regional a repavimentação daquela via, ao menos as Juntas de Freguesia da Ribeira Seca e de Rabo de Peixe deveriam ter acautelado os interesses dos seus moradores, defendendo as pretensões dos utilizadores daquela estrada onde os transeuntes passam as passas do Algarve ao percorrerem aquele caminho de cabras. A Ermelinda pede-me que eu deixe um recadinho para que não se esqueçam de melhorar o piso daquele troço já prometido desde o tempo do Partido Socialista e que continua no mesmo, e já agora Ermelinda diz que o Presidente da Junta da Vila de Rabo de Peixe se deve associar a outro pedido que tem a ver com a reparação do piso de asfalto desde as Alminhas até ao Largo do Bom Jesus…. É incrível que perante esse grande desleixo, não haja quem pugne pela reparação das vias rodoviárias de uma vila que se preza de ter a população mais jovem e contar com mais de oito mil habitantes… Tenham dó e apliquem na reparação das vias que estão a precisar de conserto os dinheiros que são gastos em festivais e outras actividades que podem esperar!

Meus Queridos! O conhecido músico Carlos Sousa e Presidente da Casa do Povo da Vila das Capelas lançou um livro intitulado “O Gosto de Servir – 50 aos da Casa do Povo das Capelas”, que foi apresentado por André Viveiros. Quer o autor do livro, quer o apresentador, possuem um currículo que ilustra a arte que têm de servir os outros. André Viveiros com um vasto currículo que vai desde Presidente da Junta de Freguesia de Capelas durante 16 anos, subindo depois a Técnico Superior Principal do Quadro da Administração Pública Regional, Coordenador Regional dos Transportes Terrestres, Presidente do Conselho de Administração do IROA -Instituto Regional de Ordenamento Agrário, Director Executivo da Escola Profissional, doutorado em História Insular e Atlântica, e candidato pelo PS à Câmara Municipal de Ponta Delgada. Carlos Sousa possui uma formação religiosa adquirida nos seminários por onde passou e pelas universidades em que estudou Teologia, tendo sido professor em várias escolas e já depois da reforma, assumiu a função de ser Presidente da Casa do Povo de Capelas, onde tem desempenhado uma boa missão em serviço das pessoas e dos necessitados que procuram aquela instituição… Toda esta introdução feita pela minha Comadre Maria das Capelas, que me pediu para que eu a publicasse num dos meus recadinhos, é uma forma de homenagear o autor do livro bem como o apresentador… pelos serviços que um e outro prestaram e prestam a quem vive nas Capelas, e várias vezes têm de recorrer aos serviços da Casa do Povo… Maria das Capelas diz ainda que a proposta feita por André Viveiros para transformar a Casa das Povo das Capelas em Misericórdia daquela vila merece ser posta em prática, dado os serviços que a Casa do Povo presta como sendo uma instituição de solidariedade social, e é uma forma de assinalar os cinquenta anos de actividade permanente servindo quem precisa de apoio.

Meus Queridos! Todos somos confrontados com novidades políticas, e desta feita penso que a notícia que chegou primeiro é um tiro na locomotiva política de Pedro Nuno Santos… O ainda Ministro do Ambiente Duarte Cordeiro comunicou que não quer entrar nas listas do Partido Socialista para as eleições legislativas… Duarte Cordeiro sente-se ainda alquebrado pela “Operação Influencer”, porque é citado pelo Ministério Público, e quer por isso poupar-se dos holofotes da política…. Por outro lado, no laranjal do PSD, começam a cair umas laranjas que apodreceram com o tempo e querem aproveitar o que ainda lhes resta de vida política… e resolvem passar para quem lhe dá abrigo, como aconteceu para já com o ex-deputado do PSD António Maló de Abreu que depois de ter negado o casamento com o Chega, acaba de ser confirmado com candidato pelo círculo da emigração por André Ventura… A procissão ainda vai no adro e as eleições a 10 de Março têm já uma novidade que é a dança de cadeiras quer do PSD como do IL, criando uma expectativa quanto aos estragos que isso causar nos partidos onde acontece tal dança… Ricos! Por tudo o que se lê e por tudo o que é real,… a política está a precisar de uma grande reforma para bem da democracia… tá?

Edit Template
Notícias Recentes
AICOPA desafia Governo dos Açores a pagar dívidas em atraso às empresas de construção
Governo e oposição de candeias às avessas sobre as alterações que o investimento no HDES vai provocar no Plano e Orçamento para 2024
Prisão preventiva para suspeito de sete assaltos em Ponta Delgada
Cantor Roberto Carlos com concerto no Coliseu Micaelense a 19 de Setembro
PSP detém dois suspeitos de furto no concelho da Ribeira Grande
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores