Edit Template

Acreditar e qualidade contribuíram para importante vitória

O Santa Clara continua a boa caminhada no campeonato da Liga Portugal SABSEG. Iniciou a segunda volta com um triunfo muito importante em Torres Vedras, batendo, por 2-1, o Torreense, uma das melhores equipas desta edição.
Com um grupo que oferece soluções de qualidade, o treinador Vasco Matos, que voltou a não estar no banco a orientar porque terminou mais uma suspensão, teve de proceder a algumas alterações. Como em Leiria, manteve o novo trio ofensivo composto por Ricardinho, Safira e Vinícius Lopes, e teve de alterar o sector defensivo devido à lesão no ombro de Sidney Lima e ao castigo de um jogo de Pedro Pacheco, por ter acumulado cinco cartões amarelos. Pelo mesmo motivo o recente reforço Yannick Semedo não pôde dar o contributo à equipa, o mesmo acontecendo com Adriano. O influente jogador ainda tem mais umas semanas de paragem pela lesão num dos joelhos.
As limitações em termos de quantidade para esta partida em Torres Vedras obrigou à chamada do defesa central da equipa de Sub-23, Kauan Ferreira, de 20 anos, que não chegou a ser utilizado. Estreou-se o médio Pedro Ferreira, actuando nos 13 minutos finais num reforço do meio campo quando saiu Vinicius Lopes.
O avançado João Marcos Lima, que foi emprestado ao Leixões, tendo já actuado na segunda parte do encontro com o Penafiel (0-1), também contribuiu para a redução dos elementos no grupo da equipa principal.
O defesa Sema Velazquez, que foi titular pela primeira vez, marcou para o Santa Clara, aos 48 minutos, cabeceando com êxito, um livre apontado por Serginho, tendo o ex defesa do Santa Clara João Afonso empatado, também de livre e de cabeça, aos 68m. O golo que ditou os três pontos surgiu aos 87m. Um passe magistral de Mateus Araújo (MT) para a desmarcação de Gustavo Klismann, que, ao cruzar de primeira, apanhou Rafael Martins, solto, ao segundo poste, para fazer o 2-1.
O Santa Clara, que teve 46% de posse de bola, rematou por 12 vezes, os mesmos do Torreense. Depois dos 21 remates em Leiria, estes 12 assinalam o segundo melhor registo fora de casa.
Como os campeonatos e as subidas de divisão ganham-se e perdem-se nos jogos com as equipas teoricamente inferiores, os próximos quatro desafios são cruciais para o Santa Clara: Leixões (casa), Lank Vilaverdense (fora), Feirense (casa) e Penafiel (fora). Que se concentrem nestes jogos e pensem no FC Porto como um prémio!
Com os dois clubes nas provas nacionais há mais de 40 anos, foi a primeira vez que o Santa Clara defrontou o Torreense em Torres Vedras.

Edit Template
Notícias Recentes
FACE A FACE!… com Rui Carvalho e Melo
Francisco Matos: “Há modalidades nos Açores que formam campeões nacionais e que têm pouco apoio institucional na Região…”
Artista plástica Nina Medeiros expõe “Mau Feitio” no Convento de Santo António, na Lagoa
Jovens arquitectos denunciam numa exposição em Lisboa a urgência de proteger a lagoa das Sete Cidades da excessiva fertilização dos solos
Vila Franca do Campo vai ter Núcleo da Cáritas a partir do dia 2 de Março
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores