Edit Template

Semana de oração pela unidade dos cristãos

Realizou-se, no passado Sábado, uma celebração ecuménica na capela do Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, organizado por movimentos eclesiais da Igreja Católica e pela Igreja Presbiteriana de Ponta Delgada, tendo contado com a presença de D. Armando Esteves Domingues.
“Amarás o Senhor teu Deus… e ao teu próximo como a ti mesmo” foi o mote e o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, tendo o Bispo de Angra dito que o grande desafio destes encontros é fazer com que a partilha e a cooperação “deixem de ser esporádicas e casuais”
De acordo com Ricardo Esperanço, responsável pela Comissão Diocesana das Relações Ecuménicas que está integrada no Instituto Católico de Cultura “o diálogo é fundamental e devemos procurar sempre aquilo que nos une e o que nos une é este Deus uno e trino que nos deve alimentar independentemente das nossas diferenças” em declarações feitas ao Sítio Igreja Açores.
Por outro lado, “há muito trabalho a ser feito e estas celebrações alertam para esta necessidade. Há cada vez mais grupos a serem constituídos, mas ainda são pequenos grupos que precisam ser alargados. O ecumenismo e o diálogo religioso, seja dentro das igrejas cristãs, seja com outras religiões, é sempre um caminho e um caminho particularmente favorável à paz”, referiu ainda Ricardo Esperanço.
Outrossim, aquele responsável enfatizou que “este é um tema que não nos pode deixar indiferentes: há sempre o momento em que temos de aceitar o outro na sua diversidade, encontrar formas de diálogo, aceitar o outro na sua prática cientes de que caminhamos e temos fé e que Deus é o mesmo na sua essência; a forma como o representamos é que é diferente”.
O momento de oração na tarde do passado sábado, em que participaram muitos cristãos, católicos e presbiterianos, contou com duas leituras da Bíblia: uma passagem do antigo testamento e a proclamação do Evangelho, feita pelo bispo de Angra, da Parábola do Bom Samaritano, segundo São Lucas.
Por seu lado, o Bispo de Angra, D. Armando Domingues salientou que “somos todos convidados a reflectir, rezar e fazer caminho com os irmãos de outras Igrejas de denominação cristã, de modo a construir laços fraternos e enfrentar os grandes problemas comuns com o mesmo olhar de Jesus, o centro da nossa fé”.
O pastor Carlos Rosa, da Igreja Presbiteriana de Ponta Delgada lembrou, na altura, que a unidade é “o único caminho, pois não há outra alternativa senão unirmo-nos e esquecermos as nossas pequenas divergências para promovermos a união em torno de um bem maior que é Deus”.
“Está nas nossas mãos, mas muitas vezes estamos mais distraídos. Se entre nós, que sabemos o que é o bem não tivermos a capacidade de nos unir, como é que o bem há de triunfar?”, interrogou o Pastor Carlos Rosa.
A proposta de oração pela Unidade dos Cristãos foi preparada pela Equipa Ecuménica do Burkina Faso, um país que está a passar por uma grave crise de segurança, que afecta todas as comunidades religiosas e, consequentemente, sente na carne a falta de coesão social, pois a paz e a unidade nacional deterioraram-se drasticamente.
A escuta dos outros cristãos tem estado entre as orientações do processo sinodal mundial da Igreja Católica desde o início e o Papa Francisco não perdeu a oportunidade de sublinhar a sua importância: “Hoje, para um cristão não é possível, não é praticável ir sozinho com a sua própria confissão. Sozinho nunca. Não podemos”. Aliás, por proposta do prior da comunidade de Taizé, a Assembleia do Sínodo, em Outubro passado, foi precedida, pela primeira vez, de uma Vigília Ecuménica.
“Agora trata-se de dar um passo em frente e criar uma verdadeira sinodalidade ecuménica: fazer com que a partilha e a cooperação deixem de ser esporádicas e casuais, intensificando-se apenas em momentos particulares como a Semana de Oração pela Unidade, para se tornarem uma dimensão fundamental do ser Igreja”.
APC

Edit Template
Notícias Recentes
Plano de Saúde2030 aprovado pelo Governo “garante igualdade nos resultados da saúde”
Vilafranquense regressa às Festas de São João da Vila e forma a Marcha do Emigrante com representantes dos Estados Unidos, Canadá, Bermuda e Inglaterra
Novo hotel Hilton é de “vital importância para o desenvolvimento da notoriedade internacional dos Açores”, afirma Duarte Freitas
Azeite e papo-seco foram os produtos que mais aumentaram de preço nos Açores entre Junho de 2023 e Maio de 2024
“O ioga é uma jornada profunda de auto-conhecimento”, afirma a instrutora Carolina Lino
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores