Edit Template

Restaurante Canalha vence Prémio Especial Queijo São Jorge DOP Mesa Diária 2023

A 15ª edição dos Prémios Mesa Marcada, que encerrou ontem, decorreu pela primeira vez no Centro de Congressos do Estoril, local escolhido para esta cerimónia que registou a presença de cerca de 450 convidados, um número recorde que assinala os seus 15 anos de existência. O restaurante Canalha venceu o Prémio Especial Queijo São Jorge DOP Mesa Diária 2023, Na edição deste ano, há um vencedor inédito nos restaurantes, com o Prado (Lisboa), liderado por António Galapito, que já tinha estado próximo deste feito quando atingiu o 2º lugar, em 2020 e 2021, e um regresso ao primeiro lugar, o de João Rodrigues, nos chefes preferidos.
Em 2023, João Rodrigues, – que por sua vez já tinha vencido seis vezes nesta categoria quando chefiava o Feitoria -, abriu o Canalha, em Lisboa, e criou o projecto itinerante Residência em que visitou 12 regiões do país, em 12 meses. Inclusive, o ‘Canalha’ venceu o Prémio Especial Queijo São Jorge DOP Mesa Diária 2023, que premeia o melhor restaurante de preço acessível. Já os vencedores do ano passado nas duas categorias de “Os 10 Preferidos”, o Ocean (Porches, Algarve) e Vasco Coelho Santos, do Euskalduna (Porto), conquistaram, respectivamente, o segundo lugar nos restaurantes e nos chefes.
Ainda nos “10 Preferidos do Mesa Marcada” é de destacar a entrada no Top 10, para o 9º lugar, do restaurante Cozinha das Flores, de Nuno Mendes, que abriu o ano passado no centro do Porto e lhe valeu o Prémio Especial Sogrape Restaurante Novo do Ano.
É de salientar, na presente edição, o restaurante Vista, do Bela Vista Hotel (Portimão), de João Oliveira, que venceu o Prémio Especial Estrella Damm Destaque do Ano, graças à subida de 12 lugares, que o fez alcançar o 8º lugar no ranking dos restaurantes, e ainda viu o seu responsável pela pastelaria, Fábio Quiraz, ganhar o Prémio Especial Roastelier by Nescafé Chefe de Pastelaria 2023, atribuído por um júri especializado de 47 pessoas (mais 15 dos que na edição de 2022) constituído, maioritariamente, por profissionais de pastelaria e também por um grupo de figuras do mundo da gastronomia – clientes, jornalistas e chefes de cozinha – com particular gosto pela pastelaria.
Referência ainda, dentro do Top 10 de Restaurantes, para a subida de cinco posições, de 10º para 5º, do Essencial, de André Lança Cordeiro, que subiu três posições na lista dos 10 Chefes Preferidos, ocupando agora o 9º lugar. Entre chefes em destaque, o Prémio Especial Makro Chefe Revelação do Ano foi atribuído a Gil Fernandes, da Fortaleza do Guincho, que subiu 24 posições, alcançando o 16º lugar na votação geral.
Dos prémios especiais, votados pelo painel de júri alargado que atingiu, nesta 15ª edição, o número recorde de 280 votantes, além do já mencionado Prémio Especial Queijo São Jorge DOP Mesa Diária para o Canalha (o qual sucede ao Velho Eurico, de Zé Paulo Rocha, também em Lisboa, vencedor nas três edições anteriores), destaque também para dois “repetentes”: a Comida Independente de Rita Santos, em Lisboa, que voltou a ganhar o Prémio Especial Bom Sucesso Loja Gastronómica do Ano (pela terceira vez consecutiva), assim como o festival Chefs on Fire, da Lohad, de Gonçalo Castel-Branco, que conquistou o Prémio Especial Nutrifresco Evento Gastronómico do Ano, tal como em 2022.

Prémios especiais por painéis
de jurados especializados

Além do Prémio Especial Roastelier by Nescafé Chefe de Pastelaria 2023 para Fábio Quiraz, do Vista, outros painéis de jurados distinguiram diversos profissionais do setor. Como novidades, foram pela primeira vez atribuídos o Prémio Especial Don Julio Bar do Ano e o Prémio Especial Johnnie Walker Bar de Restaurante do Ano, em que os vencedores foram, respectivamente, os lisboetas Red Frog, de Paulo Gomes e Emanuel Minez, e o Rossio Gastrobar (Hotel Altis Avenida), que tem como bartender Flavi Andrade. De ressalvar que estes dois novos Prémios Especiais Mesa Marcada foram recebidos com grande entusiasmo pelo sector, quer na revelação dos nomeados, quer, ainda antes, no momento da constituição do júri, cujo painel juntou 49 elementos entre bartenders, proprietários de bares, profissionais ligados ao comércio de bebidas e entusiastas da área, incluindo alguns jornalistas e comunicadores.
Também foram atribuídas distinções aos profissionais de sala dos restaurantes. Deste modo, o Prémio Especial NX Store Serviço de Sala do Ano coube ao The Yeatman, em Vila Nova de Gaia, liderado por Pedro Marques, enquanto o Prémio Especial S. Pellegrino/Acqua Panna Escanção de 2023 foi para Daniel Silva, que desempenha esta função no restaurante Essencial, em Lisboa. Para a escolha do Serviço de Sala votaram 33 profissionais de sala de restaurantes, proprietários, directores, bem como gastrónomos que os frequentam. Já para o prémio de Escanção houve 51 votantes, na sua maioria escanções, mas também, jornalistas, clientes, enófilos, produtores e outros profissionais ligados aos vinhos e à restauração.
Se há distinções para novos restaurantes, para chefes revelação, também os “lugares de sempre”, frequentados por gerações de clientes fiéis há, pelo menos, 25 anos, são abrangidos pelos Prémios Mesa Marcada. Este ano, o Prémio Especial Miele Restaurante Clássico do Ano foi atribuído ao célebre Fialho, em Évora, hoje dirigido por Helena e Rui Fialho, filhos dos fundadores. O júri dos “clássicos” desta edição foi composto por 30 chefes de cozinha, que em seu nome ou do seu restaurante, integraram os “10 Preferidos” ou venceram um dos prémios especiais do Mesa Marcada dos últimos cinco anos. Relativamente ao Prémio Especial NX Hotelaria Empresário de Restauração 2023, um painel de 33 votantes, de diferentes sensibilidades, na sua maior parte empresários do ramo e directores de restaurantes, mas também fornecedores, jornalistas e gastrónomos que frequentam restaurantes e valorizam a função, elegeu Paula Amorim/Miguel Guedes de Sousa, Amorim Luxury Group, responsáveis pelo universo JNcQUOI, em Lisboa (com extensão à Comporta).
Este painel, que foi o mesmo da eleição do Prémio Especial Miele Restaurante Clássico do Ano mencionado acima, elegeu igualmente a segunda distinção previamente anunciada, o Prémio Maria José Macedo – Produtor / Fornecedor do Ano, atribuído à Herdade do Freixo do Meio, na zona de Montemor-o-Novo, liderada por Alfredo Cunhal Sendim, um dos principais produtores bio de Portugal e um defensor acérrimo da agroecologia e do montado alentejano.
Assim terminou mais uma edição dos prémios Mesa Marcada, evento organizado por Miguel Pires e Duarte Calvão, que há 15 anos elege o ranking dos melhores restaurantes e chefes a trabalhar em Portugal.

Edit Template
Notícias Recentes
Câmara da Ribeira Grande solicita activação do regime jurídico-financeiro de apoio à emergência climática
Santa Clara corre risco de perder o título de Campeão da Segunda Liga
Pedro Catarino defende “cultura de diálogo”entre República e Açores sobre gestão do mar
Ministro da Agricultura manifesta em Santarém interesse em reunir com Jorge Rita
Três deputados dos Açores com assento no Parlamento Europeu na legislatura 2024-2029
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores