Edit Template

Cooperativa de Pesca dos Açores diz que continua a ser Organização de Produtores e Secretaria do Mar pede esclarecimentos à Direcção dos Serviços Marítimos

A Cooperativa de Pesca Açoriana enviou à redacção do Correio dos Açores um esclarecimento a propósito da notícia que publicamos de que tinha perdido o estatuto de Organização de Produtores que é do seguinte teor:
“A Cooperativa de Pesca Açoriana, OP, CRL (CPA), criada em 2018 com o objectivo principal de desenvolver a actividade própria de uma Organização de Produtores oferecendo aos seus associados serviços específicos, como é o caso da celebração de contratos de compra e venda, a elaboração de planos de produção e comercialização, assegurar a armazenagem temporária de produtos da pesca e garantir o escoamento de produção dos seus membros para os mercados nacionais e internacionais, e promoção (ou colaboração em campanhas de promoção) de produtos dos seus associados.
Obteve, depois de iniciado o seu registo junto da DGRM – Direcção Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, por despacho de 25 de Setembro de 2020 da Secretaria de Estado das Pescas o estatuto de Organização de Produtores.
De acordo com notícia publicada no Jornal Correio dos Açores, datada de 23 de Janeiro, de que a Federação das Pescas dos Açores (FPA) perdeu o seu estatuto como OP, somos a informar que a notícia não é verídica, uma vez que a FPA, nunca teve, nem pretende solicitar o estatuto de OP.
Quanto à notícia publicada pelo Correio dos Açores a 24 de Janeiro a informar que a CPA – Cooperativa de Pesca Açoriana dos Açores, OP, CRL, deixou de ser Organização de Produtores é falsa, uma vez que não foi recebida qualquer comunicação oficial da entidades reguladora a informar da perda de estatuto e consta na lista oficial de OP´s abaixo emitida pela entidade que gere as organizações de produtores DGRM, pelo que não perdeu o seu estatuto de Organização de Produtores conforme anunciado.
O Sr. Gualberto Rita, Presidente da Federação das Pescas dos Açores e do Conselho de Administração da CPA – Cooperativa de Pesca Açoriana, OP, CRL, suspendeu funções devido a estar integrado numa lista que está a concorrer às eleições regionais, sendo que durante a suspensão do seu mandato está a assumir o cargo e executar as funções em ambas entidades o Sr. Jorge Gonçalves (Vice -Presidente)”.

Nota de Redacção:
1 – Antes de mais, surpreende-nos a preocupação de se sublinhar que não é a Federação das Pescas dos Açores que é Organização de Produtores quando, numa informação datada de 22 de Novembro de 2023, enviado à Directora Regional das Pescas, Alexandra Guerreiro, o Presidente da Federação, Gualberto Rita, escreveu:
“Como pode verificar no email abaixo apresentado da Direcção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, a CPA – Cooperativa de Pesca Açoriana, OP, necessita com urgência de enviar o relatório 2022 das suas actividades realizadas no âmbito do plano de produção e comercialização (PPC).”
“Temos cumprido vários dos objectivos que foram propostos, mas por falha nossa, nestas actividades não estamos a usar o nome da Cooperativa da Pesca dos Açores, como deveria ser, mas sim da Federação das Pescas dos Açores.”
“Por forma a regularizar esta situação, solicitamos a colaboração da Direcção Regional das Pescas na elaboração de um relatório que comprove que a CPA – Cooperativa da Pesca Açoriana, participou em várias das actividades que constam da tabela abaixo apresentada, para envio à DGRM, tais como participação nas reuniões de co-gestão do chicharro, na elaboração da portaria, projecto Mónico (lapaz), etc” conclui a Federação das Pescas na mesma informação.
Ora, tanta preocupação em deixar claro que a Federação das Pescas não é Organização de Produtores, quando a própria Federação se substituiu à Cooperativa de Pescas como Organização de Produtores na correspondência com a Secretaria de Estado das Pescas e, depois, foi pedir auxílio, por este erro, à Direcção Regional das Pescas.

2 – Numa informação que a Direcção Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, é referido que a CPA – Cooperativa de Pesca Açoriana”é uma organização de produtores da pesca (OP) reconhecida pela DGRM, tendo entre outras, a obrigação de elaboração de relatórios anuais das suas actividades realizadas no âmbito do plano de produção e de comercialização (PPC), submetendo-o à DGRM, autoridade nacional competente, para aprovação.”
Na mesma informação, a Direcção Geral informa que a Cooperativa de Pesca Açoriana entregou, em Abril de 2023, o relatório de Actividades de 2022, mas sem evidências de execução. Nesse sentido tem a DGRM, reiteradamente, através de e-mails e contactos telefónicos, solicitado o envio das necessárias evidências relativas às acções e/ou medidas previstas nos objectivos do PPC de 2022, que possibilitem a sua análise para efeitos de aprovação do vosso relatório de actividades de 2022”.
“De destacar – prossegue a DGRM – que a não entrega ou a entrega de um relatório de actividades sem as necessárias evidências de execução para as acções/medidas previstas nos Planos, poderá por em causa o vosso reconhecimento como organização de produtores. Face ao exposto, reitera-se, uma vez mais, o pedido de envio das evidências, que entendam por conveniente, tendo em conta a data limite para o seu envio de 30 de Novembro de 2023.”
Foi esta informação da DGRM que levou a Federação das Pescas dos Açores a pedir o auxílio da Direcção Regional das Pescas do Governo dos Açores. Só que, como a Cooperativa da Pesca dos Açores “não tinha nenhuma actividade” referente a 2022, a Federação das Pescas não recebeu o apoio solicitado.

3 – O facto é que a Direcção Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos acabou por editar e enviar para a Direcção Regional das Pescas uma primeira lista das Organizações de Produtores de Pescado do país, de que não consta a Cooperativa de Pesca Açoriana (lista publicada neste texto).
Agora, surge uma segunda lista da DGRM – a que tivemos acesso – onde reaparece a Cooperativa de Pesca dos Açores como Organização de Produtores, o que levou a este esclarecimento da Federação das Pescas dos Açores que publicamos.
Porque a Cooperativa de Pesca dos Açores “não apresentou nenhuma actividade” no ano de 2022, a Secretaria Regional do Mar e das Pescas dos Açores já pediu esclarecimentos à Direcção Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos sobre que bases levaram à consideração da Cooperativa como Organização de Produtores e a resposta da DGRM até ontem ainda não tinha sido dada.
Perante os factos acima descritos bem como as diligências feitas pelas entidades envolvidas nesta questão, e tendo em conta o que resulta das informações da Direcção Geral dos Recursos Naturais acima descritas bem como das que foram produzidas pela Direcção Regional das Pescas, fica à consideração do leitor tirar as conclusões, e ao Correio dos Açores, resta esclarecer que as noticias sobre esta matéria publicadas pelo Jornal, tem a ver apenas e tão só, com o cabal funcionamento das instituições, e por isso não tem qualquer relação com o facto do Presidente da Cooperativa de Pesca Açoreana, Gualberto Rita, ser candidato a Deputado por São Miguel na lista de um Partido.
João Paz

Edit Template
Notícias Recentes
Plano de Saúde2030 aprovado pelo Governo “garante igualdade nos resultados da saúde”
Vilafranquense regressa às Festas de São João da Vila e forma a Marcha do Emigrante com representantes dos Estados Unidos, Canadá, Bermuda e Inglaterra
Novo hotel Hilton é de “vital importância para o desenvolvimento da notoriedade internacional dos Açores”, afirma Duarte Freitas
Azeite e papo-seco foram os produtos que mais aumentaram de preço nos Açores entre Junho de 2023 e Maio de 2024
“O ioga é uma jornada profunda de auto-conhecimento”, afirma a instrutora Carolina Lino
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores