Edit Template

Recolhidas 150 toneladas de algas nas praias das Milícias e do Pópulo com auxílio de maquinaria

A Câmara Municipal de Ponta Delgada, entre os dias 17 e 23 de Janeiro, procedeu à recolha de 150 toneladas de algas nas praias das Milícias e do Pópulo.
Apesar de não constituir um perigo para a saúde humana ou afectar a qualidade da água, esta espécie invasora (Sargassum) abundante entre costa americana e costa africana reproduz-se com facilidade, especialmente em zonas subaquáticas fundas, rochosas e ricas em nutrientes.
Neste sentido e com o objectivo de mitigar a concentração desta espécie nas praias do concelho, a autarquia procedeu de imediato à limpeza da zona afectada com o apoio de um tractor, um reboque e uma rectroescavadora, equipamentos que até à data estiveram afectos à desobstrução de vias atingidas pelo do mau tempo.
A autarquia relembra que a acumulação de algas na zona costeira é um fenómeno natural e cíclico, por norma derivado de correntes marítimas ou condições meteorológicas favoráveis ao seu desenvolvimento e movimentação.
Apesar deste fenómeno ocorrer no Atlântico em massas pelágicas, nos Açores apresentam-se em tamanho e quantidade reduzida.
Entretanto, após esta operação de limpeza desencadeada pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, a praia do Pópulo volta a concentrar algumas toneladas de algas a evidenciar que este fenómeno se está a repetir neste período do ano.

Edit Template
Notícias Recentes
FACE A FACE!… com Rui Carvalho e Melo
Francisco Matos: “Há modalidades nos Açores que formam campeões nacionais e que têm pouco apoio institucional na Região…”
Artista plástica Nina Medeiros expõe “Mau Feitio” no Convento de Santo António, na Lagoa
Jovens arquitectos denunciam numa exposição em Lisboa a urgência de proteger a lagoa das Sete Cidades da excessiva fertilização dos solos
Vila Franca do Campo vai ter Núcleo da Cáritas a partir do dia 2 de Março
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores