Edit Template

Mensagem do Bispo de Angra sobre as eleições legislativas regionais nos Açores

“Os açorianos e as açorianas maiores de idade são chamados no próximo dia 4 de Fevereiro a escolher um novo Parlamento Regional. O actual contexto mundial, nacional e regional é de dificuldade. Estamos diante de paradoxos que denunciam um mal-estar de civilização: aumenta a riqueza mas crescem as desigualdades; aumenta a produção mas morre-se de fome; aumenta o consumismo mas sobem os índices de infelicidade. São precisos projectos sérios nas sociedades contemporâneas e a sociedade açoriana, em particular, não dispensa projectos realistas e criativos, que devolvam esperança; que coloquem as pessoas no centro, que garantam o respeito pela dignidade e inviolabilidade do direito à Vida, que facilitem o acesso à habitação, a um trabalho digno e justamente remunerado, em que a família seja respeitada, as crianças e os jovens possam confiar no futuro e os idosos não sejam descartados.
Só assim os cidadãos podem ser levados a optar pela adesão a projectos concretos e não a votar pela raiva ou desilusão ou, pior ainda, a não votar. Ninguém deve excluir-se do processo de escolha daqueles que julga mais capazes de administrar os recursos disponíveis e que são sempre escassos, em prol do bem comum, para garantir a igualdade de oportunidades e os direitos constitucionalmente consagrados.
Faço daqui um apelo aos cristãos açorianos para que cada um assuma a sua responsabilidade própria. A fé não é algo que se viva apenas do ponto de vista espiritual; tem a ver com a vida concreta, com os desafios da sociedade, com a justiça social e com a política, que deve ter como prioridade o bem comum. Votar não é só um dever.
Desejo que cada voto represente também o compromisso de tudo fazer para que, todos juntos, recuperemos aquele fundo humano comum de que precisamos. Só assim a política dará um contributo decisivo para `sairmos juntos´ dos problemas que são de todos. Quem se sente chamado a assumir a nobre missão da política e a candidatar-se a cargos públicos, merece a oração e colaboração de todos os cristãos.”

Dom Armando
Esteves Domingues
Bispo de Angra

Edit Template
Notícias Recentes
Finançor e Greenvolt celebram parceria para a instalação de 3.880 painéis solares em superfícies comerciais, hotéis e fábricas
O maior problema de Santo António “é a falta de habitação”, diz o autarca Marco Oliveira
Santa Clara mantém título de Campeão da Segunda Liga
Presidentes da Câmara do Funchal e Ponta Delgada querem polícia municipal formada na PSP
Praia de Monte Verde na Ribeira Grande interdita
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores