Edit Template

Liga Portugal SABSEG: A união faz a força

O Santa Clara obteve, Domingo, no campo do Penafiel, uma vitória (2-1) resultante da união que reina no grupo, transformada numa força indomável que se vai cifrando em vitórias importantes para manter o primeiro lugar na Segunda Liga de futebol.
Com menos um jogador desde os 40 minutos, devido à expulsão do avançado Vinicius Júnior, a equipa soube jogar com inteligência e com muita concentração, não dando veleidades ao Penafiel. Apenas um remate perigoso nos 45 minutos da segunda parte, proporcionando defesa difícil a Gabriel Batista para canto, embora após o 1-2, nos 8 minutos adicionais, a equipa duriense estivesse mais perto da baliza e aí voltou a ter um remate perigoso, novamente defendido com elevada categoria pelo guarda redes do Santa Clara.
Sem alterações no “onze” inicial em relação ao jogo com o Feirense, da jornada anterior, e já com Gabriel Silva no banco de suplentes, o CD Santa Clara dominou nos 44 minutos da primeira parte. Aproveitando o forte do jogo aéreo, que já proporcionou 9 golos com remates com a cabeça, Pedro Pacheco, aos 27 minutos, deu uma vantagem justa, na sequência de um canto, a após desvio de Luís Rocha.
Antes, aos 8 minutos, o árbitro assinalou um penalti a favor do CD Santa Clara, devido a mão de Robinho numa disputa de bola com Vinicius. Os jogadores do Penafiel não protestaram e quando se esperava que fosse confirmado o penalti, o árbitro Carlos Macedo reverteu a decisão após longa visualização do lance. As imagens apresentadas não são esclarecedoras. Talvez por isso o árbitro e o vídeo árbitro Hugo Miguel optaram pela forma mais simples.
A expulsão de Vinicius, por uma entrada perigosa sobre o guarda-redes do Penafiel quando disputou a bola, alterou o rumo da partida. O empate a 1-1 surgiu aos 45+2 minutos, por Robinho. Foi de penalti, devido a uma imprudência de Lucas Soares na abordagem da bola.
Contudo, a classe de Bruno Almeida, a colocar a bola, de um livre quase da linha de meio campo, no sítio certo, proporcionou ao defesa Pedro Pacheco, aos 86m, marcar o inesperado 2-1.
Na última jogada da partida, foi o CD Santa Clara que esteve perto de 3-1, quando Rafael Martins rematou à barra. A bola caiu a centímetros de ultrapassar totalmente a linha de golo. Foi o 12.º remate do CD Santa Clara no jogo e o quinto da segunda parte. O Penafiel teve 7 remates na segunda parte e somente um na primeira. Revelador da eficácia defensiva.
O tempo de posse de bola foi igual (50% para cada), mas as faltas foram muitas: 31, sendo 17 da equipa nortenha e 14 da açoriana.
A 12 jogos do final do campeonato, o CD Santa Clara tem de fazer mais 18/20 pontos para cumprir com o principal objectivo.

Edit Template
Notícias Recentes
Mulheres em situação de sem-abrigo em São Miguel estão “em profundo sofrimento psicológico pela situação em que vivem”
Sónia Melo distinguida com o Prémio Cinco Estrelas Regiões na categoria chef privada
“O folclore é sempre o parente mais pobre da cultura”, afirma Filomena Loura, Presidente do Grupo Folclórico da Lomba do Cavaleiro
Tem crescido o número de caravelas-portuguesas avistadas nas zonas balneares do continente e Açores
Comunidade açoriana de Rhode Island apela a David Neeleman para a Breeze Airways fazer voos directos para os Açores
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores