Edit Template

Operário assustou-se, mas lá segue em primeiro

O Operário continua isolado no primeiro lugar do Campeonato de Futebol dos Açores, mas assustou-se na partida com o Benfica Águia, realizada na Ribeira Grande.
Acabou por vencer por 3-1, mas ao intervalo estava 1-1. Modou Jarju, aos 33 minutos, abriu o activo, só que os “encarnados” da cidade Norte empataram num penálti transformado, aos 41m, por Filipe Medeiros. Aos 10 minutos da segunda parte Manuel Sousa sossegou as hostes “fabris” – que se fizeram representar por uma boa falange de apoio – com o 2-1, chegando a tranquilidade aos 65m, de novo por intermédio de Modou Jarju, numa altura em que o Benfica Águia jogava com 10 elementos por expulsão, aos 58m, de Filipe Medeiros.
Foi o quinto jogo do Operário a pontuar, com quatro vitórias – três delas seguidas – e um empate.
A três pontos de distância está o Juventude Lajense, que foi vencer o Urzelinense, na ilha de São Jorge, por 5-0. A equipa das Lajes, da Terceira, regressou aos triunfos depois de um empate e de uma derrota. Aliás, a equipa tem vindo a claudicar. Em 15 pontos possíveis albergou sete.
Além da irregularidade nos resultados, o Juventude Lajense ficou sem Hugo Moniz. O preponderante jogador micaelense, com 8 golos e três assistências em 15 jogos, deixou o clube por ter conseguido um emprego estável na ilha Graciosa.
A subir de rendimento e ainda com uma palavra a dizer neste campeonato está o Sport Praiense, que estabilizou a equipa muito tarde com a chegada do treinador Pedro Lima e com a entrada de jogadores do exterior dos Açores.
A sete encontros do fim está a seis pontos do Operário, que recebe, tendo como deslocação mais complicada a que fará ao vizinho Lajense.
A expressiva vitoria na ilha Graciosa (4-1) sobre o Sporting de Guadalupe é a reconfirmação de acordou tarde. Vai no quinto triunfo seguido. Marcaram Leonardo Paixão, Ricardo Queirós, Wilson Santos e Kinglord, sendo Ronaldo o autor do único golo do Sporting de Guadalupe, cuja derrota surge após quatro vitórias e um empate. A nove pontos do líder, ficou praticamente afastado do título.
Quem também se atrasou foi o Sport Angrense. Perdeu pela segunda vez em 11 jogos. A derrota, por 2-1, foi em Ponta Delgada, diante do União Micaelense, que estreou na orientação da equipa o treinador Luís Pires, que havia deixado há cerca de dois meses o Santiago de Água de Pau. Pires rendeu Nelson Silva, que pediu a demissão.
Com uma equipa onde faltam muitos jogadores por lesões, o União marcou aos 18 minutos pelo brasileiro de 19 anos e ex-Desportivo de Chaves Joel Noleto Santos. Aumentou para 2-0, aos 66 minutos, por Idé Colubali, a concretizar uma jogada bem urdida, com uma inteligente assistência de David Mbala. O Angrense reduziu aos 90+1m, por Dário Simão.
Um precioso triunfo da equipa de Ponta Delgada, que tinha averbado 1 ponto nos três encontros mais recentes. Deu um bom salto, já que ficou a cinco pontos do antepenúltimo classificado.
O Vitória do Pico da Pedra é o antepenúltimo. Perdeu pela quinta vez em casa e pela terceira seguida na prova. Agora diante do Desportivo de São Roque, que marcou aos 23 minutos por Seringne Saliu Seye, de cidadania espanhola. Os “amarelos” estão há 3 jogos a pontuar (EVV), estando o novo treinador Elson Botelho numa boa onda. Já está a 4 pontos do terceiro.
O Vitória jogou desde os 2 minutos com 10 jogadores, por exclusão do defesa Érico Andrade.
Resultados da 11.ª jornada: FC Urzelinense – JD Lajense, 0-5; Guadalupe – SC Praiense, 1-4; Vitória P. Pedra – São Roque, 0-1; União Micaelense – Angrense, 2-1; Benfica Águia – Operário, 1-3.
Classificação: 1.º Operário, 28 pontos; 2.º JD Lajense, 25; 3.º SC Praiense, 22; 4.º Guadalupe, 19; 5.º São Roque, 18; 6.º Angrense, 18; 7.º União Micaelense, 14; 8.º Vitória P. Pedra, 9; 9.º Benfica Águia, 2; 10.º FC Urzelinense, 2 pontos.

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores