Edit Template

Fabíola Bagnari é a pioneira nos Açores da 7Healings, uma terapia que actua na raiz do sintoma e trata a pessoa como um todo: “corpo, mente e emoções”

Fabíola Bagnari, 44 anos, conta, nesta entrevista, que a 7Healings apareceu numa das alturas mais difíceis da sua vida. Explica em que consiste este método, que se destina a todos, independentemente da faixa etária, e de que forma se diferencia de outras abordagens de tratamento. A terapeuta, que já atendeu mais de 100 pessoas (admite que parou de contar quando atingiu uma centena), salienta que “muitos até dizem que parece magia, mas não; é a 7 Healings!” A micaelense confessa ser completamente apaixonada por esta técnica, que denomina como “revolucionária” e diz ser “sem dúvida, o tratamento do futuro.”

Correio dos Açores – É a pioneira do método 7Healings. Como surgiu esta terapia na sua vida?
Fabíola Bagnari (Terapeuta da 7Healings) – A 7Healings apareceu na minha vida em 2022, um dos anos mais difíceis para mim. No início do ano deixei de dormir, até chegar a um ponto de exaustão que nunca senti na minha vida e todos os meus problemas de saúde pioraram drasticamente. Refiro-me à fibromialgia, depressão, ansiedade, e muitas outras maleitas. Cheguei a um ponto em que já nem me conseguia levantar da cama.
A minha mãe levou-me às urgências e, nesse mesmo dia, quando cheguei a casa, fui ao Instagram e apareceu-me um vídeo da Dra. Roberta Rocco, a falar do método. Costumo dizer que foi o universo que me enviou a Dra. Roberta. Comecei a assistir aos vídeos e a acreditar que seria mesmo a solução para os meus problemas pois, ao longo da minha vida, já experimentei de tudo, mas nada como a 7Healings.
Na primeira sessão, em Novembro 2022, senti que renasci. Ao continuar com as sessões, fiquei completamente fascinada com os resultados que, quando dei por mim, já estava a estudar o método para ajudar outras pessoas. Em Março, comecei a treinar. Treinei muito, e em Maio de 2023 tornei-me oficialmente terapeuta 7Healings. Desde aí, nunca mais parei. Tem sido uma jornada muito bonita, especial e gratificante.

Em que consiste o método 7Healings? Qual a sua abordagem no tratamento de doenças e sintomas?
A 7Healings é um método terapêutico 100% científico, criado por Roberta Rocco, que tem como base a Nova Medicina Germânica, onde o seu criador, Dr. Hamer, comprovou que 90% dos nossos sintomas são de origem emocional. Tem também como bases a microfisioterapia (medicina francesa), estudos da embriologia, física quântica, entre outras. A 7Healings actua na raiz do sintoma, quer seja físico e/ou emocional. Tratamos a pessoa como um todo, corpo, mente e emoções.

Pode explicar como o método 7Healings identifica e trata a causa primária de um sintoma ou doença?
A aplicação da técnica pode ser feita directamente no corpo ou através de um mapa corporal. Aplico a técnica exclusivamente através do mapa, onde projecto holograficamente a pessoa que vou tratar. Ao aceder ao corpo da pessoa através do mapa, consigo identificar as memórias celulares que estão bloqueadas, memórias essas desde a gestação das nossas mães. Tudo o que vivenciamos desde a barriga da nossa mãe fica registado no nosso corpo, nas nossas células. É possível também identificar datas de acontecimentos marcantes na vida da pessoa e os seus escudos protectores. Temos cinco escudos protectores – Sobrevivência, Desprotecção, Desvalorização, Impotência e Perda. Estes têm como função proteger o nosso corpo. Sempre que enfrentamos algum tipo de conflito e stress, eles são activados.
Após estes passos, faço, então, o desbloqueio e o corpo entra automaticamente em auto-cura.

De que forma este método se diferencia de outras abordagens de tratamento? E a quem se destina?
Através dos resultados rápidos e eficazes. Distingue-se por ser uma técnica que pode ser feita à distância, onde o cliente está no conforto do seu lar. Além disso, por ser possível tratar três sintomas por sessão e identificar a causa da doença.
A 7Healings é destinada a todas as pessoas, desde bebés a idosos, e até mesmo às pessoas mais cépticas, pois não é preciso acreditar na técnica para sentir os resultados. Também é possível aplicar em animais com resultados, igualmente, fantásticos. E isto tudo de forma natural. A única coisa que recomendamos é beber água, principalmente nas 48 horas após a sessão.

Como o método 7Healings complementa a medicina tradicional? Em que circunstâncias pode ser mais eficaz?
A medicina integrativa (7Healings) e a medicina tradicional são ambas compatíveis, apenas têm abordagens diferentes. Na 7Healings tratamos a pessoa como um todo, identificando a causa raiz do sintoma/doença. Tudo de forma natural.
Na medicina tradicional utiliza-se mais a abordagem do uso de medicamentos que, a meu ver, não é benéfico.
Posso dar exemplos de clientes que durante anos tomavam medicação para a depressão e ansiedade e, com o decorrer das sessões, deixaram de tomar, com o devido acompanhamento médico, fazendo o desmame. Para mim, é uma grande vitória.

Como este método pode ajudar a tratar problemas como ansiedade, artrite, alergias, depressão e outros?
Quando o corpo reconhece a causa emocional do sintoma e é feito o seu desbloqueio, entra em auto-cura. Existem melhorias significativas logo na primeira sessão.

Quais são os benefícios?
Os benefícios são muitos: melhora o estado emocional, previne doenças, trata as dores, dá vitalidade ao organismo, equilibra o sistema imunitário, melhora a qualidade do sono, impede ou retarda doenças hereditárias, entre muitos outros.

Como é feita uma sessão desta terapia?
As sessões são feitas, por norma, por videochamada. Para bebés e crianças faz-se através da fotografia. Falo com a mãe ou o pai e combinamos um horário em que a criança está tranquila. Normalmente, costumo fazer antes da criança dormir. Existem também adultos que preferem por fotografia. Depois da sessão, passo todas as informações, nomeadamente datas, causa emocional, escudos protectores.
Por videochamada, na primeira sessão, é feito um questionário e só depois faço a aplicação da técnica, onde peço à pessoa para estar confortável e relaxada. Quando termino, passo todas as informações da sessão e conversamos sobre estas. Gosto de finalizar as sessões com comandos cerebrais e técnicas que aprendemos no curso para potencializar os resultados.

O número de sessões varia consoante a doença e o paciente? Quer explicar?
É recomendado entre quatro a seis sessões, dependendo de cada caso. As sessões são mensais, com um intervalo mínimo de 25 dias, tempo recomendado para o processo de auto-cura do corpo.
No final da sessão, pergunto sempre no mapa quando deverá ser feita a próxima sessão.
Importa salientar que quando a pessoa começa o tratamento tem que haver um comprometimento com a sua cura, pois é muito importante não falhar sessões. Em cada sessão, vou aprofundando e limpando as memórias, camada por camada, como se o corpo fosse uma cebola, para chegar à raiz do sintoma. Durante a aplicação da técnica não racionalizamos, deixamos o corpo mostrar e fazer o que tem que ser feito. Ele é sábio e só temos que confiar no seu processo.

Que reacções ocorrem nas pessoas após a sessão?
Não há efeitos secundários com este tratamento. No entanto, embora seja raro, pode acontecer uma ligeira piora do sintoma nas 24 horas seguintes, como se o corpo estivesse a reviver o conflito. É denominada de crise epileptóide. Cada corpo reage de forma diferente. Eu vejo sempre o lado positivo. Quando isso acontece, é uma reacção do corpo que, em certos casos, tem como objectivo acelerar a fase de reparação. Primeiro piora para melhorar tudo.

Pode partilhar algum caso que a tenha marcado no seguimento de uma sessão?
Muito sinceramente, não consigo destacar apenas um caso. Todos têm sido muito especiais. Ainda fico surpreendida com os resultados. Muitos até dizem que parece magia, mas não, é a 7Healings! Já atendi mais de 100 pessoas diferentes. Parei de contar aos 100! (risos) Já tratei de tudo um pouco, desde bebés a idosos. Apenas quatro pessoas não sentiram resultados nos três sintomas a serem tratados, mas, mesmo assim, há sempre um que melhora. É realmente incrível e muito gratificante. Eu sou completamente apaixonada por esta técnica, que até a chamo de revolucionária. É, sem dúvida, o tratamento do futuro!

Quais são os principais desafios que enfrenta ao desenvolver e implementar o método 7Healings nos Açores?
Por incrível que pareça, os açorianos estão a aderir muito bem à 7Healings. Acho que em relação há alguns anos, já há uma maior abertura de mentalidades para estas novas medicinas. Tenho clientes que chegam desesperados até mim, pois já tentaram de tudo e, quando sentem os resultados, recomendam aos amigos e familiares. Sinceramente, não me posso queixar, a adesão tem sido surpreendente. Trato famílias inteiras.

Como vê a aceitação da 7Healings no campo da saúde na Região?
Sou uma pessoa positiva por natureza e só vejo a 7Healings como uma mais-valia para a saúde dos açorianos. Fui a pioneira na ilha mas, neste momento, já existem mais duas ou três terapeutas açorianas que fizeram o curso. Curiosamente, uma destas terapeutas foi minha cliente e aconteceu com ela o mesmo que comigo, pois também comecei como paciente da Dra. Roberta Rocco, em 2022. Tal eu como, esta minha cliente, agora também terapeuta, ficou fascinada com os resultados e a técnica em si. A 7Healings mudou a minha vida e foi a partir deste método que finalmente aceitei a minha missão de vida: ajudar o próximo a ter mais qualidade de vida através da saúde, que é algo que temos que priorizar mais. A saúde tem que estar sempre em primeiro lugar.
Como diz a minha mentora, a 7Healings não activa apenas auto-cura, activa sonhos. E é tão bonito e gratificante ver as transformações dos meus clientes, desde a primeira sessão à última. Quando melhoramos, tudo melhora ao nosso redor. Portanto, tem tudo para dar certo nos Açores. Isto é só o começo!

Carlota Pimentel

Edit Template
Notícias Recentes
Mulheres em situação de sem-abrigo em São Miguel estão “em profundo sofrimento psicológico pela situação em que vivem”
Sónia Melo distinguida com o Prémio Cinco Estrelas Regiões na categoria chef privada
“O folclore é sempre o parente mais pobre da cultura”, afirma Filomena Loura, Presidente do Grupo Folclórico da Lomba do Cavaleiro
Tem crescido o número de caravelas-portuguesas avistadas nas zonas balneares do continente e Açores
Comunidade açoriana de Rhode Island apela a David Neeleman para a Breeze Airways fazer voos directos para os Açores
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores