Edit Template

Aliança Democrática vence eleições legislativasnacionais nos Açores com 39,8% dos votos

A AD/Açores venceu Domingo as eleições legislativas nacionais, na Região, por 39,8% dos votos, mantendo os mesmos dois deputados da Região à Assembleia da República, Paulo Moniz e Francisco Pimentel. O Partido Socialista obteve, na Região, 29,2% dos votantes, elegendo dois deputados, Francisco César e Sérgio Ávila, e perdendo um deputado, Isabel Almeida Rodrigues. O CHEGA, com 15,8% dos votantes, elegeu um deputado à Assembleia da República, o cabeça de lista, Miguel Arruda. O BE foi a quarta força política mais votada na Região, obtendo 3,4% dos votos e o Iniciativa Liberal conseguiu 2,7% dos votantes. O Livre subiu a sua votação na Região, atingindo os 1,7% dos votos, seguindo-se o PAN com 1,1%; a CDU com 1,1%; o ADN com 0,8% e o JPP com 0,2% dos votantes. O RIR, o Volt e o Ergue-te alcançaram 0,1% dos votos cada um. A abstenção na Região foi superior à nacional, atingindo os 53,8%.

O Presidente do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, afirmou Domingo que a vitória da Aliança Democrática (AD) na Região, nas eleições legislativas nacionais, revela a “confiança” dos açorianos no Governo Regional da Coligação PSD/CDS/PPM.
“[A vitória] confirma bem o sentimento de que os açorianos confiam neste projeto político que lidero nos Açores pela estabilidade, pela governabilidade e por esta alternativa de governação não socialista, cujas políticas têm dado bons resultados”, disse.
José Manuel Bolieiro destacou os resultados eleitorais obtidos no arquipélago, “um dos mais altos resultados no País para a AD”, com a obtenção de 39,8% dos votos.
“São bem claras a vitória e a consistência da confiança no projeto político que lidero. E há uma derrota do Partido Socialista, que deve compreender humildemente este entendimento na estabilidade governativa”, observou.
De acordo com José Manuel Bolieiro, a coligação PSD/CDS/PPM somou mais 12.798 votos nos Açores, por comparação a 2022, “o que é significativo”.
O Presidente do PSD/Açores considera assim tratar-se, “sobretudo, de um grande compromisso que aqui declaro e assumo: estaremos a governar pelas pessoas, para as pessoas, em nome dos Açores e para os Açores”.
Segundo o líder dos social-democratas, “os resultados [eleitorais] obrigam os nossos representantes na Assembleia da República e o novo Governo de Portugal a compreender este mandato democrático do povo açoriano”, salientou.
“O País só é mais com os Açores. E os Açores estarão mais comprometidos com o País se o Governo de Portugal atender às ambições, aos desafios e compromissos que tem para com os Açores”, afirmou.
“Nos Açores, cumprimos pelo País. É agora a hora também do País cumprir com os Açores. Nós cumprimos pela Democracia, pela governabilidade. Estou convencido que o País tem de assegurar o seu compromisso também com os Açores”, reiterou.
José Manuel Bolieiro deixou aos deputados eleitos – Paulo Moniz e Francisco Pimentel – “o desafio de continuar a defender os Açores, como foi o lema da nossa campanha”.
“É pelos Açores que contamos com o vosso encargo no exercício do mandato na Assembleia da República”, sublinhou.
O Presidente do PSD/Açores acrescentou esperar o mesmo dos candidatos eleitos pelo PS e pelo Chega pelos Açores, o que não sucedeu, na última legislatura, da parte dos deputados socialistas: “espero que agora possam inverter essa tendência e estarem mais ao serviço dos Açores e menos ao serviço do Partido Socialista”.
O líder social-democrata congratulou os deputados eleitos desejando “votos de um bom mandato que, com Paulo Moniz e Francisco Pimentel, se tornará ainda melhor pela experiência feita e provas dadas na boa defesa dos Açores”.
“O povo confia e consolida essa sua confiança no projecto político que lidero nos Açores, sob a liderança da Coligação PSD/CDS/PPM, três partidos que também dão corpo à AD para esta candidatura ao País”, reafirmou José Manuel Bolieiro.

Paulo Moniz comprometido
com “projecto de futuro”

Já o cabeça-de-lista da AD pelos Açores, Paulo Moniz, felicitou os açorianos pelo reforço de participação no ato eleitoral de 10 de Março, “vencendo, de forma exemplar, uma tendência anterior de abstenção”.
No discurso da noite eleitoral, candidato social-democrata agradeceu “todos os que ouviram as nossas propostas alternativas e o nosso compromisso com um projecto do futuro”.
Paulo Moniz manifestou-se ainda “grato pelo apoio” de toda estrutura partidária que permitiu desenvolver a campanha na rua, assim como a José Manuel Bolieiro pela “confiança que depositou nos candidatos da AD pelos Açores, constituindo um parceiro na medida em que se juntou a nós em todos os momentos”.
Juntos se tornaram “voz activa da mensagem de sermos, na República, defensores dos Açores, mais do que defensores dos partidos”, salvaguardou.
Aliás, o social-democrata vincou que a “grande mensagem da noite e o desafio aos nossos adversários, a quem felicito e saúdo, é que de facto sejamos, no ciclo que se inicia com a nova legislatura, todos defensores dos superiores interesses dos Açores e dos açorianos”.
“Hoje a democracia falou. O povo falou. O povo disse que quer que os deputados eleitos pela AD tenham mais força na sua reivindicação e isso quer dizer mais responsabilidade, mais afinco e maior capacidade reivindicativa, seja junto de que Governo for”, frisou.
Para Paulo Moniz, “o que estava em jogo nesta campanha era uma mensagem de esperança para mudar o País, para mudar um País estagnado, para mudar o País que falha à Região e mudar um País que se pretende de desenvolvimento sustentável, no cumprimento das promessas e dos objectivos”.

Deputados eleitos pelos Açores
trabalharem em conjunto

Assim sendo, constitui igualmente “a afirmação de um projecto que hoje mereceu a concordância e ganhador nas urnas”, apontou.
O social-democrata dirigiu uma palavra a todos os candidatos da lista da AD pelos Açores, porque “souberam assumir um compromisso difícil em tempos difíceis, num quadro desfavorável, mas ainda assim consolidado numa aposta em um conceito que já foi ganhador a 4 de Fevereiro, agora novamente confirmado com uma vitória expressiva”.
Por fim, Paulo Moniz garantiu que irá trabalhar com todos os deputados eleitos na Assembleia da República, “desde que isso signifique um contributo decisivo para defender os interesses dos açorianos em cada momento”.

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores