Edit Template

Do Meu Olhar!: Deixar o medo e o protesto!

  1. Eleições. Na interessante crónica do diretor executivo do DA de 31 de Janeiro, na rubrica “ Diário inconveniente”, Osvaldo Cabral titulava assim: “TENHAM MEDO DO QUE AÍ Vem” e nessa altura parece que aquele destacado jornalista já adivinhava o que aí vem, a não ser que haja um milagre pelo meio. Os Açores e o Continente, pela votação do seu povo em eleições livres, construíram bancadas difíceis de conciliar, a não ser que cada partido ponha sempre os interesses gerais dos Açores e do país em geral, em primeiro lugar. Deixando para trás os discursos bonitos muito floreados e com inúmeras citações que originam muitas palmas mesmo daqueles que estão distraídos! Deixando para outras ocasiões os apartes e os acepipes que só quebram a linha de pensamento, apesar de alguns serem oportunos e com humor. Deixando para segundo lugar o culto da imagem com ou sem gravata, as risotas e as conversas trocadas entre bancadas para as quais o povo se está a marimbar! É que o povo só se interessa pelos seus problemas e pelas questões que lhe entram pela casa dentro, pelas agruras que mexem no bolso, nas consultas adiadas, nos exames que vão sendo desmarcados, as operações cirúrgicas que levam um atraso de um ou dois anos, se ainda o doente estiver vivo! Quando ouvem as queixas dos filhos que ainda não têm professor de uma ou mais disciplinas ou que ficam molhados porque o autocarro os deixou longe da Escola. As eleições deverão ser motivo de mudança de postura e de procedimentos, de maior diálogo e concertação, de maior proximidade, transparência e atenção na comunicação que chega ao cidadão. Mas há uma crescente preocupação, fora de protestos e medos, que é precisamente a necessidade do governo de Bolieiro ser obrigado a andar sempre amarrado aos humores do PS e do CHEGA para aprovação dos mecanismos essenciais para uma boa governação! Estaremos atentos até lá!
  2. Novo governo. Apesar do medo que aí vem e da capacidade dos partidos poderem entender-se para bem dos Açores, convém ler com atenção as principais medidas preconizadas no Programa do Governo de Bolieiro que ontem, quarta, começou a ser apresentado aos deputados recentemente eleitos para o Parlamento Regional, na Horta. O interessante documento parece ser um emaranhado das principais questões que o PSD e a Coligação, mas também o PS, o CHEGA, o IL e até o BE têm vindo a apresentar, a discutir e a debater nestes últimos anos, tendo em vista o desenvolvimento da nossa REGIÃO AUTÓNOMA na resolução dos maiores e mais gravosos problemas com que se debate o nosso povo!
    Façamos, por isso, uma síntese do que foi publicado.
    Desde logo o Governo Regional compromete-se a “reduzir os cargos políticos e de nomeação e reduzir os custos de funcionamento”, uma tarefa difícil mas não impossível! Pretende também “continuar o controlo e redução da dívida pública regional com referência ao PIB, só recorrendo ao endividamento em casos excecionais e melhorar a execução do PRR”. Em nossa humilde opinião só a redução das gorduras do Estado e a atualização da LEI DE FINANÇAS REGIONAIS poderão salvar o equilíbrio financeiro dos Açores.
  3. Há boas soluções para o batalhado e cansado problema da HABITAÇÃO, regressando à ribalta o velho e proveitoso programa de AUTO-CONSTRUÇÃO, mas terá ficado no esquecimento a recuperação do volume habitacional de casas em ruínas, em colaboração com as Câmaras Municipais. Na área do EMPREGO, o governo açoriano pretende criar “a figura do gestor de ofertas de emprego” , assegurando que “vai continuar a apoiar a contratação estável e a melhoria dos rendimentos dos trabalhadores açorianos”. Isto em teoria, porque na prática a música é outra. E a burocracia abafa!
    No capítulo das prebendas o governo de Bolieiro pretende “ alargar a todos os concelhos dos Açores o programa ‘NOVOS IDOSOS’, a menina dos olhos de Artur Lima enquanto tutelar dos Assuntos Sociais, juntando – se 150O euros de apoio aos recém nascidos do programa Nascer Mais , convencidos que com esta medida poderão nascer mais crianças, que as ilhas estão a despovoar-se! Segue-se a atualização do COMPAMID que é uma ajuda para aquisição de medicamentos pelos idosos. Mas o mais interessante é a arrojada apresentação de uma anteproposta de lei para antecipar a idade da reforma dos açorianos, se algum dia conseguir passar no crivo na Assembleia da República!
    Contamos em próxima crónica fazer alusão às restantes medidas do PROGRAMA do governo de BOLIEIRO.
  4. A 13 de Março de 2023
  5. Eduardo de Medeiros
Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores