Edit Template

“O PSD Madeira precisa de uma mudança urgente”

O governo da Madeira infelizmente também caiu. O seu Presidente demitiu-se. A sua demissão foi aceite pelo Representante da República para a Madeira. As razões pelas quais o governo caiu são de ordem pessoal e do seu Presidente. Até que se esclareçam as razões, haverá sempre o benefício da dúvida. Nas ruas do Funchal, fala-se no assunto com dúvidas e desconfiança. No Partido que sustém o governo há uma certa instabilidade. Uns militantes consideram que o Presidente, que deu o dito por não dito, devia renunciar aos cargos que ocupa: Presidente do governo e líder do Partido, para bem da Madeira e do PSD. Outros nem sequer querem ouvir falar do assunto. Cansaram-se e dizem que o Partido está prisioneiro de um grupo dirigente – “quero, mando e posso” – que põe e dispõe sem dar conhecimento aos militantes, afastando-os.
No próximo dia 21 do corrente realizar-se-ão eleições internas para ser escolhido o novo líder para o PSD Madeira. Concorrem dois candidatos: o atual Presidente Miguel Albuquerque e o antigo Secretário Regional da Agricultura e Pescas, Manuel António Correia, um político que desempenhou com brio, competência, com espírito organizativo, que mereceu referências elogiosas dos seus colaboradores, um cargo, nada fácil, onde ganhou uma experiência que lhe permite concorrer à liderança do Partido. Independentemente da ação notável que desenvolveu, ganhou a simpatia dos militantes do Partido e dos madeirenses. Tratou-os sempre com respeito, com humildade e despido de arrogâncias. Fê-lo com a noção exata do que é governar: estar sempre ao dispor dos governados. Segundo muitos militantes, o Dr. Manuel António constituiria uma lufada de ar fresco, no momento certo, para fazer reviver o Partido e ganhar novos militantes, trazendo-os às futuras atividades a desenvolver, fazendo-os sentirem-se importantes como militantes, colaboradores de um projeto que pertence a todos eles.
De discurso fácil, para o entendimento dos objetivos propostos, o Dr. Manuel António, por ocasião da abertura da sua sede, na passada segunda-feira, perante centenas de militantes, explicou as razões que o levam a candidatar-se ao lugar de líder do Partido, dizendo que este precisava de uma mudança urgente. Um jovem da equipa do candidato, falando para os militantes: não tenham receio das possíveis represálias (um assunto que corre no meio político para amedrontar alguns militantes), pois o voto é secreto e em democracia há liberdade de cada qual se manifestar como entender, escolhendo o que é melhor para a Madeira, e para o Partido.
Resta aguardar até o dia 21 para ver o resultado da eleição: Quem será o novo líder?

Manuel António Correia

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores