Edit Template

Ponta Delgada vai ter mais uma oferta na restauração a partir de Segunda-feira

Ponta Delgada vai ter, em breve, mais uma oferta na restauração. A Grega, é um restaurante e café que vai abrir oficialmente as suas portas, na próxima Segunda-feira, na Rua de São João, n.º 1.

O espaço era para abrir já esta Quarta-feira (dia 20), mas alguns atrasos na entrega de stock da Grécia tornaram inevitável o adiamento da sua abertura.
Este é um negócio de Rui Xavier e da mulher Eleni, que renovaram por completo o espaço, que tem tempo foi um café, durante muitos anos, sobressaindo agora as cores da bandeira da Grécia, azul e branco.
No local chegamos à fala com Rui Xavier, empresário há mais de 25 anos. Com 50 anos de idade, o nosso entrevistado nasceu em Moçambique, mas veio da África do Sul, onde quase toda a sua vida trabalhou em restaurantes.
Rui Xavier chegou a ter três restaurantes na África do Sul, mas ciente dos desafios, acabou por tomar precauções para garantir a segurança familiar, num país onde sente-se insegurança, devido aos alto índices de violência. No entanto “foi uma experiência válida multifacetada com vantagens e desvantagens.”

Decoração e gastronomia grega

Determinados a mudar de país, o casal já tinha decidido vir para Portugal, mas quiseram conhecer os Açores, que ainda não conheciam. “Passamos aqui um mês, a conhecer as freguesias e a tentar perceber aonde poderíamos comprar uma casa e que tipo de negócio é que poderíamos ter. A opção recaiu na experiência gastronómica grega que poderíamos implementar em Ponta Delgada, que ainda não existia, até porque a minha mulher é grega e sabe muito da gastronomia do seu país”.
A Grega Café já tem a sua página na rede social Facebook, que tem gerado expectativa e com feedback positivo.
Com decoração predominantemente azul e branco, espelhando um pouco as cores da bandeira da Grécia, “o mais importante foi tentarmos, recriar o tipo de tasca que existe na Grécia”, onde as mesas são também decoradas com toalhas aos quadrados azul e branco”.
Depois, vem a inevitável gastronomia grega, conhecida pelos seus pratos típicos e sobremesas. No entanto, Rui Xavier explicou ao nosso jornal, que “o Grega Café só vai abrir primeiro ao pequeno-almoço e almoço. Posteriormente, o horário vai ser alargado, incluindo o jantar, dependendo como o conceito vai ser aceite”.
Em termos de gastronomia, o Grega Café “terá comida ligeira de sabores variados, mais indicada para todos aquelas pessoas que trabalham em escritórios, têm pouco tempo para almoçar e é uma comida saudável, sem muitos molhos e não será pesada. Terá carne, mas também muitos legumes”, acrescentou.
Ao nível das novidades, surge a cerveja Mythos, que é para a Grécia, o que muitas outras marcas de cervejas são para os Açores, uma cerveja refrescante que satisfaz as necessidades em qualquer altura.
O Grega Café não esqueceu dos vegetarianos em São Miguel, onde poderá deliciar-se com um falafel grego – uma mistura de grão-de-bico moídos, ervas frescas e especiarias, crocante e douradas. Servido com pita e molho tzatziki para um prato mediterrânico clássico.
De manhã, quebre a rotina do café e com uma sandes mista para o pequeno-almoço, traduzida numa omeleta de estilo grego, criada para proporcionar a mistura perfeita de saúde e sabor para começar o seu dia.
E como não queremos ser desmancha-prazeres, fique só a saber ainda, que o Grega Café vai ter uma opção perfeita, entre outras, para a hora do almoço, um ‘gyro’: uma escolha de carnes, junto com salada fresca e molho de estilo grego, tudo embrulhado num pão pita.

Grega Café vai também ter o prato do dia

No Grega Café haverá prato do dia, conceito que depois também será implementando no restaurante, quando decidir alargar o horário de funcionamento ao jantar.
A partir da próxima semana, o Grega Café funcionará das 08h00 às 18h00, de Segunda a Sexta-feira. De início, o restaurante estará fechado ao fim-de-semana, porque “importa perceber o movimento da mercadoria, que vem da Grécia para Lisboa e depois de Lisboa para os Açores”.
Para já são três os elementos do Grega Café: Rui Xavier, Eleni e a colaboradora Mónica.
No que toca a sobremesas haverá de tudo um pouco, açorianas e gregas também.

“Ficamos mesmos encantados
com a natureza destas ilhas”

A terminar, quisemos saber um pouco mais da escolha ter recaído nos Açores, em particular em São Miguel, para o casal ter escolhido vir para cá viver.
“Somos pessoas, que não gostávamos de passar muito tempo em casa e gostamos muito de passear na natureza. Quando chegamos aqui, pela primeira vez, ficamos mesmo encantados com a natureza destas ilhas. Outra coisa que nos surpreendeu muito, são as pessoas, que nos ajudam sem quererem nada em troca. Viemos de um país, que nada disso existe, porque as pessoas vivem dentro das suas casas, com grades nas janelas e nas portas, com paredes altas ou muros e não convivem com ninguém, mas aqui tudo é diferente e as pessoas falam-se e são simpáticas, e tudo isto fez-nos apaixonar por esta ilha por esta Região magnífica que são os Açores”.

Marco Sousa

Edit Template
Notícias Recentes
“Câmara Municipal de Ponta Delgada deixou praticamente de investir na vila das Capelas nos últimos anos”, afirma Manuel Cardoso
“Sou um bocadinho vulcão dos Açores e as minhas equipas reflectem essa personalidade,”assume a treinadora do Sporting, Mariana Cabral
Marcha com mais de 100 marchantes jovens promete hoje muita “brincadeira e diversão” nas Festas do São João da Vila
“Estas ilhas oferecem-nos sensibilidade, alegria, amor e dádiva que nenhum outro lugar do mundo oferece,” afirma António Rego
Maycon Melo veio de Mato Grosso no Brasil para os Açores para fazer do sushi a sua vida
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores