Edit Template

“A importância dos jardins de Ponta Delgada na dinamização turística da cidade e concelho”

O vereador da Câmara Municipal, Sérgio Rezendes, destacou a importância dos jardins de Ponta Delgada na dinamização turística de Ponta Delgada, durante a cerimónia de abertura da 1.ª edição do Green Gardens Fest, que termina hoje.

Na ocasião, o vereador que tutela a cultura, apresentou “Ponta Delgada na óptica dos seus jardins, caracterizando estes espaços e delineando o seu papel no passado, no presente e no futuro”, sublinhando ainda “a importância desta vertente para a dinamização turística da região”.
Durante a sua intervenção, relatou que foi “no século XIX que surgiu o primeiro jardim público de Ponta Delgada, o Alto da Mãe de Deus, acompanhado de perto por vários outros privados, nos limites da urbe ou mesmo em freguesias rurais, alguns dos quais mais tarde abandonados ou integrados no património municipal, caso do António Borges. Já em meados do século XX, desenrolou-se uma nova fase associada ao crescimento e reinterpretação do urbanismo da cidade, possibilitando o advento de jardins municipais como o Antero de Quental e de Sena Freitas, num movimento que ainda hoje podemos acompanhar no Parque Urbano, desenvolvido no discutível limite da cidade de Ponta Delgada, neste momento do século XXI”.
Segundo o responsável autárquico, o objectivo destes jardins municipais sempre foi “a vontade de recriar, em plena malha urbana, espaços verdes que evoquem, nem que idilicamente, um pouco do campo no centro da cidade, para usufruto dos munícipes, num movimento que ainda hoje constitui uma oportunidade de lazer, descontracção, convívio e meditação. Actualmente e à semelhança do passado, os pontadelgadenses continuam a procurar o jardim nas suas pausas para almoço ou lanche, se em dias de trabalho e para tempo de qualidade em família ou promoção de hábitos de saúde, principalmente ao fim-de-semana. Hoje, ninguém consegue imaginar Ponta Delgada sem os seus jardins públicos”.
“O concelho de Ponta Delgada conta com diversos espaços propícios ao bem-estar e à promoção de hábitos saudáveis que a autarquia tem sabido valorizar e promover para criar momentos de convívio para quem vive ou visita o município”, afirmou.
Sérgio Rezendes terminou a sua intervenção elogiando os envolvidos na organização deste festival, que “vai ao encontro do plano e da estratégia que a Câmara Municipal tem para o bem-estar no Concelho de Ponta Delgada”, convidando toda a comunidade, através da transmissão online que estava a ser realizada, a “participar nas actividades programadas para os restantes dias”.
Quanto ao conteúdo especializado deste colóquio, foi possível assistir à apresentação de painéis que abordaram temáticas, desde as práticas produtivas, ambientais e de sustentabilidade, aos elementos de design de jardins, por oradores reconhecidos da área como: Ana Luísa Soares, Mariana Roldão, Sofia Cruz, Luís Ribeiro, Ana Arroz, Rosalina Gabriel, Ana Sánchez e Isabel Albergaria.
“Os jardins botânicos da Universidade de Lisboa: Um lugar de ciência, educação, cultura e lazer”, o “Parque de Serralves: Missão Educação”, os “Jardins Históricos de Sintra – Recuperar o passado para viver o presente”, “O contexto paisagístico na evolução do jardim como criação humana destinada ao lazer” e “Modalidades contemporâneas de apropriação de jardins: de lugares antropológicos a contextos promotores de saúde, de convívio e de tempo para si” foram os títulos que ilustraram as referidas apresentações, mas este festival disponibiliza um programa que está muito para além da teoria.
Neste sentido, à parte do colóquio, realizaram-se três grandes itinerários, de temáticas diferentes, divididos pelos três dias do evento: a 22 de Março, o foco foi nas quintas; a 23 de Março, o destaque foi para os jardins de Ponta Delgada e hoje, a ênfase estará aos jardins de produção e recreio.
Salienta-se que as várias iniciativas deste festival terão a presença e acompanhamento de especialistas e, ao longo dos dias, a programação conta ainda com diversos momentos musicais, performances, workshops, acções ambientais e visitas-guiadas a diversos espaços.
Este festival é uma iniciativa da Câmara Municipal de Ponta Delgada, em parceria com o CHAM- Centro de Humanidades, da Universidade dos Açores, acedendo-se a mais informações em azoresgreengardens.com
Recorde-se que esta é a 1ª edição do Green Gardens Fest, um festival de carácter cultural e recreativo, que conta também com o apoio e a participação da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos (AJH) e que tem como principal objectivo dar a conhecer os jardins, quintas e parques do concelho.

Edit Template
Notícias Recentes
25 de Abril - 50 anos
De Mota Amaral a Vasco Cordeiro: 30 anos de história do Comité das Regiões agora disponíveis
Jovem de 22 anos meteu um saco plástico na cabeça da vitima e agrediu-lhe no rosto em Ponta Delgada
“Abril será ouvido/Enquanto se for lutando/Para por a nu palavras/Que se teimam em vestir”
Há festa na Praça Nossa Senhora do Rosário da Lagoa com populares a assinalar o 25 de Abril
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores