Edit Template

Cabaz de bens alimentares mais caro 5,88€ emFevereiro (135,13€) quando comparado com os valoresregistados no início de Dezembro (129,25€)

O mais recente relatório de acompanhamento e monitorização de preços vigiados, divulgado pelo Governo Regional, revela um aumento no custo dos bens alimentares na Região no mês de Fevereiro. O valor do cabaz de produtos alimentares passou de €129,25 no início de Dezembro, para €135,13 na semana de 19 a 23 de Fevereiro, o que corresponde a um aumento de 5,88€.

O último relatório de acompanhamento e monitorização de preços vigiados, publicado na página da Direcção Regional do Empreendedorismo e Competitividade, aponta para uma subida no preço do cabaz de produtos alimentares no mês de Fevereiro. Entre 19 e 23 de Fevereiro, foi registado o preço mais elevado do cabaz de produtos alimentares desde meados de Junho de 2023 (125,41€).
No gráfico presente neste relatório, publicado pelo Governo Regional, é possível verificar que entre 5 a 9 de Fevereiro o valor do conjunto de produtos monitorizados se situava nos 132,84€, enquanto a 23 de Fevereiro o mesmo cabaz podia ser adquirido em média por 135,13€. De referir que esse valor representa aproximadamente 16% do salário mínimo mensal ilíquido atribuído na Região. Comparativamente com o mês de Junho de 2023, o preço do cabaz de bens alimentares passou, respectivamente, de 125,41€ para 135,13€, um acréscimo correspondente a 9,72€.
De acordo com o relatório, “o aumento no cabaz de PPV [Preço dos Produtos Vigiados] resulta sobretudo do aumento do preço médio do azeite, reflectindo-se numa subida generalizada do cabaz de PPV.”
O cabaz definido para análise neste relatório de acompanhamento é composto por 24 produtos, designadamente arroz agulha (1kg), esparguete (500g), farinha tipo 65 (1 kg); manteiga (250 g); ovos da classe L (1 dúzia); queijo flamengo e ilha (1 kg); papo-seco (1 unidade); frango inteiro s/miúdos fresco (1 kg); frango inteiro sem miúdos congelado (1 kg); alcatra novilho fresco (1 kg); pojadouro novilho fresco (1 kg); lombo novilho fresco (1 kg); lombinho suíno fresco (1 kg); costeleta de cachaço suíno fresco (1 kg) e perna suíno fresco (1 kg), conservas de atum em posta (120gr), leite (1 litro), azeite (750ml), maçã (1kg), pêra (1kg), cebola (1kg) couve portuguesa (1kg), cenoura (1kg), batata (1kg) e chicharro (1kg).
A recolha de preços é efectuada “por norma” de 15 em 15 dias e considera um universo de 462 estabelecimentos em todas as ilhas dos Açores, nomeadamente 5 no Corvo, 13 na Graciosa, 14 em Santa Maria, 22 nas Flores, 24 em São Jorge, 34 no Faial, 39 no Pico, 81 na Terceira e 230 na ilha de São Miguel.
O mesmo documento dá nota que, no período de Junho de 2023 a Fevereiro de 2024, os maiores aumentos de preço se verificaram nos seguintes produtos: Azeite (55%), Chicharro (17%), Maçã (14%) e Lombo novilho (11%). Por outro lado, observa-se um conjunto de preços vigiados com descidas significativas, como: Cebola (-16%), Cenoura (-11%), Pêra (-8%) e Farinha (-3%).

Papo-seco mais caro
em São Jorge
Sendo os Açores uma região arquipelágica, a variação de preços nos estabelecimentos das diferentes ilhas é uma realidade.
A começar esta análise pelo arroz agulha, na maior parte das ilhas é possível observar um aumento do preço médio deste produto no mês de Fevereiro. É na ilha de São Miguel que se pode adquirir o arroz a um preço mais baixo (1,29€), contrariamente ao Faial, onde o kg de arroz agulha é o mais caro dos Açores (1,58€).
Passando para o esparguete (500g), este produto é disponibilizado a um preço médio mais alto na ilha do Corvo (1,24€). Em sentido contrário, o preço mais baixo, no final de Fevereiro, encontrava-se na ilha vizinha, nas Flores, a 0,94€.
No kg de farinha 65, os preços médios mais elevados foram registados nas ilhas do Corvo, Faial, Flores, Graciosa, São Jorge, Pico e Terceira, com um valor de 1,67€, 1,29€, 1,27€, 1,19€, 1,16€, 1,14€ e 1,07€, respectivamente. Em contrapartida, São Miguel e Santa Maria foram as ilhas que registaram o menor preço médio praticado no arquipélago, no valor de 0,99€ e 0,88€, respectivamente.
No caso do papo-seco, no período em análise, verificaram-se oscilações pouco significativas. A unidade mais cara continua a ser comprada em São Jorge (0,33€) e o papo-seco mais barato encontra-se na ilha do Pico (0,21€).

Litro de leite mais
barato em São Jorge
No que toca ao litro de leite meio-gordo, é na ilha de São Jorge que se adquire este produto ao preço mais barato da Região (0,85€), contrastando com o valor mais alto registado na Graciosa, onde o mesmo litro de leite se encontrava disponível por 0,98€.
Ainda nos lacticínios, mais concretamente no queijo, registaram-se oscilações significativas no preço médio em parte das ilhas dos Açores, no período em análise, comparativamente a Junho de 2023. O Corvo e a Graciosa registaram o maior e o menor preço médio atribuído a este produto, no valor de 15,24€/kg e 12,86€/kg, respectivamente.
Centrando a análise na manteiga, São Miguel era a ilha onde, em Fevereiro, se podia encontrar o preço médio mais baixo por 250 gr de manteiga (2,31€). Em sentido contrário, a mesma quantidade deste produto era vendida em média por 2,99€ no Corvo.

Kg de peras mais caro
no Faial (3,30€)
Na categoria de frutas e vegetais, a começar pela maçã, o preço médio mais alto de venda registado nos Açores situava-se na ilha de São Jorge, onde um kg deste produto era vendido em média por 2,42€. Em sentido contrário, a Graciosa (1,67€) era a ilha onde o kg de maçã era vendido ao público a um preço mais baixo. Já no que diz respeito ao kg de peras, os extremos de preços em Fevereiro encontravam-se em São Miguel (2,38€) e no Faial (3,30€).
Passando a analisar a venda da cebola, no mês de Fevereiro, em comparação com Junho do ano passado, o preço médio da Cebola (1 kg) teve uma redução em todas das ilhas dos Açores. O kg mais barato encontrava-se na ilha Graciosa (1,29€) enquanto o mais caro se registava no Corvo (1,77€).
Ainda nos vegetais, à semelhança do que ocorreu com a cebola, os preços médios da cenoura (1 kg) diminuíram de Junho de 2023 para Fevereiro. A cenoura registava o seu preço mais elevado na ilha do Corvo (1,59€) e o mais baixo em São Miguel (1,17€). Já no caso do kg de batata, o preço médio mais baixo registava-se na ilha Terceira (1,16€) e o mais caro em São Jorge (1,59€).

Azeite (750 ml) mais
caro na Graciosa
Entre os meses de Junho de 2023 e Fevereiro de 2024, é possível notar que aumentos no preço médio do Azeite (750 ml). A maior subida ocorreu nas ilhas do Corvo e de Santa Maria, com uma diferença de 3,57€ e 3,33€, respectivamente. A garrafa de azeite (750 ml) mais cara podia ser comprada na Graciosa (9,63€) e a mais barata encontrava-se em São Miguel (8,31€).

Atum em lata mais
barato em São Jorge
No que diz respeito ao chicharro, verifica-se que este peixe apenas esteve presente nas ilhas de São Miguel, Graciosa, Santa Maria e Terceira durante o mês de Fevereiro, com preços praticados de 2,25€/kg, 3,10€/kg, 4,49€/kg e 6,67€/kg, respectivamente.
Já no atum em lata (120 gr), destacam-se as ilhas do Corvo e das Flores, onde a diferença no preço médio foi mais acentuada em comparação com as restantes ilhas. No mês de Fevereiro, essa diferença atingiu 0,44€, em relação ao mês de Junho de 2023. A unidade mais cara podia ser adquirida no Corvo (1,80€) e a mais barata em São Jorge (1,02€).

Carne de novilho a 20,20€/kg em
São Miguel e a 9,69€/kg em São Jorge
A finalizar esta análise de preços pelas carnes, observou-se uma diminuição nos preços médios do frango inteiro s/ miúdos fresco e congelado na maioria das ilhas dos Açores no mês de Fevereiro, em comparação com o mês de Junho de 2023.
O frango mais barato encontra-se na ilha de São Jorge (3,43€) enquanto, em sentido contrário, este produto é vendido em média por 4,33€ no Corvo.
Já no que diz respeito ao kg de carne de novilho (alcatra, pojadouro e o lombo), é possível constatar que este produto apresentou subidas significativas em Fevereiro face a Junho do ano passado, destacando- se as ilhas de São Miguel e Terceira no valor de 5,11€/kg e 4,19€/kg.
A ilha de São Miguel lidera no preço médio mais elevado (20,20€). Por sua vez, a ilha de São Jorge é aquela onde a carne de novilho é vendida a preços mais baixos (9,69€).
No caso da carne de suíno (costeleta de cachaço, perna e lombinho), a mais cara encontrava-se na ilha das Flores (11,49€) enquanto a mais barata, em média, podia ser comprada na ilha de São Jorge (7,81€).
Carlota Pimentel

Edit Template
Notícias Recentes
Governo destaca Marca Açores como uma ferramenta essencial na promoção dos produtos e serviços do arquipélago
Presidente do Governo reafirmou ao Almirante Gouveia e Melo os poderes autonómicos dos Açores na gestão do mar
Padre Duarte Melo e Leonor Anahory defendem que se deve aproveitar o saber dos mais velhos para ajudar a formar os mais novos
Dezenas de pessoas “com muita devoção pelo Espírito Santo” ajudaram nos preparativos das 13 mil sopas que serão servidas hoje no Campo de São Francisco
Cinco detidos no aeroporto de Ponta Delgada com documentos de identificação falsos
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores