Edit Template

Cabaz de bens alimentares mais caro 5,88€ emFevereiro (135,13€) quando comparado com os valoresregistados no início de Dezembro (129,25€)

O mais recente relatório de acompanhamento e monitorização de preços vigiados, divulgado pelo Governo Regional, revela um aumento no custo dos bens alimentares na Região no mês de Fevereiro. O valor do cabaz de produtos alimentares passou de €129,25 no início de Dezembro, para €135,13 na semana de 19 a 23 de Fevereiro, o que corresponde a um aumento de 5,88€.

O último relatório de acompanhamento e monitorização de preços vigiados, publicado na página da Direcção Regional do Empreendedorismo e Competitividade, aponta para uma subida no preço do cabaz de produtos alimentares no mês de Fevereiro. Entre 19 e 23 de Fevereiro, foi registado o preço mais elevado do cabaz de produtos alimentares desde meados de Junho de 2023 (125,41€).
No gráfico presente neste relatório, publicado pelo Governo Regional, é possível verificar que entre 5 a 9 de Fevereiro o valor do conjunto de produtos monitorizados se situava nos 132,84€, enquanto a 23 de Fevereiro o mesmo cabaz podia ser adquirido em média por 135,13€. De referir que esse valor representa aproximadamente 16% do salário mínimo mensal ilíquido atribuído na Região. Comparativamente com o mês de Junho de 2023, o preço do cabaz de bens alimentares passou, respectivamente, de 125,41€ para 135,13€, um acréscimo correspondente a 9,72€.
De acordo com o relatório, “o aumento no cabaz de PPV [Preço dos Produtos Vigiados] resulta sobretudo do aumento do preço médio do azeite, reflectindo-se numa subida generalizada do cabaz de PPV.”
O cabaz definido para análise neste relatório de acompanhamento é composto por 24 produtos, designadamente arroz agulha (1kg), esparguete (500g), farinha tipo 65 (1 kg); manteiga (250 g); ovos da classe L (1 dúzia); queijo flamengo e ilha (1 kg); papo-seco (1 unidade); frango inteiro s/miúdos fresco (1 kg); frango inteiro sem miúdos congelado (1 kg); alcatra novilho fresco (1 kg); pojadouro novilho fresco (1 kg); lombo novilho fresco (1 kg); lombinho suíno fresco (1 kg); costeleta de cachaço suíno fresco (1 kg) e perna suíno fresco (1 kg), conservas de atum em posta (120gr), leite (1 litro), azeite (750ml), maçã (1kg), pêra (1kg), cebola (1kg) couve portuguesa (1kg), cenoura (1kg), batata (1kg) e chicharro (1kg).
A recolha de preços é efectuada “por norma” de 15 em 15 dias e considera um universo de 462 estabelecimentos em todas as ilhas dos Açores, nomeadamente 5 no Corvo, 13 na Graciosa, 14 em Santa Maria, 22 nas Flores, 24 em São Jorge, 34 no Faial, 39 no Pico, 81 na Terceira e 230 na ilha de São Miguel.
O mesmo documento dá nota que, no período de Junho de 2023 a Fevereiro de 2024, os maiores aumentos de preço se verificaram nos seguintes produtos: Azeite (55%), Chicharro (17%), Maçã (14%) e Lombo novilho (11%). Por outro lado, observa-se um conjunto de preços vigiados com descidas significativas, como: Cebola (-16%), Cenoura (-11%), Pêra (-8%) e Farinha (-3%).

Papo-seco mais caro
em São Jorge
Sendo os Açores uma região arquipelágica, a variação de preços nos estabelecimentos das diferentes ilhas é uma realidade.
A começar esta análise pelo arroz agulha, na maior parte das ilhas é possível observar um aumento do preço médio deste produto no mês de Fevereiro. É na ilha de São Miguel que se pode adquirir o arroz a um preço mais baixo (1,29€), contrariamente ao Faial, onde o kg de arroz agulha é o mais caro dos Açores (1,58€).
Passando para o esparguete (500g), este produto é disponibilizado a um preço médio mais alto na ilha do Corvo (1,24€). Em sentido contrário, o preço mais baixo, no final de Fevereiro, encontrava-se na ilha vizinha, nas Flores, a 0,94€.
No kg de farinha 65, os preços médios mais elevados foram registados nas ilhas do Corvo, Faial, Flores, Graciosa, São Jorge, Pico e Terceira, com um valor de 1,67€, 1,29€, 1,27€, 1,19€, 1,16€, 1,14€ e 1,07€, respectivamente. Em contrapartida, São Miguel e Santa Maria foram as ilhas que registaram o menor preço médio praticado no arquipélago, no valor de 0,99€ e 0,88€, respectivamente.
No caso do papo-seco, no período em análise, verificaram-se oscilações pouco significativas. A unidade mais cara continua a ser comprada em São Jorge (0,33€) e o papo-seco mais barato encontra-se na ilha do Pico (0,21€).

Litro de leite mais
barato em São Jorge
No que toca ao litro de leite meio-gordo, é na ilha de São Jorge que se adquire este produto ao preço mais barato da Região (0,85€), contrastando com o valor mais alto registado na Graciosa, onde o mesmo litro de leite se encontrava disponível por 0,98€.
Ainda nos lacticínios, mais concretamente no queijo, registaram-se oscilações significativas no preço médio em parte das ilhas dos Açores, no período em análise, comparativamente a Junho de 2023. O Corvo e a Graciosa registaram o maior e o menor preço médio atribuído a este produto, no valor de 15,24€/kg e 12,86€/kg, respectivamente.
Centrando a análise na manteiga, São Miguel era a ilha onde, em Fevereiro, se podia encontrar o preço médio mais baixo por 250 gr de manteiga (2,31€). Em sentido contrário, a mesma quantidade deste produto era vendida em média por 2,99€ no Corvo.

Kg de peras mais caro
no Faial (3,30€)
Na categoria de frutas e vegetais, a começar pela maçã, o preço médio mais alto de venda registado nos Açores situava-se na ilha de São Jorge, onde um kg deste produto era vendido em média por 2,42€. Em sentido contrário, a Graciosa (1,67€) era a ilha onde o kg de maçã era vendido ao público a um preço mais baixo. Já no que diz respeito ao kg de peras, os extremos de preços em Fevereiro encontravam-se em São Miguel (2,38€) e no Faial (3,30€).
Passando a analisar a venda da cebola, no mês de Fevereiro, em comparação com Junho do ano passado, o preço médio da Cebola (1 kg) teve uma redução em todas das ilhas dos Açores. O kg mais barato encontrava-se na ilha Graciosa (1,29€) enquanto o mais caro se registava no Corvo (1,77€).
Ainda nos vegetais, à semelhança do que ocorreu com a cebola, os preços médios da cenoura (1 kg) diminuíram de Junho de 2023 para Fevereiro. A cenoura registava o seu preço mais elevado na ilha do Corvo (1,59€) e o mais baixo em São Miguel (1,17€). Já no caso do kg de batata, o preço médio mais baixo registava-se na ilha Terceira (1,16€) e o mais caro em São Jorge (1,59€).

Azeite (750 ml) mais
caro na Graciosa
Entre os meses de Junho de 2023 e Fevereiro de 2024, é possível notar que aumentos no preço médio do Azeite (750 ml). A maior subida ocorreu nas ilhas do Corvo e de Santa Maria, com uma diferença de 3,57€ e 3,33€, respectivamente. A garrafa de azeite (750 ml) mais cara podia ser comprada na Graciosa (9,63€) e a mais barata encontrava-se em São Miguel (8,31€).

Atum em lata mais
barato em São Jorge
No que diz respeito ao chicharro, verifica-se que este peixe apenas esteve presente nas ilhas de São Miguel, Graciosa, Santa Maria e Terceira durante o mês de Fevereiro, com preços praticados de 2,25€/kg, 3,10€/kg, 4,49€/kg e 6,67€/kg, respectivamente.
Já no atum em lata (120 gr), destacam-se as ilhas do Corvo e das Flores, onde a diferença no preço médio foi mais acentuada em comparação com as restantes ilhas. No mês de Fevereiro, essa diferença atingiu 0,44€, em relação ao mês de Junho de 2023. A unidade mais cara podia ser adquirida no Corvo (1,80€) e a mais barata em São Jorge (1,02€).

Carne de novilho a 20,20€/kg em
São Miguel e a 9,69€/kg em São Jorge
A finalizar esta análise de preços pelas carnes, observou-se uma diminuição nos preços médios do frango inteiro s/ miúdos fresco e congelado na maioria das ilhas dos Açores no mês de Fevereiro, em comparação com o mês de Junho de 2023.
O frango mais barato encontra-se na ilha de São Jorge (3,43€) enquanto, em sentido contrário, este produto é vendido em média por 4,33€ no Corvo.
Já no que diz respeito ao kg de carne de novilho (alcatra, pojadouro e o lombo), é possível constatar que este produto apresentou subidas significativas em Fevereiro face a Junho do ano passado, destacando- se as ilhas de São Miguel e Terceira no valor de 5,11€/kg e 4,19€/kg.
A ilha de São Miguel lidera no preço médio mais elevado (20,20€). Por sua vez, a ilha de São Jorge é aquela onde a carne de novilho é vendida a preços mais baixos (9,69€).
No caso da carne de suíno (costeleta de cachaço, perna e lombinho), a mais cara encontrava-se na ilha das Flores (11,49€) enquanto a mais barata, em média, podia ser comprada na ilha de São Jorge (7,81€).
Carlota Pimentel

Edit Template
Notícias Recentes
25 de Abril - 50 anos
De Mota Amaral a Vasco Cordeiro: 30 anos de história do Comité das Regiões agora disponíveis
Jovem de 22 anos meteu um saco plástico na cabeça da vitima e agrediu-lhe no rosto em Ponta Delgada
“Abril será ouvido/Enquanto se for lutando/Para por a nu palavras/Que se teimam em vestir”
Há festa na Praça Nossa Senhora do Rosário da Lagoa com populares a assinalar o 25 de Abril
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores