Edit Template

Apoios da Região às prestações do crédito à habitação estendem-se até Dezembro de 2024

O Conselho do Governo dos Açores aprovou ontem uma resolução que prorroga a vigência do apoio financeiro transitório ao pagamento das prestações do Crédito à Habitação (CREDITHAB) até 31 de Dezembro de 2024.
Considera o Governo dos Açores que, “face a uma subida generalizada e persistente das taxas de juro”, que teve início no final de 2022, o Governo Regional aprovou, em Fevereiro de 2023, uma linha de apoio complementar de bonificação dos juros do crédito à habitação denominada CREDITHAB, que visa “complementar as medidas nacionais que promovam a flexibilização e renegociação das condições contratuais, no caso de empréstimos em que se verifique a ocorrência de uma taxa de esforço significativa, nos termos previstos em regulamentação”.
Esta medida foi alterada em Maio e em Outubro de 2023, “procedendo-se ao alargamento da sua abrangência e à simplificação dos requisitos de acesso ao apoio”.
Atento o carácter excepcional e transitório da situação económica vivida, ficou definida como vigência da medida o ano de 2023, sem prejuízo da possibilidade da respectiva prorrogação pelo período de um ano, e sujeito à dotação orçamental prevista para o exercício de 2024.
Verifica-se actualmente que, desde o pico das taxas de juro de referência, alcançado em Outubro de 2023, a sua trajectória “tem vindo a ser decrescente, tendo já regredido para os valores praticados em Junho do ano passado, sendo previsível a continuação da sua redução ao longo do ano em curso”.
“Não obstante”, considera o Governo dos Açores “é expectável que durante o ano de 2024 o diferencial das taxas de juro praticadas no crédito à habitação, face à média histórica das taxas Euribor, continue a ser significativo, razão pela qual se justifica, à data de hoje, a prorrogação do apoio até 31 de Dezembro de 2024”.
O Conselho do Governo aprovou uma resolução que fixa em 5.380.000 de euros o limite máximo dos apoios financeiros a conceder em 2024, para contratos programa com vista à atribuição de comparticipações financeiras a iniciativas assentes em programas anuais e plurianuais com interesse para o desenvolvimento do turismo nos Açores.
A verba agora fixada destina-se ao desenvolvimento de contratos programas a celebrar com associações sem fins lucrativos com vista à realização de projectos de interesse público no domínio da promoção do destino Açores ou dos diferentes produtos turísticos nos mercados nacional e internacional, bem como de acções que visem o estudo, a monitorização e o acompanhamento da actividade turística dos Açores e, ainda, de acções que concorram para a criação de uma oferta estruturada de animação turística.
Foi aprovada uma resolução que autoriza a celebração de um contrato-programa entre a Região e a Portos dos Açores, S.A., destinado a regular a promoção da aquisição de dois reach-stacker para o porto da Horta.
Da passagem da depressão Hipólito pelo porto da Horta, em Janeiro do presente ano, resultaram “danos irreparáveis” nos dois empilhadores telescópicos da infra-estrutura portuária.
A comparticipação financeira da responsabilidade da Região no âmbito do contrato-programa, é de 1.300 mil euros
O Governo aprovou uma resolução que reconhece como acção de” relevante interesse público” a intervenção relativa ao projecto de ampliação do Parque Eólico do Figueiral, localizado na freguesia e concelho de Vila do Porto, na ilha de Santa Maria. A EDA Renováveis, S.A. solicitou o reconhecimento de “relevante interesse público” da 6.ª fase do Plano de Desenvolvimento de Energia para a “Ampliação do Parque Eólico do Figueiral”, com o objectivo de aumentar a potência total anualmente estabelecida no Parque de 1500 kW para 3600 kW. A actual configuração do parque eólico, segundo a resolução governamental, “encontra-se em fase final de exploração, por se encontrar no fim da vida útil dos equipamentos instalados”, pelo que a EDA Renováveis, S.A., “pretende proceder à sua completa remodelação, com aumento significativo da potência instalada no mesmo local – o Parque Eólico do Figueiral – permitindo usufruir das instalações de ligação à rede eléctrica já existentes e das boas e conhecidas qualidades de recurso eólico, mantendo a afectação da mesma zona à mesma função”.

Edit Template
Notícias Recentes
Governo destaca Marca Açores como uma ferramenta essencial na promoção dos produtos e serviços do arquipélago
Presidente do Governo reafirmou ao Almirante Gouveia e Melo os poderes autonómicos dos Açores na gestão do mar
Padre Duarte Melo e Leonor Anahory defendem que se deve aproveitar o saber dos mais velhos para ajudar a formar os mais novos
Dezenas de pessoas “com muita devoção pelo Espírito Santo” ajudaram nos preparativos das 13 mil sopas que serão servidas hoje no Campo de São Francisco
Cinco detidos no aeroporto de Ponta Delgada com documentos de identificação falsos
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores