Edit Template

As contas públicas dos Açores de 2023e os critérios de Maastrich

O acompanhamento da evolução das contas regionais é um exercício que tenho desenvolvido de forma mais próximo, desde que em 2019, quando a convite do presidente do CESA, passei a integrar esse órgão. A minha análise tem-se pautado por um carácter conservador, consciente de que o desempenho da economia regional está condicionado por um conjunto de elementos de natureza exógena, donde se destaca a própria Lei das Finanças Públicas Regionais. Tendo por base os dados divulgados no dia 25 de Março sobre o défice e a divida da administração pública da Região Autónoma dos Açores. Em 2023, o défice da Administração Pública Regional dos Açores contraiu-se significativamente face ao ano anterior, o que se traduziu numa redução de 63% face a 2022, correspondendo a 249,1 milhões de euros e fixando o défice nos 146 milhões de euros.
Constata-se que esta melhoria, tal como refere o relatório do INE (Instituto Nacional de Estatística), se deve não somente à ausência de injeções de capital e garantias e de incorporação de dívida de empresas públicas que ocorreu até 2022, mas também à diminuição do saldo negativo da Contabilidade Pública (Governo Regional e Serviços e Fundos Autónomos) em 47,9%, correspondendo a uma diminuição do saldo negativo de 71,9 milhões de euros, fixando-se o saldo negativo da Contabilidade Pública nos 78 milhões de euros.
A redução do défice publico é um tema importante em economia e gestão fiscal das regiões e dos países, podendo ser alcançada por meio de dois mecanismos principais, aumentando as receitas ou diminuindo as despesas. De 2022 para 2023, a Região Autónoma dos Açores apresenta um aumento de 10,5% das receitas totais e uma diminuição das despesas totais de 5,7%. De referir que muito embora se tenha registado esta diminuição das despesas totais, estas integram uma diminuição das despesas de capital de 38,7% e um aumento de 4,2% na despesa corrente. Este aumento é inferior ao valor da inflação registada nesse período nos Açores (4,85%), o que se traduz numa poupança real da despesa corrente. De notar, que os valores alcançados a nível nacional foram considerados históricos para este mesmo período, no qual a despesa pública corrente nacional se cifrou em 4,6%, quatro pontos percentuais acima dos Açores.
Deste modo, e com base nos dados existentes à data, estima-se que o valor do défice, em 2023, ficará abaixo do limiar de referência dos 3% do PIB, permitindo à Região o cumprimento de um dos critérios de Maastricht.
Outro dos outros critérios estabelecidos é o peso da dívida no PIB, que em 2022 se situava nos 60%, dando cumprimento a este requisito comunitário. O peso da dívida no PIB da Região demonstrou em 2023 uma inversão da tendência crescente que apresentava deste 2020, à qual não eram alheios os esforços financeiros derivados da pandemia, da crise inflacionista, das injeções de capital e de incorporação de dívida de empresas públicas. Os valores previsionais apontam para um rácio de 56,9% em 2023. O rácio da dívida dos Açores face ao respetivo PIB, não só se encontra em linha com os critérios de Maastricht, como representa o rácio mais baixo do país, designadamente bastante inferior ao da Região Autónoma da Madeira e ao do país (99,1% em 2023).
É importante reconhecer que a ênfase na política de consolidação orçamental é clara e apresenta bons resultados, embora isso não deva diminuir a importância do desenvolvimento de medidas de apoio ao crescimento económico e a procura de uma revisão da Lei das Finanças Públicas Regionais, com vista a diminuir o desfasamento dos ciclos económicos face ao todo nacional.

Teresa Tiago

Edit Template
Notícias Recentes
Governo destaca Marca Açores como uma ferramenta essencial na promoção dos produtos e serviços do arquipélago
Presidente do Governo reafirmou ao Almirante Gouveia e Melo os poderes autonómicos dos Açores na gestão do mar
Padre Duarte Melo e Leonor Anahory defendem que se deve aproveitar o saber dos mais velhos para ajudar a formar os mais novos
Dezenas de pessoas “com muita devoção pelo Espírito Santo” ajudaram nos preparativos das 13 mil sopas que serão servidas hoje no Campo de São Francisco
Cinco detidos no aeroporto de Ponta Delgada com documentos de identificação falsos
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores