Edit Template

Desportivo de Rabo de Peixe e Operário reeditam final da Taça

A final da Taça de São Miguel de futebol, agendada para 8 de Maio no Estádio de São Miguel, vai ter novamente como intérpretes as equipas do Desportivo de Rabo de Peixe e do Clube Operário Desportivo.
A equipa de Rabo de Peixe respondeu bem ao abalo provocado pela despromoção do Campeonato de Portugal ao Campeonato de Futebol dos Açores, ocorrida no passado domingo, e foi a Vila Franca do Campo golear o terceiro classificado do campeonato micaelense, o CF Vasco da Gama, por 5-0.
Luís Cacheira, Pereirinha, Minhoca, um auto golo e Edgar Moura, que depois de dispensado em Dezembro regressou ao plantel no início de Fevereiro, foram os autores dos golos da equipa de Rabo de Peixe, vencedora da segunda competição mais importante do futebol micaelense por três ocasiões, a última das quais na época passada, quando derrotou no Estádio de São Miguel, por 2-1, o Operário, com um bis de Rafael Benevides.
O Operário eliminou a equipa B do Santa Clara no prolongamento, com um golo de Mamadu Candé aos 112 minutos. O experiente lateral esquerdo rematou com intenção, cerca de 6/7 metros após a linha de meio campo. O remate saiu forte, tendo a bola ganho efeito e adquiriu mais velocidade impelida pelo forte vento. O guarda redes Sérgio Dutra, ligeiramente adiantado, foi surpreendido, não conseguindo suster o esférico.
O Santa Clara, que utiliza o campo João Gualberto Arruda, na Lagoa, como visitado, recebeu o anfitrião Operário com uma equipa reforçada em relação à que vem jogando com regularidade no campeonato micaelense. Foram chamados da formação de Sub-23 os defesas Maycon Douglas, Kauan Ferreira, os médios David Polido (que saiu aos 55 minutos com lesão grave), Mateus Sarará e Isaac Valença.
O treinador Bruno Vieira concedeu a titularidade a quatro jogadores que não alinharam de início, três dias antes, com o Praiense: Matheus Machado, Luís Pereira, Lucas Reis e John Twasam. Não jogaram os influentes Dani e Stehb, entrando Diogo Medeiros (melhor marcador do campeonato regional) e Manuel Sousa no decorrer da segunda parte.
O forte vento que soprava de poente para nascente, com as rajadas mais fortes acompanhadas pela chuva, dificultou a acção dos jogadores. Curiosamente, as equipas responderam melhor quando actuaram contra o vento. Nesse sentido o Santa Clara esteve por cima em mais períodos da primeira parte, sucedendo o inverso em alguns momentos dos segundos 45 minutos. Se na primeira parte as oportunidades de golo foram escassas, derivado de um total cumprimento táctico, na segunda surgiram em maior número derivadas de jogadas desenvolvidas e de lance de bola parada. O Santa Clara criou vários calafrios na área da turma lagoense, que teve também os seus ensejos para marcar.
O jogo foi intenso, com bons lances em muitos períodos. Noutros as dificuldades provocavas pelo vento, que veio a decrescer de intensidade para o final, inviabilizaram a concretização de melhores desenvolvimentos ofensivos.
Apesar de ter jogado no domingo, a equipa do Operário respondeu bem no prolongamento.
Pena que após o golo do Operário houvesse um desentendimento na bancada, envolvendo, ao que foi contado, um ou dois atletas do Santa Clara que não foram convocados com elementos da claque do clube da Lagoa. O incidente retardou o reinício do jogo, porque os jogadores aproximaram-se do local do desacato. Passados poucos minutos os ânimos serenaram e tudo acabou em bem.
O Operário, vencedor da Taça de São Miguel por quatro vezes, procurará num palco de excelência, que recebe a final desde 2017/18, repetir o último feito, que remonta à época de 2016/17.

Nelson Pereira deixou o Santa Clara

O avançado Nelson Pereira saiu do Santa Clara para ingressar na equipa dos Emirados Árabes Unidos, o Khorfakkan, nono classificado da Arabian Gulf League.
O jogador de 20 anos de idade foi contratado ao Mafra para a equipa de Sub-23. Nos 26 jogos que realizou pelo Santa Clara na Liga Revelação, campeonato de ilha, taça de São Miguel e taça de Honra, apontou 15 golos. Nelson Pereira, filho ao antigo guarda-redes do Sporting, Nelson, fez toda a formação no clube verde branco de Lisboa. Jogou ainda nos EUA, no Stetson Hatters.

Edit Template
Notícias Recentes
25 de Abril - 50 anos
De Mota Amaral a Vasco Cordeiro: 30 anos de história do Comité das Regiões agora disponíveis
Jovem de 22 anos meteu um saco plástico na cabeça da vitima e agrediu-lhe no rosto em Ponta Delgada
“Abril será ouvido/Enquanto se for lutando/Para por a nu palavras/Que se teimam em vestir”
Há festa na Praça Nossa Senhora do Rosário da Lagoa com populares a assinalar o 25 de Abril
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores