Edit Template

PS/Açores propõe ajuste do horário das lotas, revisão da circular do atum rabilho e reforço da inspecção de pescas

O Grupo Parlamentar do PS vai avançar com um projecto de resolução na Assembleia Legislativa Regional, recomendando ao Governo Regional que “ajuste o horário das lotas regionais, reveja a circular do atum rabilho e reforce os recursos humanos da Inspecção Regional das Pescas e de Usos Marítimos”
A iniciativa foi apresentada à comunicação social pelo deputado Gualberto Rita, à margem de uma reunião com a Associação de Comerciantes de Pescado dos Açores (ACPA), em Ponta Delgada.
Gualberto Rita justificou a “urgência da aprovação da proposta do PS”, considerando o “apelo dos armadores e comerciantes de pescado” para agilizar a pesca do atum rabilho, uma espécie de “elevado valor comercial”.
“A pesca do Atum é sazonal, que ocorre durante um período muito curto, entre Janeiro a Maio. Pelo seu elevado valor comercial, impõe-se que não decorram atrasos na descarga desta espécie em lota e em todo o processo, até a venda final”, salientou.
O deputado socialista destacou que o horário actual das lotas dos Açores é “limitativo”, traduzindo-se isso “numa perda de rendimento, numa perda de valor no preço médio em lota”.
Para Gualberto Rita e para o Partido Socialista, impõe-se que haja “um alargamento dos horários das lotas que recebem esse pescado”, de forma a que “os pescadores possam chegar com o atum à hora a que chegaram e o possam descarregar”, porque “é a lota que tem que estar ao serviço dos pescadores e não os pescadores ao serviço da lota”.
O parlamentar do PS frisou que o controlo e fiscalização que se impõe nesta pescaria, obriga ao “reforço de meios humanos na Inspecção Regional das Pescas”, até porque é “imprescindível que os inspectores regionais estejam presentes no momento da descarga do atum rabilho”.
“Verificamos que, por exemplo, em 2023, o valor médio em lota foi de 4,1 euros por quilo. Estamos a falar de um valor muito baixo em relação ao que se pratica noutras regiões. Se olharmos para a Madeira ou para as Canárias, verificamos que o preço médio desta espécie ronda os 8 a 11 euros o quilo. Portanto nós estamos aqui, nos Açores, a ter perdas significativas”, vincou o deputado do PS.
“O Governo Regional da coligação PSD/CDS/PPM tem de ser mais proactivo e estes partidos têm aqui uma boa oportunidade, aprovando esta proposta do PS no plenário que decorre já na próxima semana, na Horta, de agilizar o sector e de promover uma melhoria dos rendimentos dos pescadores, armadores e comerciantes de pescado dos Açores”, finalizou o deputado socialista, Gualberto Rita.

Edit Template
Notícias Recentes
Novo modelo de avaliação externa dos alunos a partir de 2024/2025
Octant Furnas lança nova carta de Verão com sabores dos Açores com assinatura do Chef alentejano Henrique Mouro
Homem de 48 anos detido no Aeroporto João Paulo II por suspeita da prática do crime de posse de arma proibida
Incêndio em casa devoluta nas Laranjeiras
Câmara investe 250 mil euros na requalificação de ruas nas Capelas
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores