Edit Template

Recados com Amor…

Meus Queridos! Depois dos meses em que a Região esteve a navegar à vista depois do “chumbo do Orçamento para 2024”, parece agora que começa a enxergar-se uma luz ao fundo do túnel… a avaliar pela postura que os partidos com responsabilidades parlamentares assumiram na audição feita pelo Governo, sobre o Orçamento para 2024. Se as coisas parecem bem encaminhadas na Região, é preciso também marcar presença na República porque são vários os processos pendentes e importantes para Região, e que já têm bolor pelo tempo que estão na gaveta do Governo que cessou funções… O Secretário Regional das Finanças, Duarte Freitas, enumerou um vasto rol contendo as matérias que estão pendentes e sem resolução pelo anterior Governo e que merecem uma atenção no relacionamento entre os dois governos”… Dos assuntos importantes a resolver com Lisboa, na área das Finanças… e começando por coisas grandes, temos “o pagamento urgente da República relativamente aos 53 milhões de euros de despesa já gastos na recuperação dos estragos do Furacão Lorenzo”, mas que até agora apenas foram pagos, no último dia de 2023, 7 milhões dos 60 milhões correspondentes à promessa de solidariedade nacional feita pelo Primeiro-ministro António Costa ao Governo Regional liderado na altura por Vasco Cordeiro… Como tem sido noticiado, tem havido um tira puxa sobre as a despesa da obra já executada e submetida ao Governo da República”… mas sem que o dinheiro tenha chegado… e todos os quadrantes políticos reclamam, e bem, pelo andamento da reconstrução do porto das Flores que muita falta faz à ilha mais ocidental… Outro assunto que certamente irá constar da aprazada reunião entre os dois governos… diz respeito ao “Despacho de autorização para transformar dívida comercial do sector da saúde… no valor de 75 milhões de Euros em dívida financeira, conforme previsto no Orçamento de Estado de 2024, que está em vigor e que no dia 17 de Janeiro passado foi solicitado pela Região”… É uma medida que tem efeito nas contas, conforme me disse a minha sobrinha neta que percebe dessas coisas de finanças e economia… Vamos esperar para ver se a “bússola” nacional vai ser cooperante com os Açores, tal como se espera de um partido que foi co-fundador da Autonomia!

Meus Queridos! Depois dos meses em que a Região esteve a navegar à vista depois do “chumbo do Orçamento para 2024”, parece agora que começa a enxergar-se uma luz ao fundo do túnel… a avaliar pela postura que os partidos com responsabilidades parlamentares assumiram na audição feita pelo Governo, sobre o Orçamento para 2024. Se as coisas parecem bem encaminhadas na Região, é preciso também marcar presença na República porque são vários os processos pendentes e importantes para Região, e que já têm bolor pelo tempo que estão na gaveta do Governo que cessou funções… O Secretário Regional das Finanças, Duarte Freitas, enumerou um vasto rol contendo as matérias que estão pendentes e sem resolução pelo anterior Governo e que merecem uma atenção no relacionamento entre os dois governos”… Dos assuntos importantes a resolver com Lisboa, na área das Finanças… e começando por coisas grandes, temos “o pagamento urgente da República relativamente aos 53 milhões de euros de despesa já gastos na recuperação dos estragos do Furacão Lorenzo”, mas que até agora apenas foram pagos, no último dia de 2023, 7 milhões dos 60 milhões correspondentes à promessa de solidariedade nacional feita pelo Primeiro-ministro António Costa ao Governo Regional liderado na altura por Vasco Cordeiro… Como tem sido noticiado, tem havido um tira puxa sobre as a despesa da obra já executada e submetida ao Governo da República”… mas sem que o dinheiro tenha chegado… e todos os quadrantes políticos reclamam, e bem, pelo andamento da reconstrução do porto das Flores que muita falta faz à ilha mais ocidental… Outro assunto que certamente irá constar da aprazada reunião entre os dois governos… diz respeito ao “Despacho de autorização para transformar dívida comercial do sector da saúde… no valor de 75 milhões de Euros em dívida financeira, conforme previsto no Orçamento de Estado de 2024, que está em vigor e que no dia 17 de Janeiro passado foi solicitado pela Região”… É uma medida que tem efeito nas contas, conforme me disse a minha sobrinha neta que percebe dessas coisas de finanças e economia… Vamos esperar para ver se a “bússola” nacional vai ser cooperante com os Açores, tal como se espera de um partido que foi co-fundador da Autonomia!

Edit Template
Notícias Recentes
“Câmara Municipal de Ponta Delgada deixou praticamente de investir na vila das Capelas nos últimos anos”, afirma Manuel Cardoso
“Sou um bocadinho vulcão dos Açores e as minhas equipas reflectem essa personalidade,”assume a treinadora do Sporting, Mariana Cabral
Marcha com mais de 100 marchantes jovens promete hoje muita “brincadeira e diversão” nas Festas do São João da Vila
“Estas ilhas oferecem-nos sensibilidade, alegria, amor e dádiva que nenhum outro lugar do mundo oferece,” afirma António Rego
Maycon Melo veio de Mato Grosso no Brasil para os Açores para fazer do sushi a sua vida
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores