Edit Template

“A nossa ideia foi fazer algo diferente e acho que acabamos por conseguir”

Foi pré-inaugurado, no Domingo, o Núcleo Artístico do Nordeste (NANO), na Lomba da Fazenda.

O espaço, que chegou a ser o Centro Cultural Francisco Jacinto de Amaral, surge agora renovado com um posto de vendas de diversos artistas, sala de exposições e dois estúdios, um deles, da artista Marta Duarte, que também é empresária.
O NANO é onde também está o espólio de monsenhor Augusto Cabral. O Núcleo Artístico do Nordeste é visitável e vai estar aberto todos os dias.
Como curiosidade, refira-se que o padre Francisco Jacinto de Amaral foi um grande defensor dos interesses da Lomba da Fazenda, onde nasceu a 20 de Abril de 1863 e faleceu a 13 de Abril de 1927.

Fugir da confusão de Lisboa

Marta Duarte, de 48 anos de idade é empresária conjuntamente com João Silva, o seu marido.
O casal veio para os Açores antes do início da pandemia da Covid-19. Primeiramente compraram casa na Achadinha, mas quando mudaram-se em definitivo para cá, uma semana depois surge o isolamento total de todas as freguesias.
Marta Duarte é natural do Barreiro, trabalhava com turistas e a sua cara-metade exercia funções no Aeroporto Humberto Delgada, em Lisboa.
“Lisboa está cada vez mais confusa e cara, estávamos a ficar cansados, não havia grandes expectativas de melhoras e começamos a pensar fazer vida noutro local”.
A escolha recaiu nos Açores, mais concretamente na ilha de São Miguel, “porque não está muito longe de Lisboa e como a nossa família está toda lá, seria mais fácil ir e regressar. Marcamos viagem e viemos para estudar o mercado e tentar perceber onde poderíamos ficar”, justificou.
De início, o concelho do Nordeste estava fora de hipótese, mas quando começaram a ver casas, a única moradia que gostaram estava na Achadinha. Entretanto, apaixonaram-se por um terreno na Achada venceram a casa na Achadinha e foram morar para a Achada. “Passamos o ano todo da pandemia a reconstruir a casa, que é onde moramos agora”.

A cultura artística
está também no Nordeste

Sobre o Núcleo Artístico do Nordeste, Marta Duarte disse, que “a ideia inicial foi tentar trazer, um bocado, a cultura artística, que na sua maioria só existe em Ponta Delgada. Ou seja, em vez de sermos só nós a termos de ir para Ponta Delgada, porque não trazer essa cultura artística para o concelho do Nordeste.
Por outro lado, como o casal explora também a Hospedaria São Jorge, situada no Largo da Ponte, pensaram também na possibilidade de haver mais qualquer coisa que satisfizesse as necessidades dos turistas, sempre na vertente cultural e artística, e também a realização de workshops.
Um parêntesis para referir, que a Hospedaria São Jorge tem cinco quartos com capacidade para 10 pessoas. É um edifício da Câmara Municipal do Nordeste explorado por este casal. Possui acesso wi-fi gratuito, um jardim, um salão partilhado e um terraço.
Apresentaram o projecto aos responsáveis da edilidade nordestense, que foi muito bem aceite, que lhes indicaram, inclusivamente, o edifício, que chegou a ser também o Centro Cultural Francisco Jacinto de Amaral.

Edifício visitável com muitas valências

Passou-se à fase de execução do projecto e surgiu o Núcleo Artístico do Nordeste, que tem o estúdio da nossa entrevistada, que pinta e faz cerâmica, que é também bonecreira e tirou o curso na Lagoa.
Em breve também vai ali surgir um estúdio de produção musical, que é também o que o marido faz. Aliás, João Silva colabora, na parte musical, com o Estúdio 13 – Espaço de Industrias Criativas.
No Núcleo Artístico do Nordeste é onde está também o espólio de onsenhor Augusto Cabral, que foi reitor do Santuário do Senhor Santos Cristo dos Milagres.
Natural da Fazenda do Nordeste, em São Miguel, o sacerdote foi vigário geral da Diocese de Angra, reitor do Seminário Episcopal de Angra e Director do Secretariado Nacional de Educação Cristã. Durante o tempo que esteve como reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo foi o delegado do Serviço Diocesano da Evangelização e Catequese em São Miguel.
O Núcleo Artístico do Nordeste tem uma sala onde serão realizadas exposições, mas também tem uma loja, que vende o que os artistas vão produzindo.
O Núcleo Artístico do Nordeste é visitável e vai estar aberto todos os dias. “A nossa ideia foi fazer algo diferente aqui, no concelho do Nordeste, e acho que acabamos por conseguir”.

Marco Sousa

Edit Template
Notícias Recentes
“Câmara Municipal de Ponta Delgada deixou praticamente de investir na vila das Capelas nos últimos anos”, afirma Manuel Cardoso
“Sou um bocadinho vulcão dos Açores e as minhas equipas reflectem essa personalidade,”assume a treinadora do Sporting, Mariana Cabral
Marcha com mais de 100 marchantes jovens promete hoje muita “brincadeira e diversão” nas Festas do São João da Vila
“Estas ilhas oferecem-nos sensibilidade, alegria, amor e dádiva que nenhum outro lugar do mundo oferece,” afirma António Rego
Maycon Melo veio de Mato Grosso no Brasil para os Açores para fazer do sushi a sua vida
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores