Edit Template

Era assim antes do 25 de Abril

Antes da democracia concebida em 1974, criada em 1976 e em pleno desenvolvimento a partir de 1983 ser português era difícil, não apenas na falta de liberdade e pela opressão – mas no mero reconhecimento da sua qualidade de português. O exemplo – dramático – que vou referir, autorizado, é de uma amiga açoriana: Rime Margarida de Jácome Correia El Lozzy, nasceu na Suíça a 28-12-1952 (fig.1);terceirense de adoção desde há quatro décadas; micaelense pela mãe, a famosíssima marquesa Margarida Victória Borges de Sousa Jácome Correia que tinha em Vitorino Nemésio a excelência da amizade; egípcia pelo pai, Adi Abdel Fattah El Lozzy.
Rime cedo adquiriu nacionalidade egípcia por via do pai (fig.2 e 3); mas, apesar do título histórico e familiar de marquesa da progenitora e filha (título de 2.ª e 3.ª geração e derradeira), a mãe nada pôde fazer para lhe dar a nacionalidade portuguesa: Rime, ainda em 31-12-1973, detinha um bilhete de identidade «de cidadã estrangeira» como«apátrida»e «sem nacionalidade»(fig. 4 e 5).
Entretanto aconteceu a Revolução dos Cravos e, em 5 de dezembro de 1974, 224 dias depois do 25 de Abril, foi-lhe finalmente reconhecida a nacionalidade portuguesa aos 21 anos de idade pelo então Presidente da República Gosta Gomes (fig.6). A lei aplicada nesse período transitório, a Lei 2098 de 29-07-1959, era a utilizada quando nasceu: a nacionalidade de criança nascida no estrangeiro não era reconhecida à mãe, era-o apenas a pai português. Ou seja, a Rime e a mãe, por serem mulheres, não tinham direito a ser mãe nem filha. No antes do 25 de Abril o regime via a mulher como um humano secundário; e as crianças, por si próprias, não tinham quaisquer direitos.
Sendo filha da ilustre família micaelense conviveu no Palácio Jácome Correia – hoje designado Palácio de Santana, sede da Presidência do Governo Regional dos Açores. Na fig.7 a Rime quando nasceu; e agora, na fig.8,com 71 anos de idadena sua residência em Angra do Heroísmo, onde é feliz.

Arnaldo Ourique

Edit Template
Notícias Recentes
“Câmara Municipal de Ponta Delgada deixou praticamente de investir na vila das Capelas nos últimos anos”, afirma Manuel Cardoso
“Sou um bocadinho vulcão dos Açores e as minhas equipas reflectem essa personalidade,”assume a treinadora do Sporting, Mariana Cabral
Marcha com mais de 100 marchantes jovens promete hoje muita “brincadeira e diversão” nas Festas do São João da Vila
“Estas ilhas oferecem-nos sensibilidade, alegria, amor e dádiva que nenhum outro lugar do mundo oferece,” afirma António Rego
Maycon Melo veio de Mato Grosso no Brasil para os Açores para fazer do sushi a sua vida
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores