Edit Template

Trabalhadores dos matadouros dos Açores passarão a ter subsídio de risco com proposta de decreto aprovada pelo Governo

O Conselho do Governo aprovou ontem o projecto de anteproposta do Plano e do Orçamento da Região Autónoma dos Açores para o ano de 2024 que vão ser debatidos em Maio na Assembleia Legislativa Regional.
O Conselho aprovou também uma proposta de diploma definindo o regime jurídico da carreira especial dos trabalhadores em funções públicas da rede regional de abate dos Açores.
Na Região, a rede regional de abate integra os matadouros enquanto serviços públicos inseridos na Administração Regional indirecta, sob a tutela do Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas.
Contrariamente ao que se verifica no território continental português, onde os matadouros são explorados por entidades privadas, os matadouros regionais são serviços públicos, inseridos na Administração Regional indirecta.
Esta situação, segundo o Conselho do Governo, determina que a maioria dos trabalhadores em funções públicas que desenvolvem a sua actividade profissional na rede regional de abate “sejam confrontados com a desadequação do conteúdo funcional dos respectivos contratos de trabalho em funções públicas, com aqueles que integram e são característicos das carreiras do regime geral da função pública”. Neste contexto, e tendo em conta os diversos domínios em que se desenvolvem as funções e actividades daqueles trabalhadores, o Conselho do Governo refere que se justifica autonomizar a carreira dos trabalhadores dos matadouros da Rede Regional de Abate da Região Autónoma dos Açores.
Entre outros fundamentos, justificam esta opção “o facto de os matadouros da rede regional de abate terem uma interacção directa com a agricultura açoriana, visando garantir o abastecimento do mercado regional, mas, também, o facto de ser necessário dotar a rede regional de abate de uma estrutura que não só seja coerente com o processo de certificação de acordo com as normas em vigor na União Europeia e no país, como, ainda, dê resposta às questões ambientais que neste sector se colocam com alguma premência”. Aos trabalhadores da carreira de assistente operacional, assistente técnico e técnico superior afecto aos matadouros da rede regional de abate, “pela especificidade das funções que desempenham, em situação de risco e penosidade, é-lhes legalmente reconhecido o direito à atribuição de um suplemento remuneratório designado por subsídio de risco”.
Por outro lado, o Conselho do Governo aprovou uma resolução que autoriza a realização da despesa estimada em €2.550.040,08 para a aquisição de serviços de higiene e limpeza das instalações pertencentes à Unidade de Saúde da ilha de São Miguel, até 31 de Dezembro de 2026.
Foi igualmente aprovada uma resolução que classifica como bem imóvel de interesse público a Casa da Araucária, na freguesia dos Biscoitos, concelho da Praia da Vitória.

Edit Template
Notícias Recentes
“Câmara Municipal de Ponta Delgada deixou praticamente de investir na vila das Capelas nos últimos anos”, afirma Manuel Cardoso
“Sou um bocadinho vulcão dos Açores e as minhas equipas reflectem essa personalidade,”assume a treinadora do Sporting, Mariana Cabral
Marcha com mais de 100 marchantes jovens promete hoje muita “brincadeira e diversão” nas Festas do São João da Vila
“Estas ilhas oferecem-nos sensibilidade, alegria, amor e dádiva que nenhum outro lugar do mundo oferece,” afirma António Rego
Maycon Melo veio de Mato Grosso no Brasil para os Açores para fazer do sushi a sua vida
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores