Edit Template

Jovem de 22 anos meteu um saco plástico na cabeça da vitima e agrediu-lhe no rosto em Ponta Delgada

O Comando Regional da PSP dos Açores, através da Esquadra de Investigação Criminal, deteve um homem, de 22 anos, em Ponta Delgada, fortemente indiciado da prática de um crime de roubo.
Após o accionamento das autoridades para o Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, em virtude de ali ter dado entrada um cidadão com várias agressões na zona da cabeça, foi possível, desde logo, recolher informações que apontavam que este cidadão havia sido vítima de um crime de roubo, durante a madrugada, numa zona próxima do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada.
Na sequência das várias diligências investigatórias imediatamente efectuadas, pela brigada de serviço permanente da PSP, foi possível reunir vários elementos de prova que apontavam que o arguido, instantes após se cruzar com a vítima, com o qual nunca havia mantido qualquer tipo de contacto, colocou um saco de plástico na cabeça do ofendido, tendo, imediatamente, desferido vários agressões físicas na zona rosto, causando uma hemorragia no rosto, entre outros hematomas em diversas partes do corpo da vítima.
Decorrente das agressões cometidas pelo arguido que causaram a queda e impossibilidade de defesa por parte da vítima, este cenário veio a permitir que o autor do crime se apoderasse de dinheiro, um telemóvel e outros artigos pertencentes ao ofendido.
Perante as provas recolhidas pelos investigadores da PSP que indiciavam o arguido como o autor deste crime se encontrar associado a outros 3 crimes de furto, um dos quais, em plena madrugada, no interior de um alojamento local, em Ponta Delgada, viria a ser detido, a título urgente, fora de flagrante delito, por ordem de autoridade policial, de forma a evitar a ocorrências de novos crimes.
O arguido, ainda jovem e sem contar com qualquer antecedente criminal, após ter sido interrogado por um juiz de instrução criminal, aguardará as restantes fases do processo sujeito a apresentações diárias perante as autoridades bem como obrigado a um tratamento à toxicodependência.
O Comando da Polícia de Segurança Pública dos Açores sublinha “a importância da rápida intervenção efectuada pela investigação criminal por ter permitido a detenção e consequente aplicação de medidas de coacção a um arguido que vinha a apresentar o nível crescente de violência em vários crimes cometidos, alegadamente, com o objectivo de se apoderar de determinados valores que lhe permitissem sustentar a sua situação de toxicodependência.”

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores