Edit Template

Avós lagoenses participam na 2ª. Bienal de Artes & Ofícios

O grupo de avós lagoenses do projecto «A Avó Veio Trabalhar nos Açores» vai participar na 3.ª edição dos «Dias Abertos Artes & Ofícios» da 2.ª Bienal Artes & Ofícios, com um workshop de Bordado – Figuras de Presépio, a ter lugar no dia 11 de Maio, na Casa da Cultura Carlos César.
Este workshop pretende ser uma experiência imersiva entre a cultura tradicional, a arte bonecreira de Lagoa, e o afecto de «avó». Ao longo de três horas, cada participante aprenderá a bordar uma figura tradicional do presépio e a convertê-la numa pregadeira.
Esta iniciativa decorrerá, entre as 10h00 e as 13h00, do dia 11 de Maio, e está limitado a 10 inscrições, podendo os interessados realizar a sua inscrição, até ao dia 8 de Maio, através do site da Bienal. Esta é uma iniciativa destinada a uma faixa etária dos 8 aos 90 anos. A inscrição terá o valor de 21,15€ por participante, estando incluídos todos os materiais necessários à actividade e seguro de acidentes pessoais.
De salientar que, este é o primeiro ano que a Bienal Artes & Ofícios decorre nos Açores. Os «Dias Abertos Artes & Ofícios | Novo Design» são um projecto da Spira, uma empresa especializada em revitalização patrimonial. Todos os anos, entre Abril e Maio, os artesãos abrem ao público as suas oficinas, promovendo visitas e workshops, ao longo de seis fins-de-semana, distribuídos por todas as regiões de Portugal continental e Açores. O público é convidado a experienciar, verdadeiramente, as manualidades associadas a estas práticas tradicionais.
De lembrar que, o projecto «A Avó Veio Trabalhar» é uma hub criativa para maiores de 60 anos. Uma iniciativa sem fins lucrativos de impacto local. Um espaço de produção artesanal e criativa, que produz uma rede de afectos, onde o centro são os mais velhos e as suas mestrias. Cada avó tem um talento único, aspirações e paixões que são celebradas individualmente.

Edit Template
Notícias Recentes
Mulheres em situação de sem-abrigo em São Miguel estão “em profundo sofrimento psicológico pela situação em que vivem”
Sónia Melo distinguida com o Prémio Cinco Estrelas Regiões na categoria chef privada
“O folclore é sempre o parente mais pobre da cultura”, afirma Filomena Loura, Presidente do Grupo Folclórico da Lomba do Cavaleiro
Tem crescido o número de caravelas-portuguesas avistadas nas zonas balneares do continente e Açores
Comunidade açoriana de Rhode Island apela a David Neeleman para a Breeze Airways fazer voos directos para os Açores
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores