Edit Template

Recados com Amor…

Meus Queridos! Hoje todos os caminhos vão dar ao Campo do Senhor, que desde cedo começou a receber peregrinos vindos de todas as Ilhas e da diáspora, muitos deles para agradecer ou pagar a promessa pela graça que o Senhor Santo Cristo dos Milagres lhes concedeu… Tal como vem acontecendo desde há vários anos, o reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo tem tido como missão ler as cartas recebidas a agradecer ao Senhor as graças obtidas ao longo da vida. Este ano, o cónego Manuel Carlos Alves, reitor do Santuário, diz que já recebeu mais de 1.200 cartas a agradecer ao Senhor as graças que obtiveram ao longo da vida e outras por pedidos e que foram escutados pelo Senhor Santo Cristo…. É uma fé que se tem mantido e até crescido ao longo dos anos, o que segundo a minha prima Maria da Praia… revela que neste mundo conturbado a fé ainda existe e a ela recorre-se como sendo o último recurso quando estamos à porta de perder a esperança… e deparamos com “a porta de entrada no sagrado e transcendente, como é o Senhor Santo Cristo” e assim como o recurso à Virgem de Fátima… Nesta altura das festas em louvor do Senhor Santo Cristo as filas de peregrinos que se dirigem à Roda é grande para colocarem o que oferecem, assim como os que adquirem os círios, para cumprirem as promessas… Durante todo o ano o movimento no Santuário é grande, representando a fé que cada um se ostenta perante uma Imagem do Senhor! Boas festas e que o Senhor Santo Cristo ponha a sua mão nos que andam desavindos sobretudo… os países que estão em guerra, causando a morte a milhares de pessoas inocentes!

Ricos! Sei que o meu querido Director tem recebido muitos parabéns pelo aniversário do Jornal Correio dos Açores, que fez 104 anos no dia 1 de Maio, mas sobretudo pela capacidade demonstrada nesta altura em que os jornais estão a passar por grandes dificuldades…e ter conseguido trazer à actualidade a importância dos Açores na encruzilhada das comunicações e o roteiro dos cabos submarinos na Horta nos séculos XIX e XX onde se descreve também a importância da Horta nas primeiras travessias Atlânticas nos anos 30 e 40…. Foi um trabalho que resulta da enorme informação que existe sobre a importância dos Açores, trabalho que foi coordenado pelo Dr. Paulo Hugo contando com o apoio da redacção do próprio Jornal, para levarem a bom porto a edição dos 104 anos do Correio dos Açores, que também recorda o centenário da visita dos intelectuais nacionais aos Açores. O propósito desse trabalho assentou no valor das nossas ilhas que em parte se desconhece e por isso foi propósito do Correio dos Açores trazer à lembrança das actuais gerações a importância do “Cabo que nos Une e nos liga ao Mundo”…. O meu querido Director Adjunto Santos Narciso, que apesar das suas debilidades também marcou presença no Suplemento, e diz que o trabalho pode considerar-se uma antologia… porquanto o conteúdo significa mais do que um simpósio ou um congresso sobre cabos submarinos… Obrigado a todos os que colaboraram para que se tenha conseguido fazer… neste período de aperto, o trabalho que saiu à rua no dia 2 de Maio.

Meus Queridos! Como cidadã desta cidade que ajudei a criar, nem sempre tenho estado de acordo com algumas medidas tomadas pelo município da minha cidade norte, tal como tenho demonstrado nalguns dos meus recadinhos que são tidos a quem se dirigem, como incómodos, mas meus queridos eu sou assim, e enquanto o Director do Jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio permitir, … o que tenho de dizer…, e hoje venho a terreiro congratular-me e ao mesmo felicitar a Câmara da Ribeira na pessoa do Presidente Alexandre Gaudêncio pelo Protocolo que celebrou com a PSP para garantir mais segurança no centro histórico da cidade, contratando polícias e instalando câmaras de vigilância nos diversos parques para combater a criminalidade que grassa por todo o lado…. e ao mesmo tempo demover o tráfico e consume de drogas …. É uma boa e louvável medida e espero que ela seja extensiva a todas as localidades do concelho da Ribeira Grande…antecipo os parabéns pela medida e espero que os resultados sejam compensatórios para a população… e já agora na minha qualidade de cidadã responsável espero que outros municípios coloquem em marcha idêntica medida.

Meus Queridos! Foi finalmente anunciado pelo accionista que é o Governo Regional, que o concurso para privatização da Azores Airlines, tinha sido cancelado. A minha prima Maria da Praia julga que se trata da terceira vez em que…” borrega” a tentativa de arranjar quem queira de forma séria, comprar parte do capital social da companhia aérea dos Açores… Mas, pelos vistos vai ser preciso ir às “bruxas” para ver se conseguem encontrar uma forma mágica de tornar apetecida a empresa que voltou a apresentar uns milhões de euros de prejuízo no terceiro trimestre… coisa que poderá justificar em parte, a partida da Presidente do Grupo SATA…. Eu sou uma leiga nessas questões, e por isso acho que seria útil que os políticos que tanto exigiram que fosse aberto o processo de privatização, perante o “fiasco” em que acabou o concurso… agora sejam instados a apresentarem um projecto futuro para a Azores Airlines… antes de darem início à elaboração do novo caderno de encargos… isto porque mandar palpites como acontece com algumas cabeças coroadas, é muito fácil, e por isso seria bom que as tais cabeças pensantes da política…digam quais são as chamadas “linhas vermelhas “ que não podem ser ultrapassadas pelos concorrentes, e sejam claras quais as obrigações dos putativos concorrentes para que sejam salvaguardadas as normas a cumprir no futuro pelos novos accionistas e que garantem a perenidade da companhia… Isso é muito importantes para que depois não aconteça o que se passou com o fim do BANIF…. Bem sei que não é fácil arranjar um parceiro quando a companhia continua a apresentar prejuízos elevados, e por isso, é importante ter uma gestão que não se limite a lançar novas linhas e a ter diferentes tipos de aeronaves diferentes que levam a exigir mais meios humanos… sem se tenha em conta os custos e as receitas de tais políticas… Vamos esperar para ver… e depois cá estamos para aplaudir ou para protestar com o que vier a ser o futuro!

Ricos: A minha prima Suzette, que reside há largos anos na cidade de Laval, no Quebeque, telefonou-me a dar conta da festa promovida no passado Sábado, dia 27 de Abril, pelo mais antigo jornal de língua portuguesa do Canadá, A Voz de Portugal, que foi fundado curiosamente no dia 25 de Abril, mas de 1961, ou seja, muitos anos antes da revolução dos cravos. Actualmente este semanário é dirigido por Francisca Reis, uma rabopeixense de gema e com grande capacidade para liderar a comunidade eventos e não só… na cidade de Laval, no Quebeque. Nesta festa foram homenageados, entre outros, o nosso colaborador residente António Pedro Costa, que trabalhou naquele jornal quando viveu no Quebeque… e que presentemente continua a ser uma presença assídua naquele jornal com as suas crónicas…. Por isso, daqui lhe mando um repenicado beijinho para ao nosso assíduo colaborador, que há dias foi também homenageado, conjuntamente com Artur Martins, por terem sido os responsáveis pela elevação de Rabo de Peixe a vila. Um repenicado beijinho pela merecida homenagem…

Ricos! É normal o clero, sobretudo aqueles que exercem o múnus em São Miguel, integrarem a procissão do Senhor… embora alguns, por razões diversas não conseguem integrar ano após ano a procissão… Acontece que, segundo consta, este ano os padres de São Miguel receberam uma carta/convite do Reitor do Santuário em que dizia que todos os sacerdotes estavam convidados e eram todos bem vindos…. O que não calhou bem aos convidados parece ter sido alguns “conselhos”, que pareceram obrigatórios, segundo os quais todos os que integrarem a procissão devem ir apenas de alva e estola vermelha, segundo parece desaconselhando o uso da batina … Desse conselho o que me parece crer,… é que os sacerdotes que integram a procissão não precisam de carregar com o peso das vestes vermelhas que depois incomodam com o calor primaveril…Mesmo assim lembrei-me de ir perguntar à minha comadre Gertrudes se nas Festas do Senhor do ano passado não houve um conjunto de padres que foram vestidos apenas com “alva e estola” e ela que se lembra de tudo… disse-me que houve… e até queria me enviar os nomes de cada um, mas disse-lhe que não era preciso. Segundo me disse a minha amiga Gertrudes, é que pairam no ar ventos de grandes mudanças na Igreja…. Fazendo com que todos sejam mais iguais e diz ela que já há muitos exemplos usados pelos bispos e outras dignidades!… São sinais dos tempos.

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores