Edit Template

Berta Cabral enalteceu vitalidade e determinação dos empresários e das empresas dos Açoresna dinamização da economia regional

A Secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, Berta Cabral, afirmou na inauguração da feira FICSA, em Ponta Delgada, que as medidas implementadas pelo Governo dos Açores, nos últimos três anos e meio, proporcionaram condições mais atractivas para a actividade económica, e fez questão de enaltecer e reconhecer “a vitalidade e determinação dos empresários e empresas na dinamização da economia regional”.
Berta Cabral falava, em representação do Presidente do Governo dos Açores, na inauguração de mais uma edição da Feira da Indústria, Comércio e Serviços dos Açores, integrada no cartaz das Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres.
Trata-se do maior evento desta natureza na Região, que conta com várias dezenas de empresas e artesãos em contacto com milhares de visitantes, entre residentes, turistas e emigrantes.
“Só por isso, já se depreende a importância que a Feira de Indústria, Comércio e Serviços dos Açores tem para dar palco e aumentar a exposição massiva das nossas empresas, empreendedores e artesãos”, disse.
Segundo a governante, “o turismo é, actualmente, o sector que mais alavanca a economia regional, com impactos direitos na criação de valor, na geração de emprego e na democratização do rendimento em todas as ilhas, com efeitos evidentes no bem-estar e na qualidade de vida das nossas comunidades”.
Recordando que 2023 foi o melhor ano de sempre para o turismo açoriano, com mais de 3,8 milhões de dormidas e uma receita recorde na hotelaria superior a 158 milhões de euros, Berta Cabral destacou o crescimento de 14,4 % nas dormidas e de 23 % nos proveitos da hotelaria relativamente a 2022.
Comparativamente a 2019, assiste-se a um aumento de quase 30% nas dormidas e mais de 50% nos proveitos.
“O nosso crescimento em receitas foi, assim, muito superior ao crescimento em dormidas, significando que estamos a crescer mais em valor do que em quantidade, e isso é um claro indicador de elevação da qualidade e da sustentabilidade do destino Açores”, afirmou.
A governante recordou que os Açores têm “um reconhecimento internacional ímpar e uma notoriedade externa crescente e em consolidação”, sendo o primeiro arquipélago no mundo certificado como “Destino Sustentável”, já com o Nível IV Prata e a trabalhar para atingir o Nível Ouro em 2024.
Berta Cabral lembra que a Região tem recebido inúmeros prémios nacionais e internacionais, figurando nos destaques dos mais reconhecidos e valiosos meios de comunicação social especializados, como é o caso da National Geographic.
Ainda há cerca de duas semanas, os Açores foram eleitos o Melhor Destino Europeu, exactamente pelos leitores desta prestigiada revista.
Também em 2023, a Região foi eleita como o Melhor Destino de Aventura do Mundo, tendo sido considerada, nos últimos anos, o Melhor Destino de Aventura da Europa.
“Temos imenso orgulho no trajecto que temos vindo a trilhar e naquilo que temos vindo a conquistar, reconhecendo que, no turismo, o trabalho não acaba. É um esforço permanente, num dos mais competitivos sectores da economia mundial e é nosso dever continuar a investir para assegurar a promoção externa do destino e consolidar a notoriedade que alcançamos e que queremos continuar a incrementar”, frisou.
Berta Cabral disse ser uma “responsabilidade conjunta continuar a desenvolver pro-activamente a oferta turística, trabalhando para elevar a estruturação, a qualidade e a consistência da experiência e dos serviços que colocamos à disposição de quem visita” os Açores,
E vincou: “a nossa missão é ter turismo todo o ano em todas as ilhas e mesmo perante adversidades que têm surgido de forma inusitada, temos conseguido caminhar nesse sentido, de forma bastante assertiva”.
A governante salientou que, apesar da redução da operação da Ryanair, “o mercado recompôs-se rapidamente, levando a SATA e a TAP a disponibilizar mais voos e a incrementar as taxas de ocupação dos seus aviões”.
Berta Cabral sublinhou também que, não obstante a redução do poder de compra do mercado nacional, registou-se um saldo positivo de 1.200 passageiros vindos do continente para os Açores, nos meses de Novembro 2023 a Março de 2024, quando comparado com o Inverno anterior. Nas chegadas internacionais as taxas de crescimento batem todos os recordes, com um crescimento de 31% em 2023, e um grande incremento nas dormidas de hóspedes provenientes de mercados estrangeiros.
Destacando a riqueza que os Açores têm para oferecer no âmbito do turismo cultural e em particular no turismo religioso apontando como exemplo as festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores