Edit Template

Recados com Amor…

Meus Queridos! As festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres já terminaram e vão agora começar por todas as cidades, vilas e freguesias das nossas ilhas, as festas do Espírito Santo em que predomina a partilha entre as pessoas. Quanto às festas do Senhor Santo Cristo, desde a altura da pandemia ainda não se conseguiu acertar o passo, ao ponto da recolha do Senhor ter sido feita depois das onze horas da noite, em parte fruto dos grandes espaços que se verificaram ao longo do trajecto entre as bandas de música e os peregrinos de opas que integravam a procissão, assim como o enorme vazio que aconteceu entre as opas e as promessas, originando depois espaços longos na procissão… Bem sei que não é fácil gerir um cortejo tão extenso, mas parece que, no caso, escassearam pessoas que geralmente se encarregam de coordenar o andamento de todos os participantes… desde o guião até aos escuteiros e aos bombeiros que em muitas ruas da cidade foram aplaudidos pelas pessoas que assistiam à procissão…. Certamente que a Irmandade, em sintonia com o Reitor do Santuário da Esperança…. saberá limar as arestas que precisam de ser limadas desde já para o próximo ano…

Ricos! Depois do tempo todo que estive em pé à espera que o Senhor Santo Cristo regressasse no Domingo ao Coro Baixo depois de ter pisado as capas dos estudantes que o acompanharam durante toda a procissão, só pude regressar à cidade na Terça-feira à tarde para beber um chá a convite da minha comadre Ernestina… mas, para chegar a casa dela, que fica no centro de Ponta Delgada, tive de passar pelo largo da Alfandega que alberga o Serviço de Finanças… e fiquei para Deus me levar ao ver a quantidade de roulotes que estavam amontoadas naquele espaço de estacionamento e que haviam sido usadas durante os principais dias de festa e que venderam variados produtos alimentares… para mim que não estou habituada a ver tanta roulote junta… o espectáculo era desanimador… Mas, o espectáculo não ficava por aqui, porque logo a seguir na Avenida, desde a Polícia Marítima até à estátua do emigrante no lado norte da avenida…. estendiam-se inúmeras barracas de plástico preto rasgado, suportadas por costaneiras de madeira meias desfeitas, … embora na Terça-feira já não houvesse roupas nem cosmética, assim como outros “bizalhos” e acessórios para vender… pois certamente tinham sido comercializados no Sábado, Domingo e na Segunda-feira…. Todo aquele aparato perto do campo do Senhor, mais parecia aquelas feiras que existem semanalmente… em várias localidades de Portugal… mas só que, são sítios onde não há festa do Senhor Santo Cristo… Quanto às barraquinhas de comes e bebes, é preciso muito cuidado… e há muita boa gente que atribuiu a virose gástrica que anda por aí… às enormes filas de pessoas que aguardavam vez para a entrada nos restaurantes de serviço… Eu percebo pouco disso, mas penso que é preciso arranjar uma forma de juntar as “barraquinhas” de petiscos ou de refeições mais avantajadas… por exemplo, no pavilhão do Mar…. E quanto às barracas de plástico devem pura e simplesmente ser proibidas por falta de qualidade… e por poluição do meio ambiente!

Ricos: Ainda a propósito das festividades do Senhor Santo Cristo dos Milagres, ouvi no Domingo a missa do Senhor Santo Cristo dos Milagres pela televisão, já que a minha dor ciática não me permitiu ir até Ponta Delgada assistir presencialmente às festas do Senhor. A solene eucaristia foi cantada pelo Coral de São José, que habitualmente nos deslumbra e enche a alma com as suas excelentes actuações musicais…. Este ano, fomos presenteados com um magnífico cântico de entrada, encomendado por aquele Coral ao prestigiado professor Fernando Lapa, premiado em concursos de composição e que mantém uma intensa actividade que abrange praticamente todos os géneros, desde formações de câmara ou instrumento solo, corais, sinfónicas, etc. O texto é do salmo 99, e sobre a antífona de entrada da liturgia própria da festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres. Por isso, o Coral de S. José merece os parabéns por tão bela iniciativa. Trata-se de um valioso contributo para enriquecimento da música sacra açoriana que merece ser divulgado e cantado pelos grupos corais não apenas dos Açores. É de elogiar este facto, que mesmo não sendo inédito, aquele Grupo Coral tem sido pioneiro na encomenda de novos e excelentes cânticos religiosos. Por isso, envio um repenicado beijinho a todos os componentes do Coral de São José… e de modo especial ao Maestro Luís Filipe Carreiro e ao Presidente do Coral de S. José, Rogério Massa, que fazem daquela associação musical, um verdadeiro embaixador dos Açores.
Ricos! Começo a ter vergonha da forma como se comportam alguns dos mais altos responsáveis políticos nacionais … digladiando-se todos os dias por tudo e por nada e transmitindo para o público uma imagem degradante da política, ampliada depois pelas televisões que são câmaras de ressonância dos vários líderes políticos, que se tornam enjoativos para os cidadãos mesmo aqueles que os elegeram… A situação é de tal ordem que nem o Presidente da República se safa… ao ponto de haver quem o queira “incriminar” por opiniões que tem tornado públicas, como é o caso das recompensas às antigas colónias…quando ele devia ser prudente sobre matéria tão delicada…até porque o Presidente da República não tem competência para executar semelhantes recompensas… Não sou mulher de me meter nessas coisas de política, mas tenho liberdade de lembrar que me parece que os altos responsáveis políticos do país andam nas nuvens… numa altura em que não se sabe como vão acabar as guerras em Israel e na Ucrânia, assim como… qual será o futuro da União Europeia que vai a eleições no dia 9 de Junho!

Ricos! E a propósito das eleições de 9 de Junho, finalmente o PS/Açores acaba de desvendar quem será o candidato que se apresentará à liderança do partido que vagou pela renuncia de Vasco Cordeiro depois das últimas eleições para a Assembleia Regional… Francisco César, actual Deputado na República é o senhor que se segue, e pelos vistos tem o caminho livre para chegar ao cargo, apesar das reticências que começam a emergir depois do anuncio de Francisco César… A minha prima Maria da Praia diz Francisco César vai ter um caminho difícil dentro do partido para chegar à liderança e depois unir o partido que está ainda ferido pelos últimos resultados eleitorais quer regionais como nacionais… Como sou uma democrata convicta espero que para bem da Democracia os partidos políticos do arco da governação encontrem maneira de diálogo para darem confiança aos cidadãos… a ver vamos!

Meus queridos! Tinha jurado a mim própria não abordar tão cedo questões ligadas à política, mas a minha sobrinha neta que estuda em Coimbra, mandou-me uma fotografia tirada Terça-feira passada, dia 7 de Maio, onde o Presidente da República Portuguesa Marcelo Rebelo de Sousa se abeira duma mesa ao ar livre num restaurante, e sem mais…. começou a “rapinar” as batatas fritas do prato duma senhora que estava começando a degustar tranquilamente as ditas batatas que tinha encomendado e que pareciam deveras apetitosas… Segundo me diz a minha sobrinha neta, aquele momento burlesco que teve como protagonista Marcelo Rebelo de Sousa tornou-se víral nas redes sociais… e segundo consta, o inesperado episódio deixou a família que degustava as batatas fritas a rir perante a ousadia de Marcelo Rebelo de Sousa… tendo a senhora acabado por as disponibilizar… para que Marcelo Rebelo de Sousa pudesse comer mais umas quantas… que, por sinal, deviam estar mesmo saborosas… Ficamos sem saber quais as razões que levaram o Presidente da República a “surripiar” o prato de batatas fritas da família que calmamente as comia em Coimbra,… e não está posto de parte que tenha sido uma maneira hábil de Marcelo para ser falado… e matar o desejo de aparecer em convívio com o povo… que já não pede para tirar selfies… Há quem diga que isso foi uma maneira do Presidente tentar melhorar a sua popularidade… que como é público, nos últimos tempos deu um grande trambolhão… É a vida de um Presidente que está a “descarrilar”!

Ricos! Ainda a propósito de trambolhões, quem tem aparecido nos últimos dias na comunicação social… é a Procuradora Geral da República, Lucília Gago, desde que foi pedida a sua comparência na Assembleia da República para prestar esclarecimentos sobre “a saga aos políticos” que levou à queda de dois governos em poucos meses… Agora, veio a público mostrar-se muito preocupada com a entrada em Portugal de jovens apelidados como “desenraizados” e “indocumentados”… A Procuradora Geral Lucília Gago, diz que estes, “com elevada probabilidade poderão vir a denotar necessidades educativas manifestadas na prática de factos criminalmente relevantes” e mostra-se preocupada com entrada no país desses jovens que estão “desenraizados” e “indocumentados”… Ora acontece que por sinal essa é também uma preocupação comungada pelas forças políticas radicais que vão na mesma linha de pensamento da Procuradora, quanto às preocupações por ela publicamente mostradas ao mesmo tempo, em que reprovou o encerramento de unidades residenciais em centros educativos, apontando que tal foi o motivo para que o número de internamentos fosse superior à lotação em Fevereiro e Março de 2024. Acontece que a dita devia desde há muito tempo ter-se preocupado com a questão dos jovens “desenraizados” e “indocumentados”, que chegam a Portugal… aplicando parte dos efectivos do Ministério Público e da Polícia Judiciária levando a que os jovens “desenraizados” criem boas e duradouras raízes em Portugal e que os “indocumentados” sejam encaminhados para as instituições que têm a seu cargo passar os necessários documentos, para acabar com os nómadas… Bem sei que a Procuradora Geral dirá que não tem recursos humanos disponíveis para acções como a que se indica, mas a verdade é que por mais meios que haja… o que se ouve é sempre o choradinho que vai desembocar na insuficiência de meios… e não digo mais nada!

Meus Queridos! Será que se lembram ainda da vacina Vaxzevria que foi a primeira a aparecer no mercado a quando da Covid 19, e fabricada pela empresa farmacêutica Astrazeneca sedeada no Reino Unido?… Quarta-feira passada, a produtora veio a publico confirmar que vai retirar do mercado a sua vacina contra a Covid-19,  por razões comerciais. Acrescentou ainda que a decisão resulta da falta de procura pelo fármaco e o excesso de vacinas disponíveis no mercado. A vacina Vaxzevria fabricada pela gigante farmacêutica britânica foi uma das primeiras a ser comercializada durante a pandemia, e é a primeira a anunciar a sua saída do mercado…. Não sou especialista na matéria, mas estou curiosa para saber se vai haver mais farmacêuticas a retirar outras vacinas do mercado devido a razões comerciais e por falta de procura… todo o processo de retirada foi rápido tendo e, na Terça-feira, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, sigla em inglês) já tinha anunciado que tinha sido retirada a pedido da farmacêutica a autorização para a comercialização da Vaxzevria. Meus queridos… estou curiosa para saber se vai haver outras farmacêuticas a retirar do mercado a vacina da Covid19… É que não podemos esquecer que as vacinas aplicadas em muitas pessoas deixaram mazelas que subsistem!

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores