Edit Template

“Acredito que o futebol açoriano pode contribuir para a valorização e divulgação do nosso arquipélago”, afirma Ricardo Ponte, coach de futebol

Ricardo Ponte, treinador de futebol no Vale Formoso, tinha o sonho de poder contribuir de outra forma para o desenvolvimento do futebol nos Açores. Há quatro anos, decidiu criar a Academia de Football Coaching RP que pretende desenvolver e melhorar o nível dos jogadores açorianos. Nesta entrevista, explica o que levou à criação da academia, o que falta ao jogador açoriano para chegar a outros patamares e explica como o futebol poderia ter outro desenvolvimento na Região.

Como nasceu a academia de futebol?
A Academia Football Coaching RP nasceu de um sonho, de uma filosofia e de uma visão que visa a inovação nos métodos de treino.
É um complemento ao que os jogadores estão a fazer nos seus clubes, através de uma análise detalhada e do treino personalizado, com o objectivo de evoluir as componentes técnicas, tácticas, coordenativas e mentais do jogador.

O que o levou a ser coach de futebol?
O que me levou a ser coach/treinador é a vontade de ajudar os jogadores a atingirem o seu máximo potencial. Sempre fui fascinado pela dinâmica do jogo e pela forma como os treinadores podem impactar positivamente o desempenho das suas equipas. Decidi seguir o caminho de treinador para compartilhar meus conhecimentos e experiências com os atletas, ajudando-os a desenvolver as suas habilidades, a superar desafios e a alcançar os seus desafios dentro e fora do campo.
Acredito que o coaching é uma ferramenta poderosa para inspirar e motivar indivíduos a crescerem e se destacarem nos seus objectivos quer pessoais, quer desportivos.

Em sua opinião, o jogador açoriano é um jogador com qualidade?
O jogador açoriano tem muita qualidade e talento para o futebol. Muitos jogadores da Região já se destacaram a nível nacional e internacional, demonstrando a sua capacidade e habilidade em campo.

Como descreve o típico jogador açoriano?
O típico jogador açoriano é determinado, dedicado e muito competitivo.

Em sua opinião, o que falta ao jogador açoriano para singrar ao mais alto nível?
A mentalidade competitiva e a capacidade de lidar com a pressão para alcançar o sucesso ao mais alto nível são aspectos fundamentais. É importante que o atleta se mantenha motivado, determinado e focado em cumprir os seus objectivos e não se deixar abalar por obstáculos ou adversidades.
A consistência e a determinação são essenciais para alcançar o sucesso em qualquer área da vida e é isto que, para mim, falta ao nosso jogador.

Alguns dos seus atletas têm ido treinar com outras academias no continente. Como tem corrido?
A participação dos nossos atletas em treinos com outras academias de Portugal continental tem sido bastante positiva. Eles têm tido a oportunidade de aprender novas técnicas, competir com atletas de outros locais e expandir os seus conhecimentos desportivos. Isso tem contribuído para o crescimento e desenvolvimento como jogador e, também, promove a troca de experiências. Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos com essas iniciativas e pretendemos continuar, incentivando e ajudando os nossos jogadores a ter estas oportunidades de poder treinar em outras academias.

Quantos atletas já foram treinar ao continente? Para que clubes?
Até agora foram sete jogadores treinar em outras academias localizadas em Portugal continental. Seis atletas foram treinar com a academia do Vitória Sport Clube, mais conhecido como Vitória de Guimarães, e o outro atleta foi treinar na academia do Sport Lisboa e Benfica.

Que expectativas tem para o futebol açoriano?
As minhas expectativas são promissoras devido ao investimento crescente em infra-estruturas e formação de atletas nos últimos anos. Espero que os clubes açorianos consigam competir em igualdade de condições com os clubes do continente e que consigam alcançar sucesso nas competições nacionais.
Além disso, acredito que o futebol açoriano pode contribuir para a valorização e divulgação do nosso arquipélago a nível desportivo.

Existem condições para se desenvolver, da melhor maneira, o futebol nos Açores?
Sim, existem várias condições que podem contribuir para o desenvolvimento do futebol nos Açores, se as entidades competentes estiverem dispostas a investir nelas. Algumas dessas condições são: formação de qualidade, apoio financeiro, parcerias estratégicas, promoção e divulgação.
Ao nível da formação de qualidade é importante investir na formação de treinadores, árbitros e jogadores, de forma a garantir um nível elevado de qualidade e competitividade no futebol açoriano.
Em relação ao apoio financeiro é fundamental que as entidades competentes estejam dispostas a investir recursos financeiros no desenvolvimento do futebol nos Açores, seja através de patrocínios, através de subsídios governamentais ou através de outras formas de apoio.
No que toca a parcerias estratégicas, se as conseguirmos com clubes e federações, nacionais e internacionais, isto pode trazer benefícios em termos de formação, competição e de visibilidade para o futebol açoriano.
Por fim, em termos de é muito importante promover e divulgar o futebol nos Açores, tanto a nível regional como nacional e até internacional, de forma a poder atrair mais investimentos, patrocínios e adeptos para o desporto na Região.
Em suma, se as entidades competentes estiverem dispostas a criar e manter um ambiente favorável ao desenvolvimento do futebol nos Açores, é possível alcançar um nível elevado de qualidade e competitividade no futebol na Região.

Tem algo mais a acrescentar?
Gostaria de acrescentar que tenho trabalhado muito para poder chegar onde estou e que sei que é preciso manter a dedicação e o foco para poder alcançar os meus objectivos neste desporto. Tenho confiança de que, com o apoio da minha equipa técnica e da minha família, poderei continuar a evoluir e a alcançar sucesso no futebol.
A Academia Football Coaching RP tem treinos individuais, em grupo e também tem treino específico para guarda-redes. Temos uma parceria com uma empresa de fisioterapia de forma a podermos prevenir lesões musculares, a melhorar a flexibilidade e a fortalecer os músculos específicos usados no futebol de maneira a mantermos a saúde e o desempenho do atleta em alta. E dizer que a Academia irá participar no Torneio Aveiro Cup 2024, que decorrerá de três a sete de Julho.

Frederico Figueiredo

Edit Template
Notícias Recentes
“É urgente a necessidade de reduzir o número de utentes por Médico de Família”, diz Maria Teresa Albergaria
Jaime Oliveira foi um dos cinco açorianos que ao lado de Salgueiro Maia desceram de Santarém a Lisboa no dia 25 de Abril de 1974: “Tive medo…”
“Temos muita fé no Divino Espírito Santo”, afirmamos mordomos dos Remédios da Bretanha
Câmara de Ponta Delgada estuda solução para o trânsito na Alameda de Santa Teresa
19 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze no Campeonato Regional das Profissões
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores