Edit Template

Prisão preventiva para o homem que matou a tia e feriu à avó por recusarem que vivesse com uma menor em casa

A decisão da tia e da avó de não aprovarem o seu relacionamento com uma menor terá sido a causa que levou um homem de 27 anos a matar, nos Ginetes, a tia, de 51 anos, e a agredir a avó de 78 anos, soube o Correio dos Açores.
O homem coabitava com a avó e a tia e queria viver em casa com uma menor, relacionamento que ambas não aprovavam.
Vendo que tia e avó estavam a ser um obstáculo ao bom relacionamento com a menor, o homem começou, na madrugada de Sexta-feira, a agredir a tia e a avó com objectos de decoração e utilizou, depois, um objecto de corte perfurante.
As vítimas foram transportadas pelos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada para o Hospital da CUF, onde a tia veio a falecer e a avó foi sujeita a uma cirurgia, permanecendo ontem em estado crítico.
A zona onde ocorreram os crimes de homicídio qualificado, um consumado e o outro na forma tentada, foi vedado pela PSP, que entregou o caso à Polícia Judiciária, onde o homem esteve detido até ser presente ontem à tarde a interrogatório judicial, sendo-lhe aplicada a prisão preventiva como medida de coacção.
Como o Correio dos Açores descreveu ontem em ‘primeira-mão’, a tia era catequista e hoje estaria ao lado das crianças dos Ginetes que vão crismar na Candelária. Era uma mulher que frequentava a igreja não só para o exercício da função de catequista, como também para as missas.
Já a avó do homicida é conhecida nos Ginetes por cozer massa sovada para os Impérios do Espírito Santo dos Ginetes e freguesias limítrofes. A sua massa já era conhecida como a “massa da avó”. Era crente e frequentava a missa nos Ginetes.
Ambas eram muito consideradas nos Ginetes, quer pela sua forma de ser como também por se mostrarem sempre disponíveis para ajudar a comunidade local.
Pelo perfil de ambas, é compreensível que não deixassem que o homicida de 27 anos tivesse um relacionamento com uma menor debaixo do mesmo tecto que elas, razão que estará na origem das graves agressões que levou à morte da tia e a que a avó esteja em estado muito grave no Hospital da CUF.
O homicida já tinha deixado de consumir drogas sintéticas há muito tempo e, presentemente, apenas consumiria haxixe.
O duplo homicídio qualificado deixou a comunidade dos Ginetes e arredores em estado de choque.

Edit Template
Notícias Recentes
“Câmara Municipal de Ponta Delgada deixou praticamente de investir na vila das Capelas nos últimos anos”, afirma Manuel Cardoso
“Sou um bocadinho vulcão dos Açores e as minhas equipas reflectem essa personalidade,”assume a treinadora do Sporting, Mariana Cabral
Marcha com mais de 100 marchantes jovens promete hoje muita “brincadeira e diversão” nas Festas do São João da Vila
“Estas ilhas oferecem-nos sensibilidade, alegria, amor e dádiva que nenhum outro lugar do mundo oferece,” afirma António Rego
Maycon Melo veio de Mato Grosso no Brasil para os Açores para fazer do sushi a sua vida
Notícia Anterior
Proxima Notícia
Copyright 2023 Correio dos Açores