Equipa de mergulhadores faz verificação do património subaquático do Porto das Pipas

Uma equipa de quatro mergulhadores está a desenvolver trabalhos de verificação e protecção do património cultural subaquático no Porto das Pipas.
Em causa estão os achados arqueológicos detectados na baía de Angra do Heroísmo, aquando da obra de ampliação do Porto das Pipas.
De acordo com Sofia Ribeiro, “o local do património identificado encontra-se devidamente delimitado, estando os trabalhos da empreitada a decorrer fora desses limites”.
A titular da pasta dos Assuntos Culturais explica que o desenvolvimento da operação arqueológica na área onde foi sinalizado o conjunto de vestígios arqueológicos de elevado interesse, “continua a decorrer sem afectar a calendarização da empreitada, mediante articulação entre o empreiteiro, o dono de obra e a equipa de arqueologia responsável pelo trabalho”.
A Secretária, em nota no Portal do Governo, recorda, que, através de um requerimento apresentado, o Governo Regional dos Açores tinha esclarecido que se encontrava “a articular a melhor forma de garantir a salvaguarda dos achados, sem prejudicar o normal andamento dos trabalhos da empreitada, mesmo tendo em conta que uma operação arqueológica de emergência, a realizar num curto espaço de tempo, possa representar, quer em termos de recursos humanos, quer em termos de recursos financeiros, um esforço excepcional por parte do dono da obra”.
Esta semana, O Bloco de Esquerda (BE) pretendeu explicações do Governo Regional sobre a destruição de uma zona “ambientalmente sensível” na praia do Porto Pim, no Faial, que faz parte da Rede Natura 2000, destinada a proteger habitats na União Europeia (UE). Em comunicado, o partido referiaque foi destruída “uma parte da duna da Praia de Porto Pim, uma zona ambientalmente sensível e protegida por diversos mecanismos legais, para criar uma rampa de bagacina para o acesso de máquinas e veículos pesados ao areal”.
Os bloquistas lembram que “as dunas de Porto Pim estão classificadas como habitat prioritário pela Directiva Habitats, que tem como principal objectivo contribuir para assegurar a conservação dos habitats naturais e de espécies de flora e da fauna selvagens consideradas ameaçadas na União Europeia”. As dunas são ainda “um geossítio de interesse comunitário, numa área de especial interesse cultural, natural e paisagístico, que integra o Parque Natural da Ilha do Faial e faz parte da Rede Natura 2000”.
Segundo o Bloco de Esquerda, “a duna de Porto Pim é composta por plantas de escassa distribuição no arquipélago dos Açores e a conservação deste frágil ecossistema é dependente da biodiversidade vegetal que o cobre”.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker