Jean-Sébastien Béreau dirige Sinfonietta de Ponta Delgada no Teatro Micaelense

 No próximo sábado,  10 de Setembro, a Sinfonietta de Ponta Delgada apresenta-se em concerto com o maestro Jean-Sébastien Béreau e com a pianista Ana Telles, para interpretar um programa arrojado, inteiramente francês, idealizado e desejado pelo maestro. Serão interpretadas obras de Gabriel Pierné, Vincent D’Indy e Darius Milhaud.
 Herdeiro directo da escola francesa, Jean-Sébastien Béreau ingressou aos nove anos no Conservatório de Paris, onde teve como professores Darius Milhaud, Olivier Messiaen, Louis Fourestier e Maurice Martenot, entre outros. Com apenas vinte e sete anos foi nomeado director do Conservatório de Metz e maestro titular da Orquestra Sinfónica da mesma cidade; mais tarde, veio a dirigir igualmente os Conservatórios de Rouen e Estrasburgo. Durante quinze anos, foi professor de Direcção de Orquestra e responsável pelas três orquestras do Conservatório Nacional Superior de Música de Paris; colaborou com Pierre Boulez e Leonard Bernstein. A par da sua actividade docente, Jean-Sébastien Béreau tem desenvolvido uma intensa carreira internacional como maestro. Foi titular das Orquestras de Metz e Rouen, bem como dos Cantores de Sto. Eustáquio, em Paris, e da “Chorale Strasbourgeoise”, em Estrasburgo. Dirigiu algumas das mais prestigiosas orquestras em Paris, Moscovo, Bruxelas, Luxemburgo, Lisboa, Roma, Manila, Taipé, entre outras.  Além de várias condecorações francesas, entre as quais a “Ordre du Mérite”, foi-lhe atribuído o Prémio de Composição da fundação americana William and Noma Copley.
 A pianista portuguesa Ana Telles estudou em Lisboa, Nova Iorque e Paris, tendo obtido o grau de Bachelor of Arts (Piano Performance), na Manhattan School of Music, e o de Master of Musical Arts (na mesma especialidade), na New York University.   
Ana Telles tem tocado como solista e integrada em grupos de música de câmara em Portugal, Espanha, Alemanha, França, Itália, Irlanda, Polónia, Cuba, Brasil, Taiwan, Coreia do Sul e E.U.A.   Foi solista com as seguintes orquestras: Orquestra Sinfónica Nacional de Taiwan, Gulbenkian, Metropolitana de Lisboa, Filarmonia das Beiras, Clássica da Madeira, Tutti de Levallois, Orchestre de Flûtes Français (Paris, França), dos estudantes do Conservatório de Dijon (França), Nuova Amadeus (Roma, Itália), e ainda com a Orquestra de Câmara e a Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, o Ensemble Palhetas Duplas e a Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa. 
Ana Telles colaborou com importantes solistas internacionais (Pierre-Yves Artaud, flauta; Arne Deforce, violoncelo; Frances Lynch, voz, entre muitos outros) e maestros (David Allen Miller, Peter Sundqvist, Franck Ollu, Jean-Sébastien Béreau, Paul Méfano, Adriano Martinolli D’Arcy). É Professora Associada com Agregação no Departamento de Música da Universidade de Évora e Directora da Escola de Artes da mesma Universidade, desde janeiro de 2017.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker