Açor-descendentes nas Bermudas não vêm visitar os Açores por as suas cartas de condução não serem reconhecidas em Portugal

José Andrade, Director Regional das Comunidades, confrontado pelo Correio dos Açores com o facto de os portugueses residentes nas Bermudas, 95% dos quais oriundos dos Açores, deixarem de visitar Portugal, porque as suas cartas de condução não são válidas em território português, afirmou que “esta matéria não é da competência do Governo dos Açores, mas sim da exclusiva responsabilidade do Governo da República” porque “tem a ver com a relação directa entre Estados.”
José Andrade adiantou que “ainda assim, a pedido da comunidade portuguesa da Bermuda, que é quase exclusivamente de origem açoriana, já sensibilizámos os deputados dos Açores à Assembleia da República para colocarem a questão ao Governo nacional.”
O Director Regional das Comunidades referiu, em sequência, que “a resposta formal foi enviada pelo Governo ao Parlamento nacional, há um ano, evocando o princípio da reciprocidade e resumindo que Portugal só pode reconhecer as cartas de condução da Bermuda quando a Bermuda reconhecer as cartas de condução de Portugal.”
Andrea Moniz-DeSouza, cônsul honorária de Portugal em Hamilton, considera que “esta situação prejudica muito os portugueses que ali residem e também o turismo em Portugal.”
Andrea Moniz-DeSouza mostra-se preocupada com a situação, lamentando que este entrave faça com que muitos açordescendentes,  que “não conhecem Portugal não o façam para não ficarem privados de conduzir e de se deslocar de carro.”
Segundo as declarações da cônsul honorária de Portugal em Hamilton, “além dos entraves à ligação entre os lusodescendentes e a sua terra de origem, nomeadamente os Açores, o turismo português também perde com este obstáculo” que poderia ser ultrapassado se houvesse, no seu entender,”boa vontade.”

Deputado Francisco César
vai fazer diligência junto
do Governo da República

Entretanto, o deputado Francisco César, eleito pelo PS/Açores à Assembleia da República, assegurou ao Correio dos Açores que vai “indagar junto do Governo da República esta situação, fazendo - se tal for necessário - uma pergunta institucional ao Governo e envidar todos os esforços para que esta situação possa ser sanada mas”, como sublinhou, “sempre num princípio de reciprocidade”.
Ou seja, os portugueses poderem conduzir com cartas portuguesas na Bermuda e os bermudenses poderem conduzir com cartas de condução da Bermuda nos Açores, e em todo o espaço nacional português.
                                               
CP/JP

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker