A Estrada Sul – S. Miguel

 Depois de um fim-de-semana bem passado no Vale das Furnas, iniciámos o regresso a Ponta Delgada pela Estrada Sul. 
O dia estava chuvoso e enevoado, com as cautelas que o piso, em paralelepípedo, recomenda por se encontrar escorregadio pelo desgaste do seu uso em muitas décadas da sua existência, rapidamente nos apercebemos da ratoeira por onde circulávamos: os lençóis de água que se juntavam provocando enormes lagos; a folhagem das plantas que ladeiam a estrada em abundância no chão; os buracos da estrada e galhos de árvore escondidos pela água; as curvas e contracurvas que tinham de ser executadas com prudência redobrada; os autocarros com turistas, os turistas que por ali circulavam a pé, devidamente equipados para a chuva, e outro tipo de veículos com os quais nos cruzávamos. Tudo isto, eram e são fragmentos de uma enorme armadilha que representa o troço da estrada entre a Lagoa das Furnas e a freguesia de Furnas. Senti medo!
É esta estrada uma das principais vias de acesso à Lagoa das Furnas, à freguesia de Furnas, ao Vale das Furnas, um dos pontos principais turísticos da ilha e dos Açores, pela sua formação geológica única, pela integração do homem e a natureza indomável, pelas águas termais e lamas medicinais, pelos seus belos jardins, pela sua famosa gastronomia; tudo isto usado e bem pelo homem em oferta distinta ao turista que nos visita. Saí maravilhado deste paraíso! Uma mina de ouro nas receitas e no enriquecimento da ilha e da Região.
A insegurança vivida neste troço de estrada é lamentável. Coloca em risco a circulação de pessoas e bens e em nada enobrece tão nobre destino turístico! 

Carlos A. C. César 
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker