Assaltos a idosos na Lagoa começam hoje a ser julgados no Tribunal de Ponta Delgada

Uma jovem de 19 anos da Lagoa começa na manhã do dia de hoje a ser julgada no Tribunal de Ponta Delgada por vários crimes contra a propriedade e contra as pessoas. Na acusação do Ministério Público constam 7 crimes de furto qualificados, 1 crime de furto qualificado tentado, 2 crimes de roubo, 1 crime de ofensa à integridade física simples e 11 crimes de furto.    
A detenção da suspeita foi despoletada após uma das suas alegadas vítimas, uma mulher de 81 anos diagnosticada com Alzheimer, ter apresentado uma queixa na esquadra da PSP da Lagoa, depois de ter sido assaltada na sua própria habitação, localizada na freguesia de Nossa Senhor do Rosário, pela arguida. A ofendida denunciou duas ocorrências; na primeira delas a arguida terá entrado em sua casa e tirado do seu quarto 15 euros. Na segunda situação, o montante furtado terá sido de 200 euros. No auto de ocorrência da PSP Lagoa é referido que a ofendida auferia uma pensão mensal de viuvez de 400 euros e que este furto a terá deixado “em difícil situação económica”. 
A jovem de 19 anos era uma ‘velha conhecida’ das forças policiais da Lagoa recaindo sobre ela um conjunto de suspeitas da prática de outros roubos e furtos. No relatório da PSP é igualmente realçado que a arguida não auferia qualquer rendimento conhecido, não trabalhava e era consumidora de estupefacientes. A mulher vivia nas ruas desta cidade localizada na costa Sul da Ilha de São Miguel e, acredita a Acusação, aproveitava-se da vulnerabilidade das suas vítimas (a sua grande maioria idosa) para satisfazer o seu vício. 
No processo consultado pelo Correio dos Açores são descritos os alegados crimes que esta mulher terá cometido desde Março de 2021 até ao final de Fevereiro deste ano. O nosso jornal descreve aqui quatro dessas situações. 
A primeira delas ocorreu a 1 de Novembro de 2021, quando a mulher, depois de ter pedido boleia a uma homem de 89 anos, aproveitou a fragilidade do mesmo e, quando este parou o veículo, agarrou na carteira com 30 euros no seu interior, saiu repentinamente do carro e colocou-se em fuga. Uma semana depois desta ocorrência, o Ministério Público acredita que a jovem de 19 anos foi a autora material de um outro crime quando, nas imediações do posto dos CTT, bem no centro da cidade da Lagoa, aproveitou o facto de um homem com 74 anos estar a contar o dinheiro da sua reforma (400 euros) para se apropriar dele e fugir. 
A 16 de Novembro do ano passado, a arguida dirigiu-se à casa de um homem de 84 anos. Quando o ofendido lhe abriu a porta, a jovem pediu-lhe 1 euro para apanhar o autocarro. Após o homem ter recusado o pedido, a mulher empurrou-o, dirigiu-se ao seu quarto e apropriou-se de 40 euros. À saída, a jovem ainda terá voltado a empurrar o homem de 84 anos que tentou resistir ao furto. 
O último caso aqui trazido, aconteceu no dia 17 de Fevereiro deste ano quando a jovem terá roubado 50 euros, numa rua central da Lagoa, a um homem com mobilidade reduzida que se encontrava numa cadeira de rodas eléctrica. 
O Ministério Público destaca que “a arguida tem um modus operandi dissimulado” e que praticava estes crimes para “sustentar a sua dependência”. As autoridades referem igualmente que a arguida apresentava “um acréscimo de actividade criminosa desde o início de 2022”. 
A jovem acabou por ser detida, dando entrada no Estabelecimento Prisional de Angra do Heroísmo (o Estabelecimento de Ponta Delgada não recebe reclusas femininas) a 31 de Março de 2022, onde se encontra a aguardar por julgamento. 
                                           Luís Lobão


 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker