Promovido pela SHIP e pela Câmara da Praia da Vitória

Dia da Independência Nacional comemorado na ilha Terceira

A efeméride do dia 1 de Dezembro, data comemorativa da Restauração da Independência Nacional de 1640, vai ser novamente evocada na Região Autónoma dos Açores, com o respectivo Programa a decorrer na Ilha Terceira, após a sua realização, nos últimos anos, em S. Miguel (2016-2019), cujas Actas e Conferências, numa edição da Câmara Municipal de Ponta Delgada (2021), foram já publicadas em livro.
Estas cerimónias do Dia da Restauração, promovidas pela SHIP (Sociedade Histórica da Independência de Portugal) nos Açores, com a colaboração do Gabinete do Representante da República e em parceria com a Câmara Municipal da Praia da Vitória, terão início pelas 10H30 da próxima Quinta-feira (1 de Dezembro), no Solar da Madre de Deus (Angra do Heroísmo), abrindo com o tradicional hastear de bandeiras e hinos pela Filarmónica da Sociedade Musical “União das Fontinhas”.
De seguida, no Salão Nobre do Solar da Madre de Deus, terá lugar uma Sessão Solene na qual usarão da palavra o Embaixador Pedro Catarino, o delegado da SHIP nos Açores (Eduardo Ferraz da Rosa) e a Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória (Vânia Figueiredo Ferreira), sendo orador convidado pela SHIP Jorge Pereira da Silva, docente da Universidade Católica Portuguesa (UCP), que proferirá a habitual conferência evocativa da Restauração, este ano subordinada ao tema “Que significa ser independente hoje?”.
Jorge Pereira da Silva é licenciado em Direito, mestre e doutorado em Ciências Jurídico-Políticas pela Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, docente convidado do Instituto de Estudos Políticos da UCP (2002-2012) e do Instituto de Estudos Superiores Militares (2002-2010). É professor auxiliar da Universidade Católica, de cuja Escola de Lisboa/Faculdade de Direito foi Director desde 2014 até 2022. Adjunto Principal do Ministro/Representante da República para a Região Autónoma dos Açores desde 1993, é especialista em Direito Público e Ciência Política, tendo leccionado múltiplas disciplinas e orientado seminários nas áreas do Direito e Teoria Constitucional, Regionalismo Político, Direitos Fundamentais, Direito Administrativo e Fiscal, Direito Internacional Público, Direito de Cidadania, Teoria Geral do Estado e Direito Regional. É também membro do Conselho Estratégico, do Conselho Científico do Instituto de Bioética e da Comissão de Ética Tecnologia, Ciências Sociais e Humanidades da UCP.
A Sociedade Histórica da Independência de Portugal (SHIP), com sede no Palácio da Independência em Lisboa, é uma associação de Cultura e Educação visando a defesa da Identidade e da Independência de Portugal. Fundada em 1861, é Pessoa Colectiva de Utilidade Pública (desde 1987), Grande Oficial da Ordem Militar de Cristo, Medalha de Mérito Municipal (Grau Ouro) da Câmara de Lisboa e Membro Honorário da Ordem do Infante.
A SHIP – que possui uma representação oficial nos Açores, assegurada desde 2001 pelo seu sócio de mérito, o professor universitário e investigador Eduardo Ferraz da Rosa, mantém Protocolos de Colaboração com diversas instituições e entidades públicas em todo o país e nas comunidades portuguesas, tendo estado ligada à organização e coordenação de múltiplas iniciativas e parcerias histórico-culturais, diplomáticas e militares, científicas, literárias e artísticas, e bem assim à promoção de cerimónias cívicas nacionais e regionais, nomeadamente as Comemorações do 1.º de Dezembro e outras efemérides de alto significado na História e na Cultura Portuguesas, nas quais os Açores também desempenharam importantes e decisivos papéis.
Assim, vêm sendo nos últimos anos, promovidas pela SHIP, nos Açores, em iniciativas ou parcerias congéneres a esta de 2022, conferências, colóquios e painéis temáticos sobre História de Portugal e dos Açores, História da Autonomia regional, Cultura Portuguesa e  sociedade açoriana.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker