Quebra acentuada no comércio electrónico nos Açores em 2020

 Desde 2019 que o comércio electrónico tem vindo a baixar nos Açores, seguindo uma trajectória de queda mais acentuada da que o restante território nacional, revelam dados do Serviço Regional de Estatística.
Em 2020, enquanto a queda no comércio electrónico evidenciava uma tendência de abrandar (35%), nos Açores este tipo de comércio continuou a baixar, aproximando-se dos 30%.
Em 2015 era nos Açores que havia uma maior percentagem de comércio electrónico (25%) quando, a nível nacional, esta percentagem estava nos 22,5%.
 Uma linha paralela (Continente-Açores), em termos de vendas, chegou a 2016, ano em que o comércio electrónico nos Açores e no continente começou a subir, atingindo os 35% em 2017; e os 33% em 2018. A partir deste ano, a percentagem de vendas foi mais significativa nos Açores atingindo o máximo nacional (40%%) em 2019.
 Foi então que se assistiu a uma quebra no comércio electrónico nos Açores até aos cerca de 32%, enquanto a diminuição deste tipo de comércio a nível nacional desceu aos 35%, dando sinais de estabilizar.
Em termos de regiões, o comércio electrónico, entre 2015 e 2020, foi sempre mais evidente na Área Metropolitana de Lisboa, atingido o máximo em 2019 (46,6%), mas baixando no ano seguinte (2020) para os 41,6%.
Os números provam a oscilação da linha de vendas de comércio electrónico nos Açores. Em 2015 era a segunda  Região do país com mais comércio electrónico (24,7%), com Lisboa nos 30% de comércio electrónico.
O comércio electrónico atinge o seu máximo nos Açores em 2019 (40,4%), ficando só atrás de Lisboa (46,6%), registando-se, então, a quebra do comércio electrónico na Região para os 32,1% em 2020, enquanto Lisboa se mantinha nos 41,6%.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker