Homem suspeito de seis furtos em 15 dias a estabelecimentos comerciais na Ribeira Grande vai ser julgado no Tribunal de Ponta Delgada

 Um homem de 30 anos, residente na cidade da Ribeira Grande, vai ser julgado por crimes de furto qualificado. Os factos de que é acusado ocorreram num período de apenas 15 dias quando, acredita o Ministério Público, este arguido terá sido o autor material de furtos a vários estabelecimentos comerciais na cidade da Ribeira Grande.
Relatando as ocorrências presentes neste processo consultado pelo Correio dos Açores, o acusado, consumidor de drogas sintéticas, terá furtado do interior de uma loja de equipamentos desportivos, a 31 de Julho de 2020, um valor superior a 400 euros em roupas, bolas de futebol e sapatilhas.

Roubo de 200 euros e 4 pacotes
de batata a 1 de Agosto...

Já a 1 de Agosto, por volta da meia noite, conseguiu, após partir o vidro de uma janela, entrar num restaurante de onde retirou cerca de 200 euros em dinheiro e 4 pacotes de batatas fritas. No dia seguinte e no mesmo local, após ter conseguido empurrar uma janela de alumínio para se introduzir no estabelecimento, o homem de 30 anos apropriou-se de 90 euros em dinheiro e tirou dois blocos de 50 unidades de raspadinhas avaliados em 200 euros e um bloco de raspadinhas de 50 unidades avaliadas em 50 euros. Para além disso, furtou ainda tabaco, isqueiros e chocolate. Este estabelecimento de restauração foi ‘o alvo predilecto’ deste arguido já que a 6 de Agosto de 2020, por volta das 4h, o homem voltou a mesmo local e furtou duas caixas de mortalhas, no valor de 100 euros, várias raspadinhas avaliadas em 600 euros e ainda 100 euros em dinheiro.

A 9 de Agosto assaltou
café e levou 200 euros

A onda de assaltos manteve-se e na madrugada do dia 9 de Agosto, o arguido terá furtado do interior de um café, a gaveta da caixa registadora com 200 euros em dinheiro.
Segundo avança a Acusação do Ministério Público, o último dos furtos perpetrados por este arguido teve lugar no dia 14 de Agosto quando entrou num salão de cabeleireiro na cidade da Ribeira Grande. Apesar de ainda ter conseguido furtar algum material e trazer consigo a gaveta da caixa registadora deste estabelecimento com 50 euros, o homem foi avistado por uma testemunha no seu interior que acabou por contactar a PSP e denunciar este assalto. Tendo em conta os indícios apresentados, os agentes da PSP partiram no encalço do suspeito que acabou por ser detectado junto a uma caixa de electricidade numa rua da cidade da Ribeira Grande.

PSP decidiu investigar...
O arguido, apercebendo-se da presença dos elementos da PSP, “adoptou uma postura de nervosismo” começando a deslocar-se “em passo apressado”. O homem acabaria por ser interceptado pouco depois. Tendo em conta “a forma suspeita” como o arguido se encontrava junto à caixa de electricidade, os agentes policiais decidiram investigar, tendo encontrado no seu interior um saco com vários pertencentes, bem como uma caixa com diversas divisórias e algumas moedas. O arguido acabou depois por ser detido e transportado para a esquadra da PSP nas Ribeira Grande onde admitiu ter sido o autor destes furtos.

A 28 de Setembro pegou numa faca
entrou no quarto dos pais
dizendo que os ia matar...

A história deste caso não se ficou por aqui porque a este indivíduo, com penas de prisão já cumpridas por crimes relacionados com tráfico de estupefacientes, foi aplicada uma medida de obrigatoriedade de permanência na habitação. A 28 de Setembro de 2020, por volta das 4h, o homem que se encontrava sob o efeito de drogas, entrou no quarto dos pais e, empunhando uma faca, afirmou que os iria matar. Os progenitores, temendo pela sua integridade física, decidiram apresentar queixa. Perante este cenário, o homem acabou por ser detido preventivamente e transferido para o Estabelecimento Prisional de Ponta Delgada onde se encontra a aguardar por julgamento desde essa data.

Luís Lobão

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker